o meu diário

Ainda as presidenciais…

Eu aguento que o Domingos Abrantes vá almoçar com o Mário Soares. Até porque o meu saudoso e querido camarada Cunhal não pode dar voltas na campa porque foi cremado.Eu compreendo a necessidade de uma esquerda unida. Mas se o partido se lembra de apoiar a candidatura do mafioso-dos-diamantes… vou tomar uma posição crítica agressiva. […]…

o meu diário

Heróis do mar, nobre povo.

O próprio afirmou há dois meses atrás: Não faz sentido candidatar-me a Belém. E agora confirma a candidatura.Lá vai o nosso Portugal, nação valente e imortal, numa viagem no tempo até aos anos 80 buscar o Bochechas e o Laranjinha de Boliqueime para dar a cara pelo poder presidencial da nossa esplenderosa república.Já imagino os […]…

o meu diário

Domingo (3)

Notas soltas tiradas na tolha de papel durante o almoço de domingo. Restaurante Ancorense, Cacilhas, 13H56. De facto as mulheres são umas chatas. Não compreendo porque é que a esmagodora maioria das mulheres estão sempre com cara de enjoadas. Cara de quem lhes devem e não lhes pagam. Não compreendo tanta má disposição.E trazem as […]…

o meu diário

Domingo (2)

Eu preciso te falarTe encontrar de qualquer jeitoPra sentar e conversarDepois andar de encontro ao ventoEu preciso respirarO mesmo ar que te rodeiaE na pele quero terO mesmo sol que te bronzeiaEu preciso te tocarE outra vez te ver sorrindoE voltar num sonho lindoJá não dá mais pra viverUm sentimento sem sentidoEu precio descobrirA emoção […]…

o meu diário

Domingo

Manhã de domingo. Não consigo voltar a adormecer. Nem me apetece ver o Nodi. Decidi organizar fotografias. Perco-me em recordações.E uma manhã de domingo transforma-se numa viagem no tempo.Durante a minha gravidez passei três meses inteiros a fazer campos de férias.Fui tão feliz…Tenho tantas saudades.Deixo-vos alguns momentos.…

o meu diário

Jovem (e) Mãe (3) – Amigos

Sabe-me muito bem estar com os meus amigos.Sabe-me especialmente bem quando posso conciliar as minhas “obrigações” maternais com a companhia dos meus amigos.Sabe-me bem saber que a minha L. está cá. Conversar. Como se estivessemos juntas todos os dias. Quando a tenho aqui, ao pé de mim. Quando a ouço, determinada e sensata. Sinto a […]…