Tag / porto

maternidade o meu diário

Porto meu amor [algumas razões porque sou apaixonada por esta cidade]

já aqui o disse muitas vezes: o Porto faz parte da minha geografia sentimental. é mesmo: Porto meu amor. é aquela cidade em que me sinto em casa, e onde me apetece sempre voltar. se calhar é porque não vivo lá mas tenho uma verdadeira paixão pela única cidade para onde já pensei mudar-me.
prometo sempre que vou tomar nota dos lugares que mais gosto mas quando chego, desligo a cabeça e descanso. pelo menos vou registando os lugares onde mais gosto de comer [o que representa cerca de 70% do tempo que lá passo] e os lugares onde gosto de ficar.
 
onde comer no Porto? 
“ovos perfeitos, tostas barradas a abacate, panquecas com manteiga de amendoim e taças de açaí.” 
 
antes de ir a qualquer restaurante costumo ir espreitar a classificação no Zoomato. gosto de ler os comentários. assim fiz quando me sugeriram ir ao Zenith. eram consensual que a comida era fabulosa mas diziam muito mal do serviço. arriscámos na mesma e ainda bem. é verdade que está sempre cheio [fiquem a saber que no último domingo cheguei às 9h50 para arranjar mesa e antes de abrir já havia fila] mas o atendimento é cuidadoso e rápido para a quantidade de pessoas.
o espaço é muito agradável [eu gosto muito daquela zona central do Porto e daquela praça em particular]. a comida é divinal.

dieta das princesas viver saudável

vá… eu também já estou com saudades dos workshops! [bom dia!]

saudades dos workshops

aconteceu tudo no mesmo dia: num directo do instagram pediram-me para voltar a fazer workshops, expliquei a razão de ter parado [depois escrevo sobre isso] mas fiquei com saudades e logo de seguida recebi o convite para estar num dos lugares mais bonitos do Porto para fazer workshops [e aprender a cozinhar] – Clavel’s Kitchen. vão ver o site, as fotos maravilhosas e aquela cozinha de sonho.

 
eu também tenho saudades dos workshops. então, no dia 29 de Abril [entre as 17h e as 19h], em versão simples e honesta, cozinharemos panquecas e papas de aveia e conversaremos sobre isto de [tentar] mudar de vida, lutar contra o peso, aceitar o corpo e ser sempre mais feliz. chamei-lhe “Lanche de Princesas”. comer e conversar, o que pode ser melhor?
voltar ao Porto é sempre bom e assim será ainda mais especial.
são apenas 15 vagas, aguardo o vosso mail: papasreal@gmail.com
 
[depois anúncio data para Lisboa. não esquecer que dia 2 de Abril estamos em São Miguel, Ponta Delgada, ainda há vagas.]

 
as fotos das papas de aveia são da Andreia Moita – que esteve presente no último Brunch de Princesas – e fez uma reportagem linda no blog dela.

dieta das princesas viver saudável

Porto e Lisboa preparem-se para provar o melhor brunch!

sábado regressámos aos workshops desta vez num formato especial: um brunch digno de princesas [e dos príncipes que quiserem vir]. foi uma manhã muito boa, de aprendizagem, partilha e comida deliciosa. para mim foi também uma manhã de mimo porque tinha a Maria Luiza e o Pedro presentes.
não partilho a ementa [porque será uma surpresa para os participantes no Porto] mas garanto-vos que cheirava a Outono, tivemos tacinhas de açaí da Supera Amazon Fruits e muitas receitas com os melhores ingredientes do supermercado biológico Brio. as papas de aveia também estiveram presentes com umas “carrot cake”.
ficam as imagens. por mim podia ser brunch todos os dias.

 

 
no dia 5/11, às 10h estaremos no Porto, num lugar ainda mais especial do que as nossa receitas: a escola Scholé [vão ver a página deste projecto fabuloso].
 

E que Scholé é esta?

Do grego Scholé “tempo livre, lazer; aquele em que o lazer é empregado; discussão aprendida”.
Scholé como “a busca da sabedoria da vida” (Goodale and Godbey, 1988).   Aristóteles dizia que o trabalho e o lazer são ambos necessários mas que o princípio de toda a (boa) ação é o lazer.

o meu diário

fim-de-semana no Porto ou comer, comer comer!

fim-de-semana no Porto

atenção: este post não tem mais nada a não ser comida!
 
 
fomos passear ao Porto. em jeito de despedida das férias e para recarregar as baterias para uns últimos meses de aulas cheios de força. acho que o único objetivo era mesmo passear e comer. chegámos sexta-feira já muito tarde mas ainda fomos comer meia francesinha no Pajú [um restaurante que está aberto até às 5h da manhã]. o meu G. pediu o bolo de chocolate [que provei e era maravilhoso] e viemos a saber que era uma especialidade.
Sábado começou na My Ribeira Guest House [depois mostro o que andei a fazer] e fui, esfomeada, provar o brunch d’O Diplomata. escolhi o brunch número 3: ovos mexidos e bacon, taça com açaí, iogurte e fruta e panquecas [10€]. só vos posso dizer isto: que delícia, bom demais! no final ainda provámos as panquecas de aveia e fiquei ainda mais fã [de tal maneira que regressámos antes de ir para casa para comer uma panqueca de boa noite].
objectivo seguinte: ir provar as sandes d’A Casa Guedes. provei a sandes de pernil e queijo da serra. gostei mas não delirei [estava com as expectativas demasiado elevadas] e, como costumo dizer, fiquei “com um ratinho”. fui tentar resolver o problema com um rissol d’O Melhor Rissol do Mundo – excelente rissol de leitão, tinha recheio para três ou quatro rissois normais.

dieta das princesas viver mais com menos

Porto [mais que] sentido I *

podem ler este post a ouvir esta música.
 
regressei ao Porto. na verdade, como já confidenciei muitas vezes, era capaz de viver naquela cidade. fomos em excursão na madrugada de sábado e chegámos à guest house My Ribeira antes das 10h. o lugar é especial e a cidade estava especialmente bonita e cheia de sol. fomos estrear o novo espaço do My Ribeira, uma cozinha [bar] absolutamente linda.

foram três workshops [Papas Real no sábado e no domingo, e o almoço vegetarino especial de Natal com a Isabel no sábado] cheios de coisas boas e de pessoas lindas.
o workshop vegetariano especial Natal em Lisboa será no dia 19 de Dezembro às 11h30 e ainda há vagas [papasreal@gmail.com].
 

 
foi muito bom. apesar de me ter custa o pouco tempo que tive para aproveitar a cidade, voltei com o coração cheio. tivemos tempo para rir muito, para passear, para ver a vista mais bonita do Porto, para passear na marginal [apesar do passo acelerado]. voltarei ao Porto assim que puder [digo sempre que sem workshops mas depois volto atrás porque também me sabe bem todo o carinho que recebo].
 

 
obrigada ao My Ribeira, por ser um lugar tão especial [quem estiver a pensar ir visitar ao Porto tome nota desta guest house].

Sigam-me no Instagram

1
Something is wrong.
Instagram token error.