Maternidade

a maternidade é uma missão *

uma missão

Acredito, verdadeiramente, que a maternidade é uma missão *

Devo ter adormecido depois das 23h mas nem reparei nas horas certas. Estou na fase em que adormeço tipo Branca de Neve depois de trincar a maçã: caio para o lado.

01h – Maria Luiza desperta para mamar.

01h30 – deito-a.

02h – A. aparece porque teve um pesadelo. vou com ele para a cama dele e tento que volte a adormecer com calma.

04h – acordo na cama do A. com os barulhinhos da Maria Luiza para mamar. levanto-me.

04h15 – estou a dar mama e A. volta a aparecer. explico que ainda é de noite e que tem que dormir. fica na nossa cama mas não adormece.

04h30 – tento deitar a miúda para ir adormecer o A.. deito A. na cama dele e ouço a princesa a bolsar e com soluços. volto para a miúda, limpo, mudo fralda e acalmo soluços.

05h10 – Maria Luiza dorme mas A. não. deito-me com o A.. conversamos sobre o pesadelo que envolve tornados e desgraças várias e acabamos por adormecer.

07h – toca o despertador.

(problema: tenho sono. acho que tenho sono.

ponto positivo: a noite decorreu sobressaltada mas sem ruídos à excepção do despertador.)

bom dia!

 

*ou seja, é uma experiência maravilhosa, avassaladora e envolve algum espírito de sacrifício realizar esta missão.

 

foto Marta Dreamaker

Comentários (18)

  • […] post a maternidade é uma missão * appeared first on dias de uma […]

    Responder
  • e o papá…..está a dormir? ” ouço a princesa a bolsar e com soluços. volto para a miúda, limpo, mudo fralda e acalmo soluços.” podia ter sido feito por ele, né????

    Responder
    • eu acho que dois acordados é desnecessário. assim durante o dia eu posso trabalhar e descansar e o pai está bem.

      Responder
  • Adorei. Tenho 25 anos e vou ser mãe em Dezembro pela primeira vez. Acho que o amor supera todos os sacrifícios, verdade? 🙂

    Responder
  • Recordo-me desses horários só com um. Imagino que seja toda uma outra “ginástica” com 2 a precisar de atenção.
    Beijinhos e que a noite de hoje seja mais serena. Pelo menos sem pesadelos para o pequeno.

    Responder
  • Revejo-me completamente nas suas palavras. Maria Leonor, com 18dias.. Noites mal (não) dormidas! De manhã quando acordamos é maravilhoso olhar para ela a sorrir e pensar “venha mais mil noites assim”. Vale tanto a pena!!

    Responder
  • Sono é o meu nome do meio desde que tenho o meu principe. Sao muitos despertares para mamar, ou para matar saudades. é muito espirito de sacrifício. é muito amor.
    Que as noites mais serenas venham brevemente e que o tempo corra devagar. Ande.. ao pé coxinho e de cotas de preferencia 😉

    Responder
  • A menina é liiiiinnnnndddaaaa!!!!

    Responder
  • No meio disso tudo pergunto-me…O que faz o pai?

    Responder
    • uma vez que o pai não pode dar mama, dorme. para que esteja mais desperto e bem durante o dia [e eu dormir uma sesta, por exemplo].

      Responder
  • […] propósito do post do sono perguntaram “e o pai?”, ou seja: onde estava esse malandro enquanto eu estava acordada […]

    Responder
  • Catarina, adoro passar por aqui para a ler. Não tenho filhos e o mais assustador na materniadade para mim são sem dúvida as mudanças no corpo, lido mal, muito mal com o ganho de peso e as noites sem dormir. Eu costumo dizer que aguento bem o trabalho físico e intelectual, venha ele, mas as noites, a privação de sono… ui issso é que não…

    Vou aproveitando para dormir (muito) agora 🙂 Parabéns pela família maravilhosa!

    Responder
  • O meu R. irá nascer em meados de outubro mas já ando a treinar as noites mal dormidas visto que não arranjo posição, ou o R. mexe demasiado e eu acordo … e penso já como tu Catarina, não fico na cama levanto me e vou para o sofá … e deixo o D. dormir mais tranquilo!! Quando o R. nascer pensarei do mesmo modo …. enquanto estiver de licença de maternidade serei eu … quando regressar ao trabalho uma noite um outra noite o outro … lol lol…lol… menos a parte de amamentar claro :)!!! Bjinhos e gosto muito do teu blog

    Responder
    • desde que seja uma solução que funcione é que se quer. tudo de bom <3

      Responder
  • Conheço tão bem essas noites. Tenho 3 filhos e a minha bebé de 11 meses ainda mama 2x durante a noite. O filho do meio tem pesadelos e o mais velho chama-me porque o gato lhe está a arranhar os pés.

    Depois levanto-me ás 6:30 e toca a despachar para ir trabalhar. E deixar esta malta na escola.
    Ando podre de sono!!!!

    Mas passa e depois vou ter saudades e vou querer mais 1 bebé 🙂

    Responder
  • Ò valha-me Deus! Sou tão totó q só agora percebi como chegar ao blog!!! Tenho fugido das redes sociais mas rendi-me há cerca d um mês. Gosto muito d ver a M Luísa e seguir a Catarina. Gosto de ler, de como sinto o q leio. Gosto. Gosto porque sim. Um beijinho e…até já!

    Responder
  • […] E já que falamos sobre mitos da maternidade, quem também acredita que se trata de uma verdadeira missão? […]

    Responder
  • Por aqui, a Leonor, 1mês mais velha que a Maria Luiza, já não mama há muitos meses, mas continua a acordar (quase) todas as noites a pedir colo e mimos.

    Mas difícil, difícil, têm sido as demonstrações de mau feito e persistência da miúda. Tem dias que a birra é tão grande (sem motivo aparente, embirra com tudo só porque sim) que chega a ser desesperante. Hoje foi o dia. E a impotência de não a conseguir fazer parar, de a ver a medir forças para ver até onde pode ir, isso sim, faz-me questionar o que estarei a fazer de errado.

    Tem dias tão difíceis de conciliar tudo, que me sinto a pior mãe do mundo. Hoje foi o dia.

    Responder

Escrever um comentário