Maternidade O Meu Diário

dois partos sem epidural. porquê?

uma leitora pediu-me que escrevesse sobre a minha opção de não levar epidural. então aqui vai a explicação que, ao contrário do que possam pensar, não tem nada de naturalista ou fundamentalista.

aos 24 anos, grávida do G., fiz preparação para o parto. nessa altura ouvi falar de imensas complicações pós epidural e meti na cabeça que não queria. teimosices e um medo tremendo que me dessem uma injecção na coluna. quando cheguei ao hospital já tinha muita dilatação e nem puseram essa hipótese. verdade dos factos: se no momento da dor me tivessem proposto alguma coisa que aliviasse talvez tivesse dito que sim. outro facto relevante: estive apenas seis horas em trabalho de parto, não deu para desesperar.

quando cheguei à MAC para ter o A. o cenário repetiu-se: quase 8 dedos de dilatação. não me perguntaram e eu também não pensei nisso. desta vez foram apenas 3/4 horas.

se as contracções doem? doem muito. mas já passei noites com dores de dentes muito mais desesperantes e sem sentido nenhum [para além da ideia do que virá para tratar e pagar]. as dores de parto têm um objectivo e eu consigo concentrar-me no final. para além disso – agora já me podem chamar maluca – a sensação de expulsão, quando puxam o bebé, é das melhores coisas que já senti.

desta vez faço como das outras vezes: sem planos nem expectativas. o que for será. e se desesperar peço epidural e pronto.

Comentários (20)

  • Tive dois partos e foram os dois sem epidural, senti o mesmo que a Catarina, uma sensação inexplicável assim que saíram os bebés, se tiver um terceiro filho gostaria que fosse sem epidural também. Felicidades e que corra tudo tão bem como os outros partos, adoro ver as suas publicações no blog e no instagram.

    Responder
    • Parabéns! Gostei imenso da simplicidade com que aborda este assunto! Um beijinho

      Responder
  • Adorei, Catarina.
    A falta de pretensiosismo e o deixar em aberto a opção/possibilidade, apesar de…
    Não deixo, no entanto, de considerá-la uma valente, pois com outra idade (supostamente, mais maturidade) diferente da sua, quando teve o primeiro filho, nunca fui capaz de colocar a hipótese de não levar epidural. Nunca. Nem por um segundo. Nunca fui capaz <3

    Responder
  • Obrigada pela partilha! 🙂
    Um beijinho
    J

    Responder
  • Tão bom de ler. Tão simples.
    Quando for grande quero ser assim 🙂
    Parabéns!

    Responder
  • Tenho 2 filhos e também sem epidural…o primeiro porque já não havia tempo e a segunda porque gostei da experiência do primeiro… Se dói? Dói pra caramba, muito mesmo…mas aquela sensação de Paz, Alívio, Amor, Alienação psicológica é imperdível…
    Compreendo e identifico-me com a Catarina …
    Vai correr ainda melhor no 3º! ❤️

    Responder
  • Comigo foi exactamente igual. Mas não fui ao terceiro e agora a “fábrica” já fechou. E eu costumo dizer que já me vieram as lágrimas aos olhos na cadeira do dentista e não chorei de dor a ter os meus filhos.
    uma hora pequenina Catarina.

    Responder
  • O meu tb foi sem epidural…neste momento (7 meses depois) só me lembro que doeu muito, mas não sei explicar o tipo de dor nem a intensidade…doeu, eu sobrevivi com relativa facilidade (e sou uma intolerante à dor) e tive um pós-parto óptimo…aconselho! De salvaguardar que todo o processo foi tb rápido (5h) o que ajuda muito e a equipa brutal! Ps: hospital público!

    Responder
  • Sigo-a no instagram confesso que esta é a primeira vez que venho ao blog , pois revi-me completamente tanto na pergunta que ja me fizeram tantas vezes e depois na explicaçao tao simples bonita e honesta , tb tive a sorte de nao ter complicaçoes nos 2 partos (sem epidural pelas mesmas razoes) , estar comoletamente lucida e conseguir maravilhar-me com a fase da expulsao (a louca 🙂
    De facto, estar aberta a todas as possibilidades sem fundamentalismos , faz com que tudo na vida flua mais naturalmente .
    Adorei este post , obrigada pela partilha , com certeza ca voltarei .
    Dejeso o melhor para o que esta por vir.

    Responder
  • Pois eu tenho com 23 na Holanda (onde nascem quase todos os bebés em casa) fui ter o Francisco ao hospital e foi tudo a “frio” nem epidural nem soro simplesmente nada e correu lindamente,óbvio que as contrações dão umas dorzinhas,mas ,é como diz a Catarina temos que nos concentrar no objectivo final!
    Também (já em Portugal,em Beja e com 38 anos) fiz pela 1ª vez,preparação para o parto acho fundamental,pedi a epidural e foi a melhor coisa e nasceu a Maria Rita.Passado um ano e meio (com 40 anos)lá fui para o hospital (com 5cm de dilatação) e com uma “moinha” e nunca pensei que passadas 3h nascia o Manuel mais uma vez a epidural foi pedida e correu tudo lindamente!3 partos e nunca levei um ponto!Faço uma dilatação muito rápida e quase sem dores!Boa sorte Catarina Na hora logo escolhes!Beijinho

    Responder
  • Identifico-me com tudo o que escreve. Tive uma feliz experiência de parto assim e sim a sensação da expulsão é mesmo orgásmica. Que tenham um parto feliz e descomplicado!

    Responder
  • E nem mais! Sem fundamentalismos 🙂 que corra tudo bem! Ansiosa por acompanhar a ML por aqui e em fotos!
    Parabéns pela opção de deixar ser o que tiver de ser ou não.
    Beijinho enorme querida Catarina.
    E uma vez mais…bem sabes como gosto de ti!
    Beijo mariquinhas e doce 😉
    Ps. Esta foto está espetacular. Sabe a verão, segredos a duas e serenidade. Acho que fotos assim só mesmo tiradas por um pai mega talentoso! Parabéns aos 3! E ao G. e ao A.

    Responder
  • Concordo. Comigo foi igual! Tive 2 sem epidural porque quando cheguei já não valia a pena. Custa… mas há muito pior! Já chorei no dentista e nos partos nem pensar (como um comentário anterior). Adoro o seu blog: inteligente, honesto e despretensioso!

    Responder
  • Você é muito corajosa Catarina, se já o parto é uma grande dor imagino sem epidural 🙂
    Espero um dia poder ter a sua coragem quando tiver um filho 🙂
    Cumprimentos

    http://saudavelmente.info

    Responder
  • Está quase Catarina!
    Eu não levei epidural, mas por outra razão. Risco de trombofilia e com medicação no sangue traria risco para mim caso levasse epidural. Até queria mas não foi possível. Se dói? Tanto que é impossível de quantificar, se mudava algo? Não sei mesmo. Foi desesperante estar 12h a puxar e a aguentar as dores terríveis das contracções, mas o momento da expulsao é maravilhoso! E pufff, a dor passou!! E a minha Victoria está aqui há 7 maravilhosos meses!

    Responder
  • Eu tive 1 parto com epidural, mas já a levei com 7 dedos de dilatação. Apesar de não sentir dor, senti tudo. A minha filha a “passar” por dentro de mim foi uma sensação maravilhosa. Para a próxima, vou ponderar não usar epidural.

    Responder
  • Ah esuqeci-me de dizer que o meu trabalho de parto foi de 3 horas, bastante rápido… 🙂

    Responder
  • Para mim, é ter coragem. Mas, antes de mais, é ter em mente a nossa natureza humana. E, quando nascemos? As nossas mães levaram epidural? É bem mais natural não a levar.
    Eu sou um tanto para o medricas com o parto. Preferi não pensar durante a 1ª gravidez, e desta não será diferente, provavelmente. O que tiver que ser, será!
    Como dizes, o resultado final é sempre a melhor recompensa. Que corra tudo bem. Há-de correr 😉
    Beijinho grande
    Lu, blogdamamalu.blogspot.com

    Responder
  • Tive 3 partos e todos sem epidural.
    Na 1ª vez estive praticamente 48h com contrações.
    Na 2ª, um ano depois, após dilatação completa, acabou em cesariana por o bebé não ter encaixado e ter começado a entrar em sofrimento. Pesava 4,5Kg…
    Na 3ª vez e como já tinha feito uma cesariana 3 anos antes, nem ao soro da praxe tive direito, foi tudinho tudinho naturalmente. Foi o meu melhor parto!
    O parto tem de ser visto como algo natural, mas que na atualidade é demasiado dramatizado e medicado.

    Responder
  • Adorei o texto e me revi nele também. Dois partos nenhum com epidural e não me arrependo, senti tudinho e como você diz a hora da expulsão é um momento mágico que ali podia ser o mais devagar possível….Os meus dois partos foram ótimos, rápidos, dores tive muitas sim horríveis, mas prefiro ter um filho de parto normal do que uma dor de dentes 😂😂😂😂😘

    Responder

Escrever um comentário