Sonhos

ainda sobre o Não Faz Sentido

sobre o Não Faz Sentido

quando vi as imagens do Não Faz Sentido pensei nos últimos quatro anos e meio. tenho a sensação que foi uma vida, uma eternidade. foi no momento em que olhei para estas fotografias que a crónica desta semana foi escrita na minha cabeça. há quatro anos e meio, bem fingido, de sorriso na cara, a tentar inventar tudo e mais alguma coisa para fazer, achei que nunca voltaria acreditar em mim. eu, que trabalhava desde os 16 anos. eu, que nunca tinha estado parada. eu que, naquele dia, duvidei de tudo. naquele dia e em todos os outros que vieram. este projecto marca o mês de Maio. e marca, também, uma espécie de recomeço.

Comentários (8)

  • Eu gostei muito. Parabéns Catarina, por este começo e por todas as conquistas 🙂

    Responder
  • =) Muito bom!! Temos sempre de acreditar!

    xanaesousa.blogspot.com

    Responder
  • Olá Catarina,

    fui ver o programa(versão gravação) e gostei muito.

    Felicidades para o futuro 🙂

    Responder
  • Oh Catarina… Fez todo o sentido! ADOREI! Parabéns e muito sucesso!

    Responder
  • Parabéns Catarina!!! Já gostava de ler o blog e gostei de vê-la na televisão. Tenho a certeza que o futuro será cada vez melhor.

    Responder
  • Olá Catarina,

    Sinto neste momento aquilo que a Catarina sentiu à quatro anos. Temos duas coisas em comum: o peso a mais e o desemprego.
    A Catarina é para mim uma grande fonte de inspiração e onde vou buscar forças para continuar em frente diariamente.

    Muitos beijinhos para si e para os seus meninos

    Responder
  • Olá Catarina,

    Sinto me exactamente como a Catarina se sentiu à quatro anos atrás. Desempregada, com peso a mais e "sem chão". Obrigada pelo seu testemunho que me dá forças para continuar a lutar diariamente.

    Beijinhos para si e para os seus filhos.

    Responder
  • […] o homem da minha vida, mudei de casa, estive rodeada das minhas pessoas. em termos profissionais tive novos desafios, lancei um livro, e escrevi muito em vários formatos. em 2015 estive parada e reencontrei o […]

    Responder

Escrever um comentário