Relações

Mãe, Mulher e Profissional, onde vive o desejo sexual?

onde vive o desejo sexual

As palavras são da sexóloga Marta Xavier Cuntim. É com ela que vamos conversar no próximo T Talk (vejam mais abaixo como podem inscrever-se). Este é um tema comum a muitas mulheres, poucas vezes conversado, por medo, por vergonha, por falta de conhecimento. Na quinta-feira vamos juntar um grupo de mulheres à mesa, fechar a porta e conversar sobre isto: Mãe, Mulher e Profissional, onde vive o desejo sexual?

 

No meio da azáfama do dia-a-dia a sensação que fica é que estamos sempre sem tempo para nada. Na hora de escolher o que se faz e o que fica por fazer o que acaba por se adiar é sempre aquilo que não tem impacto no imediato, e o desejo acaba por ficar para segundo plano. Os miúdos, os lanches, as roupas, a preparação da reunião, os almoços e jantares… tudo é importante.

Na hora de namorar, as relações sexuais assemelham-se a uma maratona, tal é o esforço que parece ser necessário. Por isso, quando os miúdos dormem, nada melhor do que descansar uns minutos a ver o Facebook ou o Instagram…  Para quem não tem filhos, as rotinas quotidianas não são muito diferentes. As preocupações são outras, mas não são menores.

O seu companheiro até pode tentar uma aproximação, mas a resposta é a mesma de sempre “hoje não, estou cansada”. Mas, e se por uma vez se deixar ir e ouvir o seu desejo sexual responsivo? Já pensou no que isto trará para a sua intimidade, bem-estar e relação?

O Facebook e o Instagram podem ser aliados nesta maratona de redescoberta do desejo sexual. A par destas duas aplicações, existem outras que lançam desafios aos casais, como é o caso do Desire (http://www.getdesireapp.com/).

As relações sexuais são fundamentais para a vida do casal, trazem intimidade e estabilidade, ajudam na compreensão e tolerância, diminuem a margem de dúvida. Os benefícios das relações sexuais são de conhecimento geral, mas deixo-lhe aqui alguns que podem ajudar na sua gestão diária:

  • Melhora o sono: o orgasmo potencia uma sensação de relaxamento que faz com que durma melhor. Esta reação tem um efeito prolongado, devido a ação dos neurotransmissores que passam a atuar com mais regularidade e em maior quantidade.
  • Diminui o stress:  uma vez que, no contexto da relação sexual, a hormona Cortisol está presente em menor quantidade, potenciando uma sensação de calma e bem-estar.
  • Diminui a dor: durante o sexo, e acima de tudo durante o orgasmo, o nosso corpo produz endorfina, a hormona responsável por aliviar a sensação de dor.

Por isso, na hora de escolher qual é a sua prioridade, pense duas vezes no que lhe faz mais falta.

 

 

 

 

 

Mãe, Mulher e Profissional, onde vive o desejo sexual?

Escrever um comentário