Relações

parabéns minha mãe.

parabéns mãe

depois de ler o que escrevi no ano passado faltaram-me as palavras.  parabéns mãe.

gosto do dia do teu aniversário. sempre gostei. porque é o teu dia. porque era sinal que faltavam poucos dias para o meu. depois passou a ser a minha última memória feliz. tenho um orgulho desmedido na mulher que és. mesmo nos momentos em que choras e que fico muito zangada, não porque choras mas porque nunca consegui evitar que chorasses. escrevo muitas vezes sobre as saudades que tenho do pai. não escrevo sobre as vezes em que o odiei porque te fazia chorar. não escrevo esta minha ansiedade de te proteger. não escrevo sobre esta minha vontade que sejas sempre feliz. não escrevo sobre o medo que tenho de ficar sem ti. mas sabes que é apenas por isso que me zango quando não tomas conta de ti. porque não posso ficar sem ti. escrevo muito pouco sobre aquilo que és na minha vida porque existes todos os dias.

 

percebi que as saudades que sinto de Almada não são culpa das hormonas mas da falta que me faz saber que estás já ali. sei que és hoje uma mulher tremendamente mais feliz mas – num acto egoísta – conto-te as saudades que sinto dos primeiros anos de vida do G.. e da infância e dos almoços no Barril. e da minha adolescência e dos almoços fosse onde fosse, sempre contigo. tenho saudades de abrir aquela porta e saber-te sempre do outro lado. das noites em que ficávamos a conversar. dos finas de tarde dos nossos Verões em mergulhos e “peixinhos”. de acordar todos os dias com os teus bilhetes. nunca saías sem me deixar um bilhete. (agora culpo as hormonas e conto-te que choro porque consegui ver o sítio exacto no móvel que guardava as Burdas, ali ao lado do telefone preto, com uma ponta presa no candeeiro branco, os bilhetes escritos com a tua letra perfeita).

 

sei que também te tenho hoje, todos os dias. mas, como diria um amigo, eu tenho sempre saudades de tudo. e as saudades que tenho de ti são boas porque tenho o teu cheiro para que não sejam nada mais do que saudades das boas.

 

parabéns mãe.

 

Comentários (8)

  • Palavras bonitas! Muitos parabéns pela sua escrita! Gosto de a ler por aqui!
    us4all.blogs.sapo.pt

    Responder
  • Caraças que texto bonito! E eu que nasci em Almada e morei até 2007 perto do Barril (que acho que ja fechou), acabei de me desfazer em lagrimas. Parabéns às 2 mães!

    Responder
  • Leio-a na frequência dos dias e sempre me fiquei pelo lugar sereno onde as suas palavras me deixam. Hoje não me contenho. Que texto do caraças! Gosto de palavras simples que carregam o peso do significado mais duro. E está tudo aqui.
    Beijinhos

    Responder
  • Parabéns! 🙂

    Responder
  • A culpa não é das hormonas! Porque me fizeste ficar com os olhos em lágrimas!!!
    Caraças Catarina, que sorte ter-te encontrado.

    Beijo

    Neusa

    Responder
  • Tal como o ano passado, o texto está maravilhoso!
    Parabéns à mãe
    A foto é linda!!
    Beijo enorme

    Responder
  • […] muita sorte, minha mãe. não é novidade, já o sei há muitos anos, sei-o desde que me lembro de ser gente. sempre tive um orgulho […]

    Responder
  • […] (parabéns mãe. obrigada pelo teu amor. pelo teu tempo. pela tua mariquice que me ensinou a não ter vergonha da minha.) […]

    Responder

Escrever um comentário