PubliPost

Porque defendo a prevenção de doenças?

doenças que me assustam

Há várias doenças que me assustam! E por isso mesmo, não hesito em defender a sua prevenção.

A verdade é que falar de doenças nunca é agradável, mas é importante. Devemos conhecer a sua gravidade, os seus sintomas, as suas consequências… E sobretudo, devemos ativamente procurar a melhor informação, e aconselharmo-nos junto do nosso Médico Assistente para sabermos como nos podemos proteger, a nós e à nossa família.

Recentemente li numa revista um artigo da autoria do Dr. Hugo Rodrigues, Médico Pediatra. O texto aborda as recomendações da Sociedade de Infecciologia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria, referindo a importância da prevenção de várias doenças, não apenas em crianças mais pequenas, mas também em adolescentes a partir dos 10 anos de idade.

Veja-se o exemplo da Meningite, uma inflamação das meninges (as membranas que revestem o cérebro e a espinal medula). Resumidamente, a Meningite pode ser provocada por diferentes microrganismos, tais como bactérias, fungos ou vírus; uma das bactérias que mais frequentemente causa Meningite é a Neisseria meningitidis (ou meningococo). Neste caso, falamos então de Meningite Meningocócica, uma doença grave que pode evoluir rapidamente, ter consequências graves, e pode ser potencialmente fatal. O que eu também não sabia, é que o meningococo pode estar presente no nariz e garganta de pessoas saudáveis (sem sinais ou sintomas de doença), e podem transmiti-lo a outras pessoas com quem contactem. Aliás, em países industrializados, os adolescentes e adultos jovens são os principais “reservatórios” de meningococos, o que os torna, provavelmente, na principal fonte de transmissão desta bactéria para indivíduos de outros grupos etários.

É por isto que a prevenção da Meningite Meningocócica é fundamental na promoção da saúde de todos! E não devemos pensar apenas nas crianças nos seus primeiros anos de vida. Os adolescentes e adultos jovens apresentam um risco acrescido de ter Doença Meningocócica devido a comportamentos sociais que facilitam a transmissão do meningococo (tais como o beijo íntimo frequente, a frequência de discotecas, hábitos tabágicos, ou habitação em residências universitárias).

Para saber mais sobre Meningite Meningocócica, visite o website: www.conhecerameningite.com

Patrocínio Pfizer #ad

PP-TRU-PRT-0049

 

Comentários (1)

  • […] Recentemente li numa revista um artigo da autoria do Dr. Hugo Rodrigues, Médico Pediatra. O texto aborda as recomendações da Sociedade de Infecciologia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria, referindo a importância … Ver artigo completo no Blog […]

Comentários estão fechados