Relações

O surpreendente acontece sempre no inesperado

surpreendente acontece sempre no inesperado

E não digam que a vida não tem coisas impressionantes. O surpreendente acontece sempre no inesperado. Há quatro anos passei a manhã a chorar. Estava cansada e tinha metido um IPhone novo num balde de água (se fosse hoje com o meu @huaweimobilept nada disto tinha acontecido). Até falando de peso, entre lágrimas e fome, há quatro anos enfiada no sofá nunca tinha pesado tão pouco.

Arrastei-me para fora de casa e andei pela cidade até descobrir uma feira no Príncipe Real. Encontrei dois amigos e descobri que tinham feito uma tábua com a minha frase. Tirámos uma foto (esta mesmo) e brincámos sobre direitos de autor. As gargalhadas afastaram a neura. Estava um dia de sol lindo e, coisa rara, apetecia-me uma imperial.

Minutos depois desta exacta fotografia o telemóvel antigo, que alojava o meu cartão enquanto o iPhone dormia numa caixa de arroz, tremeu. Minutos depois desta fotografia recebia um pedido de amizade de um gajo giro que trabalhava na SIC. Pensei ser meu colega de trabalho mas, tanto fazia, era giro. Aceitei e percebi que me tinha encontrado no Tinder mas sem resposta acabou por saber o meu nome e chegar a mim por outros meios.

Foi assim dia 16 de Maio de 2015. A vida resolve-se mesmo sozinha e o @degois encontrou-me para eu depois encontrar isso a que chamam amor, intimidade, puns, cocó, desejo, filhos e contas, tudo ao mesmo tempo na mais doce das coexistências. Obrigada gajo mais giro do mundo.

Comentários (1)

Escrever um comentário