viver mais com menos

viver mais com menos

brincar aos restaurantes?

Nestes dias, depois de Lisboa ter recebido os negócios das novas tecnologias, falo de outro mais tradicional e (erradamente) considerado mais simples: a restauração. E explique-se o ângulo da poupança: eu não gosto de gastar dinheiro em comida que me sabe mesmo bem. Domingo, num sempre muito feliz regresso ao Porto, voltámos a uma pequeno café/restaurante onde […]…

viver mais com menos

Que tal ficar com o armário quase vazio?

A génese (e a essência) da crónica no Dinheiro Vivo é poupança por isso, apesar de alguma vontade de resvalar para a revolta que sinto face uma classe profissional que luta pelos seus direitos atacando fisicamente outros trabalhadores (eu atenção que sou defensora de greves e manifestações incómodas), é de poupança que vou falar. E […]…

o meu diário viver mais com menos

É uma questão de talento e não de género

Em teoria poderia responder que não mas na prática (e falo apenas com um mês de experiência) digo-vos que sim. Sou contra o proteccionismo feminino, aquela forma de pensar em que os homens são culpados de todos os males do mundo, todos iguais e todos contra as mulheres. Sem fundamentalismos – sem emoção e restringindo-me […]…

PubliPost viver família viver mais com menos

coisas cá de casa

coisas cá de casa. uma manhã normal em casa depois dos rapazes já estarem na escola: dar maminha à Maria Luiza e orientar a logística. juntamos uma noite normal: já tudo dorme e há tempo para arrumações. uma casa cheia é sinónimo de algum trabalho [as vezes muito]. tudo o que facilitar, começando pelas compras online, é […]…