Tendências

a fingir que sou um blog de moda [gravidez, gravidez e gravidez]

roupa para grávidas

quatro imagens que encontrei e adorei sobre roupa para grávidas. pensei que nesta gravidez ia conseguir manter grande parte da roupa que usava antes. oh, que ingénua. as partes de cima, apesar do peito ter triplicado, aguentaram todas, mas meu rabinho 38 [conseguido a custo] também triplicou e só cabe em coisas assim a rondar o 44. investi [ainda que tenha gasto pouco porque espero que seja roupa para usar pouco tempo] em vestidos de algodão baratos e confortáveis.

o primeiro vestido é parecido com aquele com que tirei as fotos com a Marta. já me perguntaram e já respondi que custou 13€ e foi comprado no chinês. pronto, a verdade é esta. adoro tudo menos os saltos, simplesmente porque não conseguiria andar em cima deles a passear um cão mesmo que não estivesse grávida. prefiro ténis e as minhas Birkenstock.

chrissy-teigen_glamour_17nov15_GettyImages_b_540x810

 

sobre roupa para grávidas. adoro estas grávidas com calças e ar descontraído. eu gostava de ficar com este ar quando ando e caças mas fico-me a sentir assim um super herói chamado Super-Rabo. eu sei que significa que as reservas de gordura para o leite estão cá todas mas pronto, é assim que me sinto. já não é nada mau ser um super herói. e atenção que, mesmo “ancuda e rabuda”, adoro andar de calções [felizmente não dei todos os calções que usava antes de perder peso].

falando de peças de roupa em que vale a pena investir: este modelo de calças da Salsa. servem a partir do momento em que a roupa normal deixa de servir, servem para a gravidez e servem para depois.

 

IMG_4217sporty-and-pregnant

 

Gostaram das dicas sobre roupa para grávidas?

Comentários (7)

  • Quando engravidei da minha primeira filha comprei muito pouca coisa, porque tive a sorte de me emprestarem algumas coisas e, por outro lado, a minha roupa normal serviu durante a gravidez praticamente toda, principalmente os vestidos de algodão.
    Na minha atual gravidez já tive mais dificuldade em encontrar roupa que já tivesse que me servisse mas, mesmo assim, não comprei absolutamente nada de novo.
    Deixo aqui uma lista das coisas que acho que vale mesmo a pena comprar (ou pedir emprestado) e aquelas que considero totalmente dispensáveis: http://www.vinilepurpurina.com/2016/02/28/comprar-roupa-de-gravida/

    Responder
  • Não percebo isso das reservas de gordura para o leite! Eu engordei 8 quilos na gravidez toda e dei de mamar muito tempo em exclusividade. Parece-me um mito, como ter o peito grande. Eu não passei do 34 de copa e tive leite para dar e vender, um bebé com 4kg à nascença e que engordava 500g por semana!

    Responder
    • Lila, depende das mulheres. Há quem nem engorde e pode dar e mamar na mesma. Eu, quando fico grávida, acumulo gordura em sítios muito específicos que, durante a a amamentação desaparecem. Não é um mito, é científico. Mas não determinada nada.

      Responder
  • Na minha primeira gravidez comprei roupa de grávida na ASOS.com como manda o figurino. Nesta não estive para me estar a chatear e fui à Primark comprei jeggins, duas camisas e uma t-shirt. Tudo por menos de 40 euros e rendeu até ao fim. Conjuguei com blazers e gabardines que já tinha e fiquei bem gira. Usei poucos vestidos pois desta vez tive varizes gigantes nas pernas.

    Responder
    • Eu sou bastante adepta de comprar roupa normal, que depois servirá mesmo depois da gravidez.
      Acho mesmo que não vale a pena gastar muito dinheiro. Claro que isso depende se engordamos 10 ou 25 quilos.

      Responder
  • Catarina, Catarina!!! Fica tão gira de bikini e calções curtos, como é que não há-de ficar bem de calças? Isso são macaquinhos da sua cabeça. Está linda!

    Responder
  • Entendo tão bem o que fala…não interessa nada que todos digam que estamos lindas e óptimas se nós vêmos o nosso rabo como um mundo 🙂

    Responder

Escrever um comentário