Tendências

São 13 anos de blog: um bocadinho (grande) de mim

13 anos

Fui entrevistada para o programa Follow Me, um novo programa sobre os projectos digitais. Foram 19 minutos de conversa, muito fluída e muito honesta. Falei dos meus medos, dos meus tabus e destes 13 anos de blog. Podem ver aqui.

Antes de dizer seja o que for, reforço o meu imenso obrigada a quem me lê.

Algures, quando falávamos sobre os preconceitos que ainda existem, afirmei que percebo que as pessoas “levem a mal” quando percebem que os influenciadores digitais (bloggers e assim) recebem muitas ofertas. Ou sejam, que vejam isso como um privilégio mas “as ofertas não pagam as contas”: “não é fácil para um blogger pagar as contas da casa com as prendas que recebe”.

E assim a caixa de comentários ficou cheia de preciosidades. Assim tipo: “vai trabalhar”, “devia era lavar escadas”…

Primeiro que tudo: a mania que as pessoas têm de opinar com base num título tira-me do sério. Leiam, vejam, mas não façam figura de parvos.

Segundo, o trabalho digno tem que ser uma coisa sofrida? Não entendo.

Mas, em terceiro, não sei se sabem que já fui jornalista, já trabalhei em call centers, em lojas… E olhem, até já lavei escadas. É verdade. E já recebia prendas como blogger.

Em último e importante: o trabalho de produção de conteúdos, como a influência digital – exemplo, experimentar um produto e escrever sobre isso – é tributado. Eu pago IVA, IRS e a segurança social (toda) porque trabalho a recibos verdes.

Voltemos ao que interessa: obrigada. Digo e repito: se calhar não sabem o quanto vos agradeço.

 

Comentários (6)

  • Esses comentários só podem sair de pessoas com muito pouco que fazer e que não sabem a importância que os bloggers (pessoas) 😉 podem ter para tanta gente que vos segue e que sem dúvida se sentem mais esclarecidos relativamente a determinado produto ou o que quer que seja após as vossas demonstrações ou esclarecimento sobre os mesmos. Quanto a si Catarina, muitos parabéns pela sua autenticidade e obrigada pelas partilhas maravilhosas com que nos presenteia! Beijinho 😘

    Responder
  • Olá bom dia Catarina!
    Foi me “recomendada” por uma amiga!
    ” vai ver tem uma história de amor tao bonita agora tiveram uma filha’, eu como sou bem mandada fui “cuscar” e fiquei fã. Dos miúdos, da Catarina de tudo! Continue a ser como é! Em relação aos comentários, como se costuma dizer “os cães ladram e a caravana passa”. Beijinho

    Responder
  • Catarina mts Parabéns pelo blogue. Sou sua fã e aprecio bastante o seu trabalho.só tenho um comentário a fazer e espero que o veja como.construtivo.atenção aos erros e gralhas.só neste tx identifiquei alguns.para quem vive da escrita.devia ser mais cuidadosa.Parabéns pelo trabalho que desenvolve e pela família linda que tem.beijinho

    Responder
  • A verdade é que cada vez mais sei que o que somos, fazemos, pensamos e emanamos diz respeito a nós mesmos. O que sai do outro é do outro. O mundo do ainda tem muito que avançar, Catarina e no que respeita a crenças.. Ui ui… Trabalho é sinónimo de sofrimento para muita gente. Eu, como mãe de dois e trabalhando em part time para poder viver de forma ampla e plena os meus filhos tive enraizado em mim essa crença. De que trabalho era das 09h às 19h e com muito suor à mistura. Também sofri de muitos julgamentos. Hoje não ligo, pois sou feliz no que faço, penso é em ano sobre o assunto. Os comentários que ainda recebes são o reflexo de um “mundo” que anseia pela paz, mas que o faz a partir da “guerra”.

    Responder
  • […] há poucos dias vos escrevia sobre estes 13 anos de blog.  Aquilo que gosto de fazer é escrever. A uma agência cabe tornar possível escrever todos os […]

    Responder
  • […] grande disparate acordar cedo para correr, por colocar em risco a saúde do coração. Eu – que detesto tirar conclusões só lendo o título – percebi que o especialista não estava a criticar a corrida matinal mas antes a […]

    Responder

Escrever um comentário