ao comentador preocupado que esteve à procura das minhas contradições…

39

Ao comentador preocupado que esteve esta manhã à procura das minhas contradições poupo-lhe trabalho:

Já tive um filho e jurei que não teria mais nenhum. Depois tive dois e jurei o mesmo. Já fui solteira e jurei que nunca me casaria. E olhe casei com um homem que me apareceu pela primeira vez com uma blusa de alças coisa que tinha prometido – por escrito! – que se visse fugia. Já comi açúcar sem parar e jurei que nunca faria dieta. Já fiz dieta e afirmei que nunca voltaria a tocar em açúcar. Já voltei a comer tudo e jurei que nunca mais voltava a jurar coisa nenhuma. Já fui jornalista e jurei que nunca faria comunicação numa empresa e depois lixei-me e fui lá parar. Já me meti numa máquina de solário e sabia o mal que fazia. E tenho grandes discursos sobre aceitação e já fui a uma consulta para operar as maminhas. Também disse, durante  muitos anos, que maquilhagem não, e quando posso fico toda contente maquilhada. Detesto erros ortográficos e dou vários. Nos meus partos digo sempre que não quero epidural e depois grito para que me dêem qualquer coisa mas nunca vou a tempo. Já disse “filho meu não faz birras” e nem imagina as que eles são capazes de fazer. Às vezes prometo que fico um dia sem ir ao telemóvel e cinco minutos depois estou a ver o facebook.

E deixo outra contradição péssima: detesto comentários negativos mas fazem-me escrever mais (o que é bom, pelo menos para mim).

Teria muito mais para partilhar consigo mas acho suficiente para acalmar o meu comentador preocupado.

 

 

foto: Tiago Figueiredo, não tem 13 anos (a idade deste blog) mas tem 3 e é uma das minhas preferidas. é aquilo a que chamamos uma imagem sem filtro (e sem sorriso).

39 Comentários
  1. margarida says

    AMEI

  2. Eduarda says

    Aplaudo, Catarina. Contradições enriquecedoras, de uma pessoa real, genuína e inspiradora. As duas faces da moeda em yin e yang (filosoficamente falando), que equilibram uma pessoa… parabéns pelo texto, mais uma vez tão realista e enriquecedor.
    #welovecatarina

  3. Solange Apolinario says

    Oh yeah arrasaste!!! Como dizem os “miúdos” Paw in your face ( ou nos filmes) …. será q também se vai chatear connosco?!!!

  4. Cristina Azevedo says

    Bravo!!!!!

  5. Ana Filipa Oliveira says

    É o chamado: “nunca digas: desta água não beberei!”

  6. Ines Marques says

    Espectáculo! 😘

  7. Paula Guerreiro says

    As pessoas passam a vida a criticar e a apontar o dedo aos outros.
    Viver é isso mesmo,mudar,errar,contradizer o dito..
    Senão que monotonia de vida..
    Ainda bem que já viveu tudo isso.
    Parabéns pelos filhos lindos…

  8. Maria Pinto says

    👏👏👏👏👏👏👏👏

  9. Margarida Carriço Dias says

    Nunca mais vou ler o teu blog… ahahahah… mentira, amanhã estou cá de novo! Beijinho, Catarina ♡

  10. […] Já tive um filho e jurei que não teria mais nenhum. Depois tive dois e jurei o mesmo. Já fui solteira e jurei que nunca me casaria. E olhe casei com um homem que me apareceu pela primeira vez com uma blusa de alças coisa que tinha prometido – por escrito! – que se visse fugia. Já comi açúcar sem parar e jurei que nunca faria dieta. Já fiz dieta e afirmei que nunca voltaria a tocar em açúcar. Já voltei a comer tudo e jurei que … Ver artigo completo no Blog […]

  11. Raquel says

    Muito bom! Adorei 👏👏👏

  12. Ana says

    A M E I 😂

  13. Isa says

    Maravilhosa 😍 és especial e sempre sincera ❤

  14. Cristina says

    Revejo-me em cada palavra 😉

  15. SIlvana says

    É o drama… a tragedia …. A Catarina é real 😄😄😄😄😄e impecável, deve ser por isso que ainda não perdi a vontade de continuar a seguir-vos Familia Real!!!

  16. Sofia Graça says

  17. lúcia Antunes says

    Adorei! E melhor , ri-me muito! Somos parecidas, se calhar somos todos…😂😂😂 . muito obrigada❤

  18. Susana Esteves Nunes says

    Bom dia, Catarina!
    Afinal todos somos um pouco contraditórios, (acho)… Acho também que faz parte do ser humano “normal” padecermos dessas mesmas contradições. Andamos por aqui para nos desafiarmos, aprendermos, errarmos… também para acertarmos ( de vez em quando ;)) e já agora ( no meio disso tudo) sermos felizes. 🙂
    Depois existem essas “tais” pessoas que nos tentam desequilibrar, ( como se fossem o exemplo da perfeição e não padecessem de qualquer defeito) mas até isso faz parte.
    Gostei da sua resposta, adorei o texto, e tirando a parte dos filhos ( porque não os tenho) identifiquei-me com quase tudo.
    Um abraço 🤗

  19. Célia Lopes says

    É mesmo como a Eduarda escreve acima: são as nossas contradições que acabam por nos dar o nosso equilíbrio.
    Andamos sempre a balançar entre as nossas certezas e as nossas dúvidas, mas acho que é isso que nos faz valorizar a vida e o que temos e conquistamos.
    Gostei muito das sua palavras. Obrigada.

  20. Sofia Marques says

    E assim se vive uma vida real 🙂 Se não fossem estas contradições a vida era uma sequinha ahahahahah Muito bem respondido!!

  21. Teresa Noronha says

    Amen!

  22. Teresa Batista says

    eheheheheh

    Boa!!!!!!!!!!! 🙂

  23. Rubi says

    Bravo! Somos pessoas reais com uma vida real!! 🙂 😉

  24. Sónia Vasconcelos says

    Adorei. Mesmo!!!!

  25. Vanda says

    E tão bom que é ser imperfeita, são as contradições que nos fazem saborear a vida de outra forma. Se algum seguidor anonimo tiver dúvidas sobre se as suas contradições valeram a pena, basta-lhe olhar para o sorriso dos seus filhos.

  26. Joana says

    Best post ever. Adorei.

  27. Joana Sá says

    Adoro a forma como acabaste de me descrever! 🙂 eu sei, o texto não é sobre mim, mas diz-me muito, especialmente na parte da alimentação, também ando constantemente eu negociações comigo para cortar no açúcar e, sem saber sem como, no minuto seguinte tenho um gelado na mão; também afirmo constantemente que não preciso de maquilhagem para me sentir bem e antes de ler este post fui de retocar o baton vermelho que hoje trago (logo eu que nem gosto de vermelho!)… Enfim, nós somos isto, avanços e retrocessos constantes com aquilo que afirmamos para nós, o problema é que tu expões o que te vai na cabeça e há sempre alguém a tomar notas da nossa vida para ver quando é que falhamos, não sei que gozo é que dá dizer “ah, falhaste! tinhas dito que não farias isso, afinal…!” nunca o fiz, mas eu sou feliz assim!
    O bom disso realmente é que “essas almas” são a inspiração para textos fantásticos!

  28. Andreia Duarte says

    Ahahaha………… quem não é assim que atire a primeira pedra!

  29. Inês says

    Chama-se viver e aprender. Eu costumo dizer que não sei o que o destino me reserva, apesar de desconfiar que serão coisas muito boas, mas que não digo nem que não, nem que sim, nem que nunca. Beijinhos Catarina

  30. Vânia says

    E o que seria de nós se não mudássemos de opinião? Provavelmente estaríamos estagnados, o que provavelmente não é bom sinal.

  31. Maria João Afonso says

    Força, Catarina! As contradições são o sal da vida. Se fôssemos todos impecavelmente coerentes, veja só a chatice e a monotonia da vida que tínhamos. Esse comentador deve ser um chato de primeira apanha. Já estou como alguém aqui disse: juro que nunca mais venho à net… Mentira, amanhã, estou cá outra vez! Um grande beijinho (este, nada contraditório…)

  32. Ana Maria says

    E aqui está a ausência de adversativa (“mas”, apenas na última frase) que lhe é tão característica e que eu, pessoalmente, gosto tanto 🙂
    Catarina, fui uma das que num post atrás lamentou o facto de estar mais exposta à publicidade.
    Foi com um “oh :(” que vi posts lindos sobre a sua menina cheios de hotwords (acho que é assim que se designam). E sim, também fiquei triste com o post da lata de leite em pó. Lamento, mas entendo – eu uso a adversativa 🙂 – que este blog já é um pouco mais que um diário, que há compromissos, que se queremos ter textos inspiradores também podem aparecer textos que têm de pagar as contas.
    Fiquei triste, sim. Mas – cá está o mas – são textos destes que me fazem continuar a gostar do que escreve.
    De si, ainda que não nos conheçamos, gosto e gostarei sempre 🙂

  33. Rute says

    Ah bom não sou a única. Às vezes até me canso de mim própria com tantas contradições.

  34. Sónia Teles says

    Muito bem dito, ou melhor, muito bem escrito. É por isso que a Catarina é uma das minhas bloggers preferidas. É muito bom sabermos aceitar as nossas contradições e é uma pena que as pessoas percam tempo precioso a escrever comentários negativos e muitas vezes desagradáveis (não sei se é o caso). A vida é tão curta.

  35. […] como já escrevi tantas vezes: este é o meu diário e eu sou só pessoa. cheia de contradições, incoerências variadas, celulite e macacos no nariz, a precisar de ganhar para sustentar os meus, […]

  36. SÍLVIA says

    excelente !!!

  37. […] livro – Estou Toda Grávida). Inspirada por um post óptimo da Catarina Beato sobre as suas incongruências, pus-me a pensar nas minhas. Eu nem queria ser mãe, muito menos me queria casar.  A Joana […]

  38. […] como já escrevi tantas vezes: este é o meu diário e eu sou só pessoa. cheia de contradições, incoerências variadas, celulite e macacos no nariz, a precisar de ganhar para sustentar os meus, […]

  39. […] Isto de ser contra ou a favor depende muito do nome que damos às coisas. Eu continuarei a afirmar que sou contra os beijos na boca aos filhos. E continuarei a encher os meus filhos de beijos (lábios incluídos com mimos repenicados). Acho que não é uma contradição (só acho que eu sou mulher de contradições assumidas, como este escrevi neste post). […]

Comentar

O teu endereço de email não será publicado.