Tag / avó

maternidade

a maravilhosa contradição de ser avó

li este artigo. leiam porque está maravilhoso – ainda que seja um exagero e possamos deixar mesmo alguns recados. passo a exemplificar.
a minha mãe – a minha querida e doce mãe sem qual a vida não teria a leveza que tem, não é só pelo que é directamente para mim mas também pela avó que é – era uma fundamentalista na questão da alimentação. o cenário era de tal forma que o meu pai tinha que comprar-me bolos às escondidas – mas falamos de um ou dois por ano. a avó dos meus filhos tem uma gaveta cheia de chocolates à disposição dos netos. falamos da mesma pessoa.
a avó dos meus filhos faz longos discursos contra a fast food e acha que é o máximo levá-los e obrigá-los a comer sopa antes das batatas fritas. no entanto, a mesma pessoa explica-me que os sumos quando dizem naturais – aqueles de pacote – não têm açúcar.
a minha mãe, quando eu levava um teste com 90% perguntava-me porque não tinha tido 100%. a avó dos meus filhos puxa-me a camisola quando o neto traz um 50% porque “coitadinho”.
a minha mãe explicava-me tudo sobre a vida desde sempre porque – obviamente – compreendia. a avó dos meus filhos, quando me vê zangada com o meu adolescente, explica-me que “o menino ainda não entende certas coisas”.

maternidade PubliPost

quem é que mais gosta de alimentar os bebés?

alimentar os bebés

Quem é que mais gosta de alimentar os bebés? A resposta é fácil!

Este vídeo já tem algumas semanas. É assim que percebemos como os nossos bebés crescem depressa. Apesar das semanas que já se passaram a verdade é absoluta cá em casa e mantêm-se: ninguém gosta tanto de ver a Maria Luiza comer como a avó! A minha mãe tem sido assim como todos os netos e com o Afonso introdução alimentar fez-se mesmo numas férias com ela. A nossa miúda gosta de comer, muito mais que os irmãos, e simplifica a tarefa.
Mas simplificar é também a minha palavra de ordem nisto dos filhos. E ter uma papa rápida e fácil de preparar dá sempre jeito – principalmente nas primeiras vezes em que ficou com a avó e sabíamos que a Maria Luiza comia de certeza.

A papa do vídeo é a Nutribén 8 cereais e mel com leite adaptado, uma papa láctea sendo necessário adicionar apenas água.

maternidade o meu diário

para a minha mãe e avós dos meus filhos…

 
tenho muita sorte, minha mãe. não é novidade, já o sei há muitos anos, sei-o desde que me lembro de ser gente. sempre tive um orgulho desmedido em ter-te como mãe. mesmo quando era uma adolescente parva e implicante. tenho muita sorte. e sou profundamente grata por isso. confirmei-o há quase 15 anos quando me levaste para o hospital para que nascesse o teu primeiro neto – apesar de ter sido obrigada a acordar-te para me levares ao hospital porque dormias profundamente. tive a certeza mais que absoluta quase, há quase seis anos, entraste a correr na sala de partos e me desta mão com muita força para que o Afonso nascesse. agradeço todos os dias em que te vejo ser avó – no amor infinito que tens pelos teus netos. e agradeço outra vez na forma como és avó dos meus filhos, protegendo-me como mãe e enquanto minha mãe.
 
obrigada minha mãe. e obrigada avó. amo-te [no plural: amamos-te].

maternidade o meu diário

parabéns avô Zé

o meu avô faz hoje 93 anos. está velhinho mas mantém o mesmo sorriso maroto quando tenta fazer alguma coisas às escondidas da minha avó. em miúda passava os meus verões em casa dos meus avós na Figueira da Foz. volto à Figueira da Foz sempre que posso porque não quero perder nenhuma dessas memórias. o meu avô faz hoje 93 anos. continua a ler mais de um livro por semana. já não faz mantas enormes em crochet perfeito. nem bolos de iogurte que, sem qualquer medida, eram sempre os melhores do mundo. também já não me faz torradas encharcadas em Planta. eu tenho essas imagens muito bem guardadas. o meu avô faz hoje 93 anos e continua a cheirar a bolos, bolachas e pão, como um bebé, porque os guarda nos bolso para comer quando a minha avó não está a ver. eu tenho saudade de quando o meu avô me contava o Amor de Perdição, vezes sem conta, todas as que eu pedia, e terminava a cantar: Simão aquele estudante apaixonado por aquela fidalguinha de Viseu… o meu avô continua a ser muito bonito. diz a minha avó – que ainda lhe faz cenas de ciúmes dignas de adolescente, que era o homem mais bonito do mundo. eu acredito. o meu avô faz hoje 93 anos e eu pedirei à minha mãe que lhe mostre este post e sei que chorará. o meu avô ensinou-me que os homens fazem exactamente as mesmas coisas que as mulheres. mudar fraldas, fazer crochet e chorar.

Sigam-me no Instagram

1
Something is wrong.
Instagram token error.