O Meu Diário

A polémica com o corpo da Rita Pereira. Ano novo, tudo igual.

Rita Pereira

Há um mundo paralelo nas caixas de comentários. Eu já sabia isso aqui no blog mas com uma dimensão mínima se compararmos com os jornais nacionais e com as contas de instagram das pessoas mesmo conhecidas.

Rita Pereira está num destino paradisíaco com o namorado. Rita Pereira tira foto em biquini num ângulo mais estranho, com os braços esticados, uma perna espalmada e outra em tensão. Rita Pereira está magra, Rita Pereira usou Photoshop, Rita Pereira é tudo e mais alguma coisa apenas porque existe. E assim está instalada – ou diria inventada – uma polémica com direito a notícias de jornal.

Há uns tempos escrevi sobre a “polémica” – com todas as aspas possíveis – da Sara Sampaio. Faz-me muita confusão a facilidade com que as pessoas comentam o corpo, a vida e os valores de outras pessoas. É normal que a exposição leve a comentários, eu sei e entendo. Aquilo que me preocupa é a quantidade de raiva, inveja e mal dizer que as pessoas têm para gerir. E também que os jornais estejam disponíveis para transformar estas merdas em notícias.

Sobre a fotografia – sobre isto dos corpos perfeitos e magros – digo apenas que é tudo uma questão de postura. Devemos ver as fotografias com a beleza que elas têm mas sem tirarmos conclusões erradas e, mais importante ainda, sem fazermos comparações. Vejam este vídeo. Vale a pena.

Menos raiva. Para com os outros e para connosco.

Comentários (11)

  • Nem mais nem menos!!! Infelizmente parece ser um mal perpetuo… as pessoas não gostam que ninguém se meta nas vidas delas, mas são as primeiras a meter-se na vida dos outros. A mandar bitaicos, opiniões que ninguém pediu.
    Ok, ser personagem publico, ou estar mais (porque, quem não está exposto hoje em dia, querendo ou não?) exposta traz mais probabilidades de que te digam tudo e mais alguma coisa… mas há algo que se chama “liberdade”, “dominio próprio”, “senso comum” (para não extender-me muito)… Vocês são pessoas completamente normais, como qualquer uma de nós. Têm tanto direito a ter fotos, textos, inspirações, etc, como qualquer uma de nós. Ah, não, desculpa… é que os leitores são perfeitos, partilham fotos perfeitas, com textos perfeitos e inspiram perfeitamente… ai ai ai…
    A vidinha já é curta e passa rápido, bora lá viver sem tantas “merdas destas”.
    Entretanto, que se preocupem de que chegou um ano novo, um ano menos de vida!
    Um beijinho desde Canarias

    Responder
  • Sejam Felizes!
    Adorei o video!
    Bom ano!

    Responder
  • “É normal que a exposição leve a comentários, eu sei e entendo. Aquilo que me preocupa é a quantidade de raiva, inveja e mal dizer”.

    Ou seja, expõem-se à procura de comentários e depois esperam que venha só validação sob a forma êxtase, likes e idolatria? Catarina, já não somos crianças, sabemos que alguma coisa disso virá, mas é dos livros que a raiva, a inveja e o mal dizer virão em muito maior número. Chama-se natureza humana. Para quê a suposta surpresa? Para parecer inocente aos olhos das suas leitoras? E o engraçado é que funciona, elas acreditam…

    Responder
    • Acho engraçado esta mania de que as pessoas que se “expõem” têm que estar dispostas a levar com todo o género de críticas e comentários. Há uma diferença entre liberdade de expressão e falta de respeito, não me parece que a Catarina se esteja a fazer de inocente ou falsamente indignada, há que aprender a respeitar os outros, não é porque se pode verbalmente criticar alguém que se o deve fazer, e muito menos a nível fisico. Já chega de ser superficial e mesquinho, é isto que a nossa sociedade cultiva, a crítica desmedida. Quem se expõe está inevitavelmente mais sujeito a críticas, mas quem critica devia pensar duas, três, quatro vezes antes de dizer o que quer que seja. E sim as pessoas são invejosas, criticam o que não têm , o que não conseguem atingir, e o que gostavam de ser e não são, até pode ser natureza humana, mas deve ser contrariado, realmente “já não somos crianças “.

      Responder
      • Felizes os que julgam que podem mudar o mundo porque deles será o Reino das Ilusões. Cuidado com essa subida aos Céus da Fé no ser humano, Lili, a queda pode ser um o choque terrível com a realidade.

        Responder
  • Eu fico sempre a pensar…mas alguém aponta uma arma à cabeça de alguém dizendo “ou publicas já uma foto tua em biquíni ou disparo”???? Porque a mim nunca ninguém o fez. A última vez que verifiquei os meus sinais vitais, constava que estava viva, mesmo sem ter nenhuma rede social nem andar por aí a prantar-me em fotografias onde acho que estou claramente beneficiada e me quero mostrar, mostrar, mostrar, mostrar…sexualizar tudo, não há um videoclip onde não haja gajas e mais gajas todas despidas, não há famosa sem uma produção a dar para o sensualão. Epa, eu também gosto de ser desejada, quem não gosta, não é? Mas cá me aguento sem os “a-do-ro” desta vida. Amanhã…quem sabe, é que isto pega-se. Estas fotos foram publicadas porque a pessoa queria mostrá-las. Ponto. Se afetasse a pessoa, ela não o faria. Isto são não-notícias.

    Estamos todos a tornar-nos fadas Orianas…cada vez mais encantados com nós próprios, com a nossa imagem, com os comentários dos “peixes”, esquecendo tudo em redor, a vida que se tinha antes desta masturbação digital e a vida que se pode retomar se mandarmos os peixes e o reflexo do rio à merda.

    Responder
    • Sofia, poderá ser isso e um pouco mais.
      Cada comentário, share. like, significa dinheiro. Visualizações significam dinheiro, via popularidade. Quem tem mais seguidores tem cachets maiores, é mais “influenciador” que o outro que tem menos. É um novo marketing, uma nova forma de trabalhar, uma nova dependência.
      Anuncia-se e publica-se quando se chora, quando se ri, quando se sofre, quando se é feliz. Não se trata só de partilhar (no sentido de multiplicar a felicidade, dando-a a conhecer a outros), trata-se de tornar popular.
      “Falem bem, falem mal, mas falem”. É isto 🙂

      Responder
    • Perfeito Sofia Pereira!!! Melhor impossível!!
      Afinal tanta pose para quê, para quem??? Sim porque ser fotografada descontraidamente na praia é uma coisa, rebolar-se em frente máquina fotográfica é outra!!!
      Qualquer um ao ver estas fantásticas e inocentes fotos vai tecer automaticamente uma apreciação, um juízo, um “julgamento”… é fisiológico, a visão está associada à cognição!!!! Um ser que se esparrama numa foto em poses “sensualonas” SÓ PORQUE SIM, acredita que pode acontecer o quê para além disso?!?! Que lhe apreciem o corpinho, certo??? Então porquê tanto enfado???
      Mas eu não tenho nada contra, quero lá saber das fotos da Rita, da Manuela ou da Joaquina…
      Só me chateia esta hipocrisia constante, tira as fotos, divulga-as publicamente e depois “ai que chatice que não deixam o meu corpinho em paz!!”
      Oh! Pá! Tenham santa paciência!!! Ó Rita vai fazer origamis!!!!

      Luisa Anjos

      Responder
      • Luísa, concordando em absoluto e aplaudindo tudo o que diz (bem como com a Sofia Pereira), aqui estamos perante um caso ainda mais caricato: já não é a Rita Pereira a queixar-se, é a Catarina Beato a defendê-la (como se ela precisasse…) porque sabe perfeitamente que enferma da mesma doença.

        Responder
  • […] Naturalmente, ser fit, ter um corpo definido com os abdominais a espreitar não é compatível com excessos. Mas não ser fit não significa que não entendamos a necessidade de sermos saudáveis. Podemos treinar, conhecer a importância da alimentação saudável e não termos os abdominais definidos. E podemos adorar o nosso corpo tanto como aqueles que vemos nas redes sociais e achamos perfeitos (o vídeo que partilhei quando escrevi sobre a Rita Pereira era exactamente sobre isso: a perfeição… […]

    Responder

Escrever um comentário