Vida Saudável

7 regras fundamentais para vivermos “mais devagar”

Brooke Mcalary

Eu volto de férias ainda mais calma que o normal. Capaz de viver com ainda menos. A australiana Brooke Mcalary é um exemplo a seguir. É autora da página do “Slow Your Home“, do podcast mais popular do iTunes — o The Slow Home — e do livro “Simplificar“, onde partilha a sua história e muitas dicas e conselhos para um estilo de vida mais simples, mas muito mais cheio. Uma vida oposta à que tinha.

Relações

A morte é um lugar estranho

A morte é um lugar estranho

Talvez me tenha tornado uma pessoa que detesta atender o telefone quando, há 16 anos, a minha tia ligou para me dizer que fosse rapidamente ter com a minha mãe ao hospital. Não foi ao telefone que ouvi que o meu pai tinha morrido mas foi como se fosse. Acho sempre que um telefonema pode esconder uma má notícia. Ainda que a morte não tenha sempre que ser sinónimo de desespero e possa ser um sítio sereno. A morte é um lugar estranho.

Maternidade

5 maneiras de chegarmos aos nossos filhos adolescentes

filhos adolescentes

Férias são sinónimo de tempo. E mais tempo com os nossos filhos adolescentes. Isso pode ser maravilhoso ou uma enorme dor de cabeça.
As hormonas são lixadas (e não falo das nossas, falo das deles).  Conhecemos o cenário, já lá estivemos. Agora somos pais de adolescentes. Em adolescentes, o tal efeito “ninguém me percebe, ainda bem que tenho os meus amigos, todos adolescentes como eu”.

Maternidade

Telemóveis: será problema dos filhos ou dos pais?

Presença ausente

Uma história que tem pano para mangas e um tema que de consensual tem muito pouco. Tecnologias e crianças: por onde começar? Devemos, não devemos, cedemos, negociamos, faz bem, faz mal… e podíamos ficar muito tempo nisto. Sabem o que é presença ausente?
Neste texto sobre as férias e as memórias, falei sobre a importância de termos a consciência de que filhos imitam pais, inclusive nesta questão de se estar ao telemóvel.

PubliPost

Relembrar a crise de piolhos do verão passado (com dicas muito práticas)

No ano passado, durante o verão, tivemos uma crise de piolhos cá em casa. Todos mesmo! Vá, escapou a Maria Luiza. É um assunto de que nunca se fala muito, mas acho que o devemos fazer sem vergonha. Piolhos não são sinónimo de falta de higiene, ao contrário do que se pensa. Cabeças sujas ou limpas estão de igual modo sujeitas à sua visita indesejada e temporária.

Tendências

Adoro tudo nesta casa! Casas pequenas, quem mais gosta?

casas pequenas

Encontrei este post no Cup of Jo e apaixonei-me. Alison Mazurek vive numa casa de 50 metros quadrados. E não está sozinha. Com ela estão o marido e os dois filhos pequenos, o Theo e a Mae. Mudaram-se há nove anos e apaixonaram-se pelas janelas grandes, tetos altos. É impressionante perceber como se faz tanto e tão bom com tão pouco espaço. As casas pequenas também funcionam, até com famílias grandes.

Maternidade

Os miúdos e as férias: vamos lá parar com isso da superproteção

superproteção

Já vos falei de férias (das minhas e das que acho que todos devíamos ter), já vos falei de logística (da que idealizo e da que realmente é possível),e já vos falei sobre como me aborrece isto de se proteger demasiado os filhos. Atenção! Eu sou primeira a sofrer disso da superproteção dos filhos mas ando em cura. A boa notícia de hoje é que falo de tudo outra vez, com ajuda de quem realmente percebe do assunto.