Maternidade

Porque detesto comer à mesa?

detesto comer

Porque detesto comer à mesa? Escolhi este tema exactamente porque nos últimos dias terão passado bastante tempo sentados à mesa com a família. É assim nas festas, não é? Em minha casa a probabilidade desde momento originar um clima de tensão horrível, daqueles com silêncio de cortar à faca, era bastante elevado. Aliás, como qualquer refeição onde o meu pai estivesse. Eu posso dizer-vos muitas vezes as saudades que tenho do meu pai e tudo aquilo que aprendi com ele mas também já aqui escrevi sobre os seus maiores defeitos.

O meu pai era um homem trombudo, assim sempre de mal com a vida. Isso mudou depois de ter ficado doente mas foi assim que vivemos com ele durante 21 anos. O meu pai era capaz das respostas mais brutas e juntamos a isso a minha querida mãe e a sua capacidade próxima dos recordes do Guiness de chorar. Assim sendo, no Natal e em todos os jantares da minha vida, juntavam-se o bruto e a sensível. Bastava a minha mãe chegar uns minutos depois da hora que o meu pai tinha estabelecido como “hora de jantar” – o que acontecia muitas vezes porque o horário da minha mãe era muito mais imprevisível que o do meu pai – e ele amuava. Assim sendo, já em silêncio, íamos para a mesa. Poucos minutos depois a minha mãe começava a chorar e uns minutos a seguir o meu pai levantava-se. Como eu detestava aquela tensão. Como eu adorava a minha mãe e o meu pai até estarmos todos à mesa. Também vos posso descrever alguns Natais porque nesse caso a sequência de choro pegava-se e era ainda mais animado.

Resumindo e concluindo, quando tive a minha primeira casa fui incapaz de comprar uma mesa para a sala. Exactamente pelas mesmas razões tenho uma tolerância mínima a discussões ou silêncios desconfortáveis. Volto a ter 10 anos e a sentir que nem consigo respirar.

Já tenho mesa na sala mas continuo a ter alguma dificuldade em “comer à mesa”. Podem mandar-me para a terapia – já fiz mas não curou tudo. Podem dizer que os miúdos assim não têm maneiras – mentira porque há outros momentos para praticarmos essa capacidades. Podem dizer-me também que eles não têm culpa nenhuma e merecem refeições em família – eu juro que costumamos almoçar sentados aos fins de semana e mesmo os jantares são em família mesmo que não convencionais.

Se calhar não detesto comer à mesa mas tenho muita dificuldade em comer à mesa. Mas mantenho uma visão romântica e idílica desse momento – tipo anúncios de consoada de Natal – em que um passa o puré e o outro serve o perú. Vamos tentando, vamos praticando, vamos até comprar uma mesa nova para a sala para podemos comer todos. Até lá vamos gerindo o nosso caos, com piqueniques na sala, com dois a comer na cozinha e outro a levar o prato para comer enquanto acaba um trabalho. Com o barulho bom das conversas e das brincadeiras. E os silêncio que existem que sejam confortáveis.

 

 

Seguem-nos no instagram?

Comentários (10)

  • Sera pela mesma razao que eu tambem odeio jantar a mesa? 🙁 Agora fiquei a pensar… Adoro comer no sofa ou ate mesmo no chão, e sinto-me bem assim com o meu filhote…
    Bjinhosss e continuação de boas festas

    Responder
  • Não tem mal, Catarina. Tenho memórias parecidas, não com o meu pai, mas com o meu primeiro marido e com os meus filhos, crianças pequenas na época, que não podiam abrir a boca á hora das refeições pq ele queria ouvir as noticias, futebol, whatever, o que estivesse a passar na televisão e as refeições eram um suplício. Os miúdos ainda hoje não gostam de comer à mesa. Comem onde lhes apetece. No sofá com tabuleiro, no chão, mas todos juntos. Eu gosto da mesa. Gosto muito de almoçar ou jantar com o meu namorado à mesa, só nós dois, a conversar, namorar, desfrutar a refeição, a companhia. Gosto de mesas grandes com muita gente, mas tb gosto de comer no sofá com um tabuleiro. Tanto faz. Importante é estarmos juntos. Feliz natal!

    Responder
  • Uau…afinal não sou a única…faz-me lembrar formalidades…é como comer frango churrasco de faca e garfo, não me faz sentido…viva a liberdade…e os miúdos agradecem…OBRIGADA

    Responder
  • Por vezes as más memórias deixam marcas difíceis de superar, mas só somos Grandes, quando somos Maiores que os nossos medos!
    E sim, nunca é tarde para começar, até porque a sua Mãe há-de adorar sentar-se na vossa mesa!!
    Beijinhos e obrigada por partilhar o que sente convosco. Afinal somos todos muito diferente, mas muito iguais💖💖💖

    Responder
  • Cresci sem o hábito de comer à mesa, o meu pai tb um pouco bruto se tivesse bebido um pouco, se não era um paz de alma, na casa minúscula na quinta enorme, não havia espaço para mesa, no entanto sempre soube como me comportar em outras casas, em outros locais, no entanto continuo numa casa minúscula, com quintal grande, e a única mesa possível é uma mesa de apoio onde colocamos o chamado desenrasca, e tal como eu as minhas filhas tb sabem como se comportar á mesa sem nunca lhes ter ensinado.

    Feliz 2018 …. com ou sem mesa 😃

    Responder
  • Tive episódios desse género…. não detesto comer à mesa e em alturas especiais até gosto de preparar uma mesa bonita e que estejamos ali no convívio “convencional”, mas no dia a dia comemos onde nos apetece, sem stress e com um ambiente agradável.

    Responder
  • […] gostar do Natal e não gostar de comer à mesa, não significa que ele não aconteça cá em casa. Portanto, sim, é preciso planear, ir às […]

    Responder
  • […] gostar do Natal e não gostar de comer à mesa, não significa que ele não aconteça cá em casa. Portanto, sim, é preciso planear, ir às […]

    Responder
  • Igual! Sinto-me sempre estranha e desconfortável à mesa e o motivo é o mesmo.
    É o que já disse. A Catarina escreve o que eu sinto mas não consigo nem sei escrever tão bem.
    Um beijinho

    Responder
  • […] E o motivo por que não gosto de comer à mesa? Explicado aqui. […]

    Responder

Escrever um comentário