Tag / vaniabeliz

viver saudável

o que podemos fazer nas férias para melhorar a nossa intimidade

férias

Todos os anos esperamos pelas férias e quando chega o momento, num piscar de olhos, passam-se os dias. As férias para quem tem namorado, namorada, marido ou mulher são um momento único para podermos estar mais tempo juntos, longe das obrigações do trabalho. Para que tudo corra bem, tentemos concentrar-nos em algumas coisas que podemos fazer para apimentar a sua relação e despertar o desejo.
A mala: se está de férias, ou ainda vai fazer a mala, escolha peças que goste realmente. Invista no que a faz sentir-se sexy, prepare o seu corpo, mime-se.
Roupa interior: não descuide da sua lingerie! Visualmente excita muito os homens e pode fazer tanto pelo nosso ego.
Comunicação e reflexão: aproveitem para falar, digam o que sentem, o que gostam e falem também sobre o que não gostam ou não vos faz feliz. não adiem mais conversas – as relações também precisam de um balanço, as férias podem ser o momento ideal para isso.
Filhos: se chegou ao fim desta crónica e já está a pensar que tudo isto é muito bonito quando se está a dois mas que com filhos o cenário muda de figura, então, este ponto é para si.

viver saudável

Será que o tamanho não importa mesmo?

Na semana passada terminou mais uma maratona de visitas às escolas para responder às questões deixadas pelos mais novos.  A juntar a estas, recebo semanalmente, tantas outras no meu email e no meu facebook. Acho que existem dúvidas que se destacam, porque se repetem muitas vezes. E, apesar de falarmos disto uma, duas, três… mil vezes, há sempre quem a seguir comente: mas será que o tamanho não importa mesmo?
Se há angústias e preocupações masculinas poderosas elas vão diretamente para o seu pénis! Os meninos, os rapazes e os homens querem-no grande, querem vangloriar-se de serem bem servidos e de surpreenderem as suas parceiras com os seus atributos. A verdade é que os homens  foram sempre educados a valorizar o seu órgão sexual: Então Zézinho tu diz lá ao tio António se não tens uma pilinha grande como a do pai! Alguém já ouviu uma mãe dizer à filha: Oh Joaninha, tu diz lá à tia Amélia se não tens umas maminhas tão lindas como as da mãe! Nada disso!
A valorização do órgão sexual masculino é algo primitivo. É possível verem-se pintadas em algumas cavernas homens com falos gigantes, ainda que em determinada parte da história da sexualidade se acreditasse que os homens não tinham qualquer papel ativo na fecundação.

amor

Se eu me amar, se tu me amares, se nós nos amarmos…

Há muito que procurava um desafio e um espaço para escrever sobre desejo, amor, paixão, prazer, sobre a falta disto ou sobre as partidas que tantas vezes estes substantivos impõem às nossas vidas. Já ouvi e li, nestes últimos anos, tantas mulheres: escuto-as e leio-as com a mesma atenção e dedicação que elas colocam em cada palavra que revela diferentes mundos de fantasia, frustrações e dificuldades.
Escrevi um livro sobre nós, mas teria de escrever muitos mais para não nos reduzir a tão poucas páginas, tal é a nossa complexidade. E quanto mais nos escuto e nos leio, mais me surpreende a capacidade que temos de amar mais os outros do que a nós próprias. Um dia destes confidenciei a uma princesa o quão importante é amarmo-nos primeiro, desejarmos verdadeiramente e tomarmos as rédeas da nossa capacidade de seduzir. O importante que é fazermos as pazes com o nosso corpo, com a nossa imagem, e enfrentarmos os espelhos com orgulho e admiração.
As mulheres que tantas vezes escuto e leio andam tão esquecidas de si, que o corpo parece ser só uma vestimenta que ficou a um canto, num dos cabides velhos lá de casa. As mulheres com quem me encontro no meu consultório são tantas vezes inseguras, tristes e infelizes, primeiro consigo mesmas – ainda que muitas ainda não o tenham descoberto – e, depois, com todos os outros com quem se partilham.

maternidade

Temos o segredo: como manter o amor em 8 passos

Temos o segredo: como manter o amor em 8 passos

Todos precisamos de amor, todos precisamos de carinho, atenção e dedicação. Bolby já mostrou, nas suas experiências de vinculação, a importância e o peso que os afetos têm: o seu macaquinho alimentava-se numa mãe feita em arame, mas corria sempre para os braços da mãe felpuda em busca de conforto. As primeiras ligações que estabelecemos são com os nossos pais e estas são primordiais para a forma como, no futuro, damos e recebemos amor.
Um dos maiores desafios numa relação romântica é, de facto, conseguir manter e fazer durar o amor. Apesar de não existirem receitas infalíveis, há ingredientes fundamentais que nunca devemos ignorar. É precisamente sobre esses que vamos falar: vamos refletir sobre alguns comportamentos comuns que podem influenciar a duração do amor [quem sabe se não ajudam a melhorar e a tornar o seu amor para sempre].

1. Objetivos em comum: já todos ouvimos dizer que os opostos se atraem. A questão é: será que conseguimos manter uma relação com uma pessoa com quem não conseguimos definir metas? Olhar para o “mesmo futuro” é fundamental. Por isso questione-se: acha que com essa pessoa ao seu lado vai conseguir chegar onde deseja? Essa pessoa contribui para o seu sucesso? Quando não participa nos seus objetivos, apoia-o ou incentiva-o? Escute-se!
2.

Sigam-me no Instagram

1
Something is wrong.
Instagram token error.