Vida Saudável

Retiro Empower Yourself. “Auto-cuidado não é um luxo mas sim um dever de todos nós”

Retiro Empower Yourself. Auto-cuidado não é um luxo mas sim um dever de todos nós

Uma fantástica iniciativa da psicóloga Filipa Jardim Silva, que abraçou há pouco tempo o maravilhoso, mas frenético e cansativo, barco da maternidade. Aqui está o relato da sua aventura e o novo projeto, o Retiro Empower Yourself, que já passou pela primeira edição, com data marcada para a segunda, já em setembro (inscrições abertas!). Aqui promove-se o auto-cuidado como dever — não como luxo. Ela explica tudo.

 

Enquanto Psicóloga Clínica e Coach tenho tido a oportunidade, nos últimos dez anos, de trabalhar com crianças e pais. Comecei por fazer um estágio académico na Unidade de Neonatologia e Pediatria do Hospital Fernando da Fonseca. Durou quase um ano mas podia ter durado muito mais. Lembro-me de nessa altura ter descoberto a magia dos bebés. Naquela sala de Neonatologia, em que cada bebé prematuro ou com algum tipo de necessidade especial estava no seu aquário, respirava-se paz. Sentia-me a flutuar ali dentro e todas as profissionais tratavam aquela divisão como um espaço sagrado. Foi assim que me encantei pela primeira vez por bebés. Nos anos seguintes conheci de perto todas as faixas etárias, da Creche ao Jardim Escola, passando pelo 1º, 2º e 3º ciclo, e terminando no secundário e faculdade. E a paixão por bebés prevaleceu. Fui madrinha de uma Madalena encantada e com ela o fascínio por bebés consolidou-se.

Nos anos mais recentes fui desenvolvendo uma empatia crescente com todas as mães com quem tenho trabalhado. Independentemente da sua situação familiar, a maioria delas podia erguer uma capa de super heroína porque são as gestoras familiares por excelência, por entre todas as outras tarefas e dimensões de vida. Acontece que na vida real fazer-de-conta-que-se-tem-superpoderes tem uma factura pesada. E tem sido assim que tenho conhecido mulheres que se perderam um bocadinho de si mesmas, que cuidam de tudo e de todos à excepção de si, que não fizeram as pazes ainda com um corpo que se transformou ao longo de nove meses, que acumulam horas por dormir a fundo perdido. 

Ora entre a empatia e a vivência na primeira pessoa vai sempre alguma distância. Sobretudo porque cada experiência é única e irrepetível. E foi assim que, com muita curiosidade e poucas expectativas predefinidas, abracei a maternidade em Agosto do ano passado. Tendo levado uma mala leve para esta viagem, naturalmente que não fui de mãos vazias. Levei comigo a intenção de retomar actividade física assim que tivesse autorização da médica, o que me levou a negociar o retorno à prática de exercício físico após 4 semanas da cesariana. Também me fiz acompanhar por receitas saudáveis que seriam positivas para mim e para o meu bebé. Guardei também comigo a agenda que me permitiria regressar ao trabalho relativamente cedo e destaquei um sem número de actividades lúdicas para preencher os primeiros meses.

Destas 4 peças na bagagem, concretizou-se a conjugação entre maternidade e vida profissional (talvez pela paixão imensa que me move). As outras duas boas intenções ficaram por concretizar porque a privação de sono persistente apanhou-me desprevenida e as mudanças físicas e emocionais são verdadeiramente intensas nesta fase da vida. Por mais que uma parte do meu cérebro me pedisse para levantar de manhã e ir exercitar-me, para me conduzir à cozinha e preparar um prato bonito, para ir a uma aula de yoga para bebés, todo o meu corpo resistia porque o cansaço era muito. O cansaço físico e psicológico. É aprender a ser mãe e aprender a deixar de ser apenas filha. É reconstruir uma nova identidade individual e conjugal. É reencontrar-me a nível social e fazer as pazes com um reflexo novo. 

Ao longo destes meses, sobretudo desde que fui mãe, foi crescendo assim uma vontade de fomentar auto-cuidado em mim e nos que me rodeiam. De gritar bem alto que auto-cuidado não é um luxo mas sim um dever de todos nós. De criar espaços alternativos para quem tem um dia-a-dia acelerado e com horas de sono em falta. De proporcionar momentos de lazer a quem habitualmente cuida de outros. De favorecer o desaceleramento para quem muito corre. De mostrar sítios bonitos a quem passa demasiadas horas fechado num escritório. Porque é importante resgatar as pessoas dos pilotos automáticos em que se deixam aprisionar. Porque é importante dar dois dias de descanso às mães que andam exaustas. Porque todos os corpos merecem uma oportunidade de experienciar lazer e recuperar de semanas de esquecimento e exaustão. 

O Retiro Empower Yourself

Foi assim que nasceu o Empower Yourself, um conceito de bem-estar integrado que pretende explorar e aprofundar o desenvolvimento pessoal através da conexão entre corpo e mente. Juntei forças à Vanessa Andrade (fundadora do Green Smiles), à Filipa Soares e à Melanie Pereira da Vanytime. Desta forma, integrámos as áreas da psicologia e coaching, alimentação e beleza/cuidados de corpo, traduzindo uma abordagem holística que permita despertar a consciência pessoal de cada um, potenciando a sua versão real.

Com uma enorme paixão e alinhamento de promover mudança, organizámos o 1º Retiro Empower Yourself entre os dias 12 e 14 de Julho, em Évora. A concretização de uma ambição antiga, no timing perfeito. Belisquei-me muito nestes que foram dois dias de experiências sensoriais, emocionais e intelectuais. Podem ver neste vídeo.

Em Setembro vamos repetir o sonho, tamanha foi a satisfação e impacto desta primeira edição em todos os que nela participaram (inclusivamente em mim). Entre os dias 27 e 29 de Setembro, no Monte Oliveirinha, em Évora, vou voltar a sentir certamente borboletas na barriga à medida que todos os participantes chegarem.

O objectivo: proporcionar 48 horas de bem-estar integrado. Um fim-de-semana para desacelerar de forma estratégica e redefinir o foco de forma a abraçar o último trimestre do ano com consciência e determinação. Estamos a desenhar uma experiência imersiva que permita a cada participante relaxar e desafiar-se em simultâneo, experimentar alimentos novos de forma consciente, activar os sentidos, exercitar o corpo e treinar a mente.

Nesta nova edição vamos ter o contributo do Personal Trainer Duarte Bairrada, que se vai aliar a nós nesta missão de gerar e cultivar sementes de mudança. De meditações mindfulness a showcookings de alimentação macrobiótica, de massagens relaxantes a treinos funcionais, de exercícios de journalling e dinâmicas de coaching a talks sobre auto-cuidado e óleos essenciais, de caminhadas conscientes a banhos de sol na piscina, muitos serão os contextos em que corpo e mente se poderão conectar e revigorar.
Um fim-de-semana pode não mudar as nossas vidas. Mas as nossas vidas podem começar a mudar num fim-de-semana. Cada de um de nós cuidaria melhor de si se se lembrasse mais vezes que temos apenas um corpo e uma vida.

Todas as informações e inscrições aqui.

Vamos ao Retiro Empower Yourself? Lembrem-se: aceitação não é desleixo.

Escrever um comentário