Vacinação, não podemos adiar!

Ser mãe é estar atenta. Faz parte da função. Acredito e aposto na prevenção das doenças em todas as idades, não só através das recomendações oficiais, como também, e sempre que indicado pelos nossos (queridos) Médicos Assistentes.

Sabem, porque já o escrevi muitas vezes, que sou absolutamente defensora do Programa Nacional de Vacinação (PNV). E cada vez mais acredito que é preciso investir na prevenção através de vacinas extra-PNV, recomendadas pelos Médicos Assistentes dos nossos filhos.

O PNV é uma medida de saúde pública, uma vez que previne doenças como o sarampo, a tosse convulsa, o tétano, doenças muito graves como a meningite, por 13 tipos de pneumococo, por meningococo C e por Haemophilus influenza b.

A Direção-Geral da Saúde recomenda que, até aos 12 meses de idade, inclusive, as crianças devem cumprir atempadamente a vacinação recomendada no primeiro ano de vida, que confere proteção precoce contra onze doenças potencialmente graves. Aos 12 meses, as vacinas contra o meningococo C e contra o sarampo, papeira e rubéola são muito importantes. A situação epidemiológica do sarampo a nível mundial não permite adiar esta vacina.

Hoje assinala-se o Dia Mundial da Meningite, uma infeção grave, e potencialmente fatal. Qualquer pessoa pode ter Meningite, embora algumas tenham um risco acrescido. As crianças pequenas têm maior risco de ter Meningite Bacteriana, mas outros grupos etários podem ser também mais suscetíveis a alguns tipos de Meningite.

Consultem o site Conhecer a Meningite, onde podem ficar a saber mais sobre os diferentes tipos de Meningite, formas de prevenção, sintomas, transmissão e grupos de risco. Fundamental, também, é falarem com o Médico Assistente dos vossos filhos sobre prevenção.

Patrocínio Pfizer #ad         

PP-VAC-PRT-0156

Comments are closed.