Os campos de férias. (ou como começar a chorar em poucos minutos…)

4

Hoje demanhã, na janela da minha cozinha, enquanto estendia a roupa cheirou-me a campos de férias. O calor intensificou o cheiro de uma qualquer flor do jardim da vizinha… Inspirei profundamente e senti a dor das saudades.
Quem nunca fez campos de férias não entende o que se sente… nem entende as relações que se criam.
É como um Big Brother. É uma Quinta. É a nossa Quinta.
Foi nos campos de férias que vivi os momentos mais intensos da minha vida. Fiz amigos muito especiais. Vivi paixões. Senti-me concretizada como em mais nada na minha vida. Até fiz um filho.
Apaixonei-me vezes sem conta. Foi lá que vivi a morte do meu pai. Foi lá que senti os primeiros movimentos do meu filho dentro daquela barriga grande que nunca me impediu de continuar a fazer o que mais gostava.
Tenho saudades da rotina. Do cansaço. Das pessoas.
Dói-me o peito das saudades que sinto…
A intensidade com as coisas são vividas é inexplicável. As conversas. As cumplicidades. Tomar banho! Fazer cocó juntas :)! Acordar e adormecer. As nossas reuniões! Discussões e lágrimas. As nossas actividades tão dedicadamente preparadas. Os nossos putos…
E já chega… Porque mesmo sem fotografias e sem banda sonora falta muito pouco para começar a chorar…
E uma dedicatória especial: eu sei que o Q. não gosta de blogs mas tenho muitas saudades de trabalhar com ele… no cimo da àrvore. E da minha M. (que está tão longe e tão carente das suas mongolinas…), da C. (tão feliz com o seu L. e eu que soube antes deles…). De ti, não tenho tempo para ter saudades.

4 Comentários
  1. Q says

    Curto bue cagar em conjunto… é épico! Mas como não gosto de blogs.. não tenho jeito pra isto… e são uma paneleirada, vou despedir-me.Adeus, e vivam os campos de férias .. todos os campos de férias…

  2. lady says

    Obrigada meu lindo por este teu esforço. Estou comovida.

  3. Ana says

    Não me parece que alguma vez tenha tido uma experiência tão intensa num campo de férias como tu tiveste, mas lembro de ansiadade de chegar o dia em que arrumavamos as mochilas para ir passar 2 semanas na quinta… sem pais… só a malta e muito pão alentejano barrado com tulicreme! Jokas

  4. A. says

    Ainda bem que não temos tempo para ter saudades…Sem ti já não conseguia viver. Fazes parte de mim. Completas-me naquilo que não tenho e gostava de ter.
    E foi lá que nos conhecemos…
    nos campos, a nossa quinta…
    Doi de lembrar.
    Tantas saudades meu amor.
    A.

Comentar

O teu endereço de email não será publicado.