PubliPost

Hoje falamos de higiene infantil (íntima e fundamental)

higiene íntima

Vamos falar sobre higiene íntima infantil. E como vamos falar de higiene íntima infantil tratamos as coisas pelos nomes – a zona da vagina e o pénis.  Mas voltemos ao assunto. Da mesma forma que evitamos chamar as coisas pelos nomes também há pais para quem este assunto da higiene íntima ainda é um bocadinho tabu.

Na infância há vários factores de risco: 

– o pH das zona íntima na infância é mais alcalino

– existe um nível baixo de lactobacilos (bichinhos bons, cuja função é manter o equilíbrio da zona íntima, entenda-se)

– a mucosa é mais frágil e ainda não existem pêlos púbicos

Por outro lado, os miúdos estão a dar os primeiros passos em termos de autonomia na higiene (o que significa que muitas vezes tentam limpar-se mas fica mal limpo)

E alguns miúdos ainda usam fralda, o que cria o ambiente húmido rico em bactérias.

 

Então como prevenir? 

Garantir uma boa higiene diária com produtos adequados, que respeitem o pH natural da zona íntima.

Para quem lhes dá banho, e quando já tomam banho sozinhos, ter em atenção todas as zonas da vulva (zona externa dos pequenos e grandes lábios) e ao pénis (ensinando os meninos a puxarem a pele do pénis para trás, a partir do momento em que o pediatra dê essa indicação) 

Evitar banhos de imersão prolongados,

Ter atenção às idas à casa-de-banho (garantir que limparam bem),

Conversar sem tabus sobre a importância da limpeza frente-para-trás (nas meninas), e explicar aos meninos que quando fazem xixi também devem limpar o pénis,

Usar roupa interior 100% algodão, dormir à noite sem cuequinhas,

E roupa que não seja justa, preferindo sempre roupa feita com fibras respiráveis. 

 

Associamos a marca Lactacyd às mulheres (a minha mãe sempre usou o Gel Íntimo Diário) mas agora foi lançado o Lactacyd Girl – com uma fórmula extra suave, sem sabão, álcool e parabenos, enriquecido com Aloé Vera e Extrato de pêssego e com ácido láctico biológico e ainda é testado sobre controlo pediátrico.

Eu, que sou mãe de uma menina, fiquei feliz com esta preocupação, mas perguntei logo como era com os rapazes. Sendo o pH das zonas íntimas na infância igual, podemos usar em meninos e meninas. Todos agradecem, mas principalmente os pais porque fugimos a sete pés dos sustos com as infeções nestas zonas (já em crescidos, quanto mais quando são tão pequeninos). 

Escrever um comentário