Maternidade

O meu filho.

alienação parental

Às vezes perco-me pelo mundo dos baby-blogs. Leio atentamente o desenvolvimento de cada bebé, de cada criança. No primeiro mês de vida do G. anotava cada minuto da vida dele. Depois fui perdendo esse hábito.

Esqueci as datas. Não esqueci os momentos.

Lembro-me dos grandes sustos. Sinais de hidrocefalia (obrigada Dr.º Jacome*), um internamento por insuficiência respiratória (grande pai D.) e uma queda gigante. Lembro-me da primeira febre. E da ginástica respiratória. Esqueci-me das datas.

Nunca deu noites maravilhosas. Gostava de adormecer a dançar música cubana com o pai.

Nunca usou xuxa nem biberon. Ou mama ou copo.Lembro-me que o G. mamou em excluviso até quase aos cinco meses. Lembro-me da primeira papa e da primeira sopa. Lembro-me de lhe dar borrego (eu detesto borrego).

Quanto tinha 15 meses depediu-se da mama.

O G. começou a andar aos 13 meses. Mas só com o infantário é que ganhou confiança e deixou de cair por tudo e por nada.

As primeiras palavras foram mãe, pai e apem apem (àgua). O primeiro filme foi o Nemo e os jogos de PS do pai.

Hoje o G. tem 33 meses e 4 dias.

Não sei quanto mede (nem entendo os números do médico), pesa 14kgs (mais coisa menos coisa). É magrinho (e lindo).

A minha única aflição é o ranho e a tosse. O G. tem os brônquios do pai. Quando vejo ranho já sei a novela toda que vem a seguir. Mesmo assim a situação está muito melhor (mais um obrigada do tamanho do mundo*).

O G. é uma criança muito independente. Brinca sozinho.

O G. é uma criança muito terna. Muito física. (igual ao pai dele) Diz o que sente. Beija. Abraça. Agarra. Mima-me muito.

Birras. Principalmente quando tem sono. (igual á mãe dele)

Gosta de ver filmes. Mas gosta principalmente que lhe leiam histórias. A mesma vezes sem conta.

Adora comer. Sopa, legumes, bolachas, leite e cereiais. Peixe mais do que carne. Nestum e Cerelac. Muita fruta. Toda a fruta.

É do Benfica (mesmo. eu aceito porque acho que nestas coisas o pai deve ser a referência).

O meu filho fala correctamente. Conta até três em alemão. E diz várias palavras em inglês.

O meu filho sabe o abcedário todo com K, W e Y (mérito da Rua Sésamo). Reconhece o A, o J, o O, o M e o Z.

O meu filho consegue contar até quarenta. Reconhece o 1, 2, 3 e 7.

O meu filho informa o nome completo, peso, idade e nome completo dos pais (apelidos diferentes). Agora chama-me Gatinha.

Esquecerei todas as datas. Mas os momentos ficam.

Meu filho.

 

* o Drº Jacome é o melhor pediatra do mundo. um dia destes conto a nossa história.

Comentários (12)

  • n sou pai mas um dia qd o for espero tb nunca me esquecer de todos os momentos importantes da vida do meu filho(a). so espero ter tempo para estar presente…
    acho isso tao lindo!!

    tou a comer um pastel de belem…
    sao tao bons!!! trouxe me a minha mae. queres um?? ;o)

    bjinhos princesa

    Responder
  • Aceito o pastel 🙂

    Responder
  • é o dr. jacome da cliniped??

    Responder
  • É sim. Conheces?

    Responder
  • É tão lindo!!è ainda mais lindo quando se pode tb viver e partilhar um pouco desses momentos ctg, e c ele! É o meu 1º sobrinho…e há-de ser sempre o + especial por esse facto.
    Adoro-o como se fosse meu!
    Adoro-te a ti tb!
    A.

    Responder
  • E o que importa é mesmo isso. As memórias…

    Responder
  • provavelmente um dos textos mais bonitos que li desde que ando pelos babyblogs 🙂

    O Dr Jacome é fantástico, sim. Não é o da Joana mas frequentamos a sua clínica (a Joana está com a Dr. Graça Bastos, uma senhora fa´ntástica).

    🙂

    beijo grande
    Sónia

    Responder
  • Sónia:
    A Drª Graça conhece bem o G. e os seus bronquios amorosos. É quase sempre ela que me atende nas urgências.

    [obrigada pelo elogio ao texto…]

    Responder
  • não o conheço a ele porque já não aceita mais meninos…
    mas o meu diogo também é acompanhado na cliniped ;o)
    ps – acho que já “calcorreei” o teu blog todo ;o)

    Responder
  • li agora os comentários…
    também foi a dra. graça que viu o diogo na urgência e que lhe detectou a alergia às proteinas de vaca!
    quem o acompanha é a dra. cândida barata e estamos hiper satisfeitos!

    Responder
  • Adorei o teu texto..muito mesmo!
    A Mariana tb é “paciente” da Drª Graça Bastos que por sinal, e sem disprimor para nenhum dos outros, é um doce de médica. Ainda ontem a Marianita lá foi…
    Não trocava aquela médica por nenhum outro.
    beijinhos grandes para ti e para o G.
    Guida

    Responder
  • Q mãe maravilhosa és. *

    Responder

Escrever um comentário