Maternidade

O que aprendi com os meus filhos?

Aprender com os filhos. O que aprendi com os meus filhos?

Quando temos filhos, cabe-nos o difícil papel de educar. É verdade. É a missão da vida de quem põe pequenas criaturas no mundo. Mas também há tanto para aprender com os filhos.

Há pouco tempo falei sobre este isto no Instagram. Mas volto ao assunto aqui no blogue. Um dia perguntaram-me o que tenho aprendido com os meus filhos. Se tivesse que escolher apenas uma palavra diria: leveza. Os meus filhos ensinaram-me que a vida é simples, lenta e leve. Claro que também me ensinaram que existe uma angústia permanente, porque temos mais medo (já não somos só nós, há tanta e permanente responsabilidade). Mas até essa angustia é mais (muito mais) leve que o meu existencialismo adolescente.

Estamos neste momento em Paris, uma espécie de prenda de anos do Afonso (a história da viagem fica para outro post). Já andámos pelo Alentejo também. Mesmo de férias, de um lado para o outro, há sempre esta ideia de leveza. A vida, apesar de agitada, pode ser feita de tempo lento, atento e mais simples. Esta é uma das milhares coisas boas que temos para aprender com os filhos.

Já tinha dito: um dos meus grandes objetivos de vida é abrandar. Tenho de agradecer aos meus filhos. Não conhecia o caminho para chegar a este sítio estranho, mas eles ensinaram-me. Pronto, obrigaram-me. Porque mesmo sendo eu a mãe, nisso do tempo, felizmente, são eles a mandar.

E porque estamos na silly season, fica aqui um miminho voyeurista com alguns essenciais para as férias: toalhas, ténis confortáveis, sandálias para os dias quentes, fatos de banho, agasalhos e até uma capa para o telemóvel à prova de água.

 

 

Comentários (3)

  • […] Há pouco tempo falei sobre este isto no Instagram. Mas volto ao assunto aqui no blogue. Um dia perguntaram-me o que tenho aprendido com os meus filhos. Se tivesse que escolher apenas uma palavra diria: leveza. Os meus filhos ensinaram-me que a vida é simples, lenta e leve. Claro que também me ensinaram que existe uma angústia permanente, porque temos mais medo (já não somos só nós, … Ver artigo completo no Blog […]

    Responder
  • Aprende-se Buééésss de coisas de grande utilidade, sobretudo quando os rebentinhos são inocentes querubins de terna idade, aí a aprendizagem é sobremaneira proveitosa. Cautela e nunca descurar.
    Isto porque os pestinhas são muito imprevisíveis e vive-se numa consumição d’alma sempre temerosos de que nos apanhem nas nossas tratantadas.
    🙂

    Responder
  • […] mas de contrariamos a vontade de controlo absoluto. Educar pode ser um caminho repleto de leveza e de coisas positivas, ensinaram-me os meus filhos.  Ao terceiro já o consigo sentir assim, mas […]

    Responder

Escrever um comentário