Maternidade O Meu Diário

o nome….

escolher o nome

ainda na maternidade esclareço uma questão que suscitou alguma curiosidade e que é sobre escolher o nome. nós queríamos que fosse Maria Luiza – por ser a forma portuguesa original deste nome, porque a minha mãe foi registada assim [apesar de lhe terem mudado o nome quando casou], porque gostamos mais da grafia com o z e porque é assim que grandes poetas e cantores brasileiros usam este que é o nome de que gostamos tanto.

ontem, aqui na maternidade onde faríamos o registo, conversámos com a pessoa responsável que nos explicou que este nome não faz parte da lista de nomes aceites em Portugal e que, mesmo optando por um requerimento, apenas os argumentos religiosos ou de nacionalidade são aceites.

assim, e porque era um gosto mas não uma questão de vida ou morte, registámos a nossa princesa Maria Luísa.

continuarei a escrever com z 😉 por teimosia mas já sabem que o nome é aquele que o corrector aceita.

quando estivermos em casa contamos mais destes dias de aventura e hormonas boas.

 

se se quiserem perceber o porquê da revista têm que ir espreitar ao YouTube.

 

bom dia!

Comentários (24)

  • Esquisitices da burocracia tão portuguesa 🙂 mas é lindo na mesma, tal como a princesinha! Beijinhos

    Responder
  • como é possível?
    aceitam nomes tão estranhos, mesmo com pais portugueses (mesmo só nacionalidade portuguesa), e não aceitam Luiza?!?!? muito estranho e caricato!

    Responder
  • Parabéns, é muito linda a vossa princesa Luiza 🙂

    Responder
  • Onde é que eu já vi este filme… Eu quis registar a minha filha com Matilde José e também não aceitaram. O argumento foi que a combinação não constava da lista de nomes próprios!! Sugeriram-nos esse tal requerimento mas sem grande esperança e mais 50€! Ficou só Matilde no papel mas por teimosia chamamo-la por Matilde José. E depois aceitam Aisha???? e outros que tais…

    Responder
    • E Cátias Vanessas e deboras Sofias já se pode aceitar….??? Por favor!!!!

      Responder
  • Realmente é estranho não terem autorizado…eu sou Susana …com S mas tenho uma amiga que é Suzana com Z…somos um País complicado…deixe lá… estou tão feliz por si… Beijinhos…

    Responder
  • A miúda é linda. Parabéns.
    Amo a grafia do nome com Z ❤

    Responder
  • Catarina sinceramente Maria Luiza alguma vez é um nome tipicamente português, já Noa ou Noah!!!! Há 11 anos atrás, quando fomos registar a nossa primeira filha, a senhora disse-nos que só poderiamos usar o apelido do pai se a “doutora” da conservatoria desse autorização. Tudo porque o meu marido não é português. Juro que me ia dando uma coisinha má! Beijinhos para si e para essa doçura que é a Maria Luiza.

    Responder
  • Quer dizer, a Luciana Abreu dá aqueles nomes esquisitos às filhas e está tudo bem e a Maria LuíZa não é aceite por se mudar uma simples letra (é que nem a pronúncia é alterada) enfim.. Sem comentários..

    Mas o importante é que tenha nascido bem 🙂 O resto são pormenores :p
    Muitas felicidades para todos. Beijinho grande para toda a família, hoje dois beijinhos especiais: para mãe e filha!

    Responder
  • “Sou mãe, apaixonada, orgulhosa e chata, de dois rapazes.”

    Agora tem de mudar este texto <3
    Parabéns, felicidades e saúde

    Responder
  • Pois…mas o Yannick (Djaló) é guineense, daí a Luciana ter podido cometer aquelas atrocidades com o nome das filhas 😉
    Mas sim, não faz sentido nenhum que a grafia antiga de nomes portugueses não seja aceite! Eu adoro o nome Teresa e também acho que fica mais bonito com z, Tereza. Não aceite, também.
    Mas continuamos a ter cada vez mais opções, o que é bom!

    Responder
  • Nós quando o mais velho nasceu queriamos que se chamasse Felipe… ora cá não é permitido. Teriamos que meter o tal requerimento, em que pagavamos e se fosse aceite tinhamos o dinheiro de volta (100€). Achamos demais para uma letra e ficou Filipe. Depois um tio (historiador) disse que podiamos ter tentado uma vez que tivemos como reis os Felipes, mas enfim… e ainda nos foi mostrado a lista de nomes permitidos que nos deixou de queixo caído eheheheeh

    Responder
  • Bom Dia 🙂
    Antes de mais muitos parabéns pela princesa!!
    Confesso que adorei Maria Luíza (com o Z), acho que dá um ar mais charmoso, e bonito.
    Eu tenho uma menina com quase 7 meses, e tive uma sorte em conseguir regista-la com o nome: Isabella Grace Miguel
    Primeiro porque não estavam a deixar por Isabella, mas sim Isabel, depois com o nome Grace foi o que foi, por não ser português…e por ter três nomes próprios também foi um desafio, mas como referimos que íamos viver nos U.S.A milagrosamente deixaram passar….mas é uma tristeza, porque vemos pais a registarem os seus filhos com nomes muito piores e são aceites.
    Por exemplo o meu meio irmão era para se chamar Thomas Henrique, porque a minha mãe acha mais bonito o nome com o H lá no meio do que simplesmente Tomás e não deixaram, lá tiveram de mudar o nome e ficou Henrique Emanuel….enfim
    É o nosso Portugal no seu melhor

    Responder
  • […] começar com a imagem serena de quando me entregaram a Maria Luiza já depois de todos os procedimentos pós parto. é assim como respirar fundo antes de reviver […]

    Responder
  • Em primeiro lugar felicitá-la pelo nascimento da sua bebé tão bonita. Depois dizer-lhe que é tudo muito bonito os pais resolverem dar aos filhos nomes fora do normal, mas para os filhos que recebem esses nomes é tudo muito complicado. No meu caso eu não sou Marta, mas sim Martinha, mesmo Martinha. Está a ver o meu dilema sempre que tenho de dizer o meu nome? Passo a minha vida a dizer sou Martinha, mas mesmo Martinha. No seu caso a menina ía passar a vida a dizer sou Luiza mas com Z. Quando nasceu o meu filho a primeira coisa em que pensei foi dar-lhe um nome prático que não levantasse qualquer dúvida. Felicidades

    Responder
  • Catarina, percebo perfeitamente a preferência! Sou Luiza com “z”, por influência da música do Tom Jobim. Sou luso-brasileira, nasci no Rio mas sempre vivi em Portugal e o meu pai é português. Felizmente tive a sorte de o meu nome ser aceite onde nasci (até porque há nomes bem piores lá).

    De qualquer das formas, quer seja com “z” quer seja “s”, o nome será sempre lindo 🙂

    Responder
  • Aqui em Inglaterra registamos a nossa filha Sophia com “ph” por gostarmos mais da grafia mas já me apercebi que não consta na lista dos nomes aceites em Portugal , ou seja se ela tivesse nascido em Portugal teria de ser Sofia com “F”….que sistema tão inflexível e mesquinho… 🙁

    Responder
  • Olá!
    Parabéns pela princesa Luísa.
    Eu sou Maria Luísa e sempre tive pena de não ser Luísa com Z, a minha avó era. Não sabia o motivo…
    Continuo a gostar mais com Z 🙂

    Parabéns e felicidades 🙂

    Responder
  • Catarina, antes de mais muitos parabéns!
    Queria apenas partilhar com a Catarina que a minha mãe também se chama Maria Luiza (com “z”). Antigamente deixavam registar com z…apesar de actualmente já nem constar no cartão de cidadão dela.
    Cheguei a levar raspanetes na escola porque não sabia escrever correctamente o nome Luiza…enfim.
    O nome é lindo e será uma Maria Luiza cheia de personalidade, como são todas.
    Um beijinho

    Responder
  • Gosto mais de Luiza com Z.Eu escrevo Manoel em vez de Manuel, é uma grafia que não está permitida em Portugal.Enfim…mas aceitam Enrique e Elena que são grafias estrangeiras)daqui ao lado)Viva Espanha!
    Portugal,país sem personalidade.
    Tristeza.,.

    Responder
  • Também sou Martinha, mesmo Martinha, e se existe Martinho porque não há-de existir Martinha e já agora existem muitas Martinhas e com muito orgulho, as pessoas até gostam e dizem que é um nome fino! Nunca tive problemas com o nome, há outros bem piores, pelo menos é bem português.

    Responder
  • […] longo da gravidez da Maria Luiza [que é Luísa mas que continua a ter z até me esquecer deste desejo não concretizado] fui escrevendo um diário. ao longo da gravidez da Maria Luiza mandei dezenas e dezenas de sms e […]

    Responder
  • […] estava grávida da Maria Luiza costumava pedir em pensamento: que não faça birras ao final do dia como o Gonçalo e que não […]

    Responder
  • […] digo ao Gonçalo que são horas e depois sento-me no sofá. e às vezes é neste instante que a Maria Luiza acorda e eu digo mal da vida trinta vezes, às vezes até umas asneiras, regresso ao quarto de […]

    Responder

Escrever um comentário