Dieta das Princesas O Meu Diário

a recuperação pós parto [o que ando a fazer?]

pela minha história seria inevitável falar sobre a recuperação pós parto. falo do peso obviamente [a gravidez foi um processo de aceitação, aprendizagem e equilíbrio] mas não só. vamos por partes.

sobre o peso: comecei a gravidez com 62kg – mais 3/4 kg do que o “meu” peso mas como estava a treinar todos os dias sentia-me muito bem , terminei a gravidez muito perto dos 78kg e muito longe do meu objectivo de não passar os 72kg [ahaahahaha]. a verdade: comi imenso durante a gravidez. como confesso no vídeo, e atenção porque sou sempre mulher de muito alimento, não sei como conseguia comer tanto.vamos lá falar verdade novamente: eu sei porque comia tanto, a gravidez funciona como uma desculpa perfeita para todos os exageros. e eu aproveitei a desculpa… neste momento peso 64kg. e já voltei a uma alimentação mais equilibrada [voltarei a esse tema].

img_3364

independentemente do peso tenho muitas saudades de treinar . mas quero fazer as coisas com total respeito pelo tempo que precisam para acontecer e principalmente respeito pelo meu corpo – o descanso fundamental e o facto de estar a amamentar em regime livre [Maria Luiza mama quando quer, seja fome, sede ou apenas mimo].

três semanas depois do parto senti que o meu corpo precisava de recomeçar os treinos mas era preciso avaliar os “interiores” [não arranjo uma palavra melhor mas podemos usar os termos técnicos: avaliar o períneo e a diástese].  fiz essa avaliação no espaço mom&me [onde fiz pilates na gravidez, embora muito menos vezes do que queria porque trabalhar sem horário tem vantagens e desvantagens].

sendo uma avaliação tão íntima é fundamental existir empatia e total confiança na fisioterapeuta. felizmente foi que aconteceu. adorei a Joana.

A Joana Ponte é licenciada em fisioterapia pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão (ESSA), especializada na área da saúde da mulher, com formação ministrada no Institut National de la Kinesitherapie e Hôpital Gouin (Paris) e mestre em disfunções do pavimento pélvico, ministrada na Universidade de Málaga (UMA), é actualmente tutora clínica de ambas as escolas, ESSA e UMA. Trabalha no âmbito da fisioterapia na preparação para o nascimento e na área de Uroginecologia – tratamento de incontinência urinária, fecal, prolapso dos órgãos pélvicos, dor e disfunções sexuais e recuperação pós-parto. Instrutora em Ginástica Abdominal Hipopressiva. Actualmente a colaborar no espaço mom&me.

boas notícias: estou como nova! vá, pelo menos os interiores porque cá fora já se nota a idade. e estou preparada para regressar aos treinos. mas – aqui o “mas” é importante: é fundamental recuperar a musculatura abdominal e do pavimento pélvico para depois suportar exercícios com impacto.

duas decisões: voltar aos treinos com a minha personal trainer Inês Cardoso [que só me deixava voltar depois da avaliação] e começar a fazer Ginástica Abdominal Hipopressiva com a fisioterapeuta Joana Ponte no espaço mom&me. vou contando como está a correr 🙂

A Ginástica Abdominal Hipopressiva tem como base a redução da pressão intra-abdominal, através de um conjunto de posturas próprias, em apneia expiratória e sem contração abdominal. Este trabalho de recuperação no pós-parto permite diminuir a pressão abdominal exercida pelos orgãos sobre os músculos do pavimento pélvico e tem como principais objectivos: prevenir e tratar disfunções do pavimento pélvico (incontinência urinária, prolapsos urogenitais); aumentar o tónus do pavimento pélvico e da faixa abdominal; melhoria da função sexual, reduzir o perímetro de cintura; redução da obstipação, melhoria da postura e da condição física da mulher.

para mais informações sobre a avaliação e sobre a Ginástica Abdominal Hipopressiva: hello@momandme.pt

mom

 

 

 

 

 

 

Comentários (7)

  • […] post a recuperação pós parto [o que ando a fazer?] appeared first on dias de uma […]

    Responder
  • Bom dia está óptima, quem me dera ter saído assim das duas gravidezes.Já agora posso perguntar de onde é esse cadeirão que aparece nas fotos.obrigado

    Responder
  • Olá,

    Eu estou grávida de 21 semanas e já vou nos 70 quilos 🙁 Comecei a gravidez com 64Kgs (mais 2 do que o meu peso normal depois de ter perdido 22 Kgs). Não ando a fazer grandes asneiras, mas os quilos parecem que me perseguem. Contudo ao ver este post deu-me ânimo para não andar sempre com a nuvenzinha negra na minha cabeça… a dizer-me que vou voltar ao que era. Muito obrigado pela partilha e deixe-me dizer que está linda!

    Responder
  • Por aqui, 15 dias depois do nascimento da Leonor, já tinha perdido 8 dos 12kg que aumentei na gravidez. Mas depois o peso estagnou e não diminuiu mais nada.
    O pior de tudo? É que menos 8kg parece muito, mas a realidade é que a balança marca 82kg ?
    Sim, cheguei aos 90kg no final da gravidez! Nunca na vida pesei tanto… ?
    E pensar que fui ginasta durante 11anos… (Mas já luto com a balança há outros tantos)

    Responder
  • Mas que bonito, acho que podes ser uma grande inspiração para quem está grávida.. É tão bom saber que “há solução”!

    Ana C, http://www.adreamersland.com
    http://www.facebook.com/adreamersland

    Responder
  • […] um bom tema para comemorar o fim da minha primeira gravidez há 14 anos. já aqui falei sobre importância da saúde do pavimento pélvico. para as mulheres o desenvolvimento deste músculo é fundamental para a saúde em geral: porque […]

    Responder
  • […] um bom tema para comemorar o fim da minha primeira gravidez há 14 anos. já aqui falei sobre importância da saúde do pavimento pélvico. para as mulheres o desenvolvimento deste músculo é fundamental para a saúde em geral: porque […]

    Responder

Escrever um comentário