Category / experimentar e gostar

experimentar e gostar PubliPost viver família

Sobre comichões na cabeça, ou, vá, sobre piolhos…

piolhos

Comecemos pelos factos mais recentes: se acompanham o nosso instagram, a verdade é que apanhamos mesmo piolhos. Vivam as piscinas! Viva o Verão! Eficácia dos produtos comprovada em cabeça própria [e da família toda].

Vocês já sabem: em permanência, cá em casa somos cinco cabeças, ainda que uma delas ainda não tenha cabelo suficiente para ser motivo de alarme. Isto para dizer que, se um deles apanha piolhos, estamos todos tramados cá em casa.
Ao contrário do que se pensa, os piolhos são insetos sem asas, ou seja, insetos que não voam e que nem sequer saltam. Os piolhos rastejam de um lado para o outro e todos nós podemos tê-los alojados temporariamente nas nossas cabeças, nos nossos cabelos. Eles instalam-se e alimentam-se do sangue – por isso é que dão muita comichão.
O verão costuma ser amigo dos piolhos porque com o sol usamos mais vezes os chapéus, os miúdos e seus respectivos chapéus convivem alegremente em autocarros a caminho da praia, com as duas cabecinhas encostadas, nos campos de férias e nos ATLs. Não tem nada a ver com falta de higiene, cabelos sujos ou limpos estão sempre sujeitos.

experimentar e gostar

quem conhece a história do Palácio Chiado?

palácio chiado

quem nunca entrou no Palácio Chiado, na Rua do Alecrim? este palácio foi recuperado e transformado num grande espaço de restauração, com sete restaurantes e muita variedade [estilo sushi, carne, hambúrgueres saudáveis], mantendo todos os vestígios daquilo que foi noutra altura – o Palácio Quintela.
agora, além de ser possível comer no Palácio Chiado, também é possível participar em visitas guiadas. duram 1h30 e contam a história do espaço: desde os frescos nos tetos e paredes, à história que por ali passou, desde o Barão de Quintela ao General Junot, aos banquetes e festas que davam.
as visitas são guiadas por um professor de filosofia do IADE, Manuel Gandra, que também é autor do livro ‘Palácio Quintela – Iconogia do programa pictórico’.
 
para quem ficou interessado, sugiro que façam marcação porque o número de participantes é limitado:
as visitas acontecem todas as 3ª e 4ªs feiras  à tarde, entre as 15h30 e as 18h.
podem fazer só a visita [8€], a visita com um porto tónico incluído [12€] e ainda, os meus preferidos: a visita e um menu petiscos ao final tarde, com tábua de queijos, enchidos, sapateira, pasteis de bacalhau e vinho [24€].

experimentar e gostar

um cheiro novo para a pele dos meus bebés [e para a minha]

Isto de ter um blog tem uma [várias] coisa muito boa: conhecer produtos novos. Eu não sou muito de compras, tenho momentos em que me apetece, adoro ir ao supermercado mas [herdei isto do meu pai] em “equipa que ganha não se mexe” e vou trazendo sempre o mesmo para casa. Quando me juntei à Baby Dove, neste movimento tão bonito e libertador que nos diz que “não existem mães perfeitas, apenas mães reais” recebi um conjunto de produtos da nova linha.
Já conhecia a marca porque uso muita vezes o creme hidratante Dove, aquele da embalagem branca e redonda, porque adoro a textura muito suave e o cheiro. E foi por aí que comecei: experimentei em mim – vamos lá a saber quantas mães usam os produtos dos seus bebés?!
Cheirinho maravilhoso, muito suave mas mesmo cheiro de bebé. Já aqui escrevi que sou muito fiel e esquisita nisto do cheiro dos meus filhos, afinal é o cheiro das nossas crias, as melhores recordações e o nosso lado mais animal. Numa perspectiva muito egoísta: nada me acalma mais como cheirar os meus filhos. Baby Dove está aprovado para ser o cheiro dos meus filhos. Entretanto já usam e garanto que é uma coisa mesmo boa (ainda agora enquanto escrevo este texto, vou parando para encostar o nariz na Maria Luiza que está a dormir mesmo aqui ao lado).
Para além do cheirinho vem a hidratação: suave e eficaz.

experimentar e gostar PubliPost

o que devemos saber sobre os produtos que pomos na nossa pele

devemos saber

temos à nossa disposição milhares de cremes de tratamento de pele e de rosto. mas nisto de usar cremes há muitos factores a ter em consideração: devemos saber aquilo que estamos de facto a aplicar na nossa pele e ter a noção de que há compostos a serem absorvidos pelos nossos poros e que entram no nosso organismo.
o que é que eu quero dizer com isto? que procuro sempre os produtos mais naturais e com menos químicos possíveis. a Bioten é uma dessas marcas. mistura compostos que existem na natureza com a tecnologia dermatológica mais avançada. tem cremes e várias opções de limpeza e de hidratação que prescindem de químicos como parabenos, parafina ou corantes. além disso, não faz testes em animais e todos os produtos são testados em laboratório.
e não será tudo isto tão importante como o resultado que os produtos têm na nossa pele? 
como já vos tinha falado noutro post, a Bioten é uma marca com excelentes preços, à venda nos supermercados. existem produtos para peles maduras (35 – 45), para as primeiras rugas (35 – 45) e para peles mais novas, que só precisam de hidratação (20 – 35). tudo isto para cuidar e lavar o rosto, para as mãos e para o corpo. mas vamos por partes.

experimentar e gostar PubliPost

experimentar e gostar: vamos tentar chegar aos 40 com ar de miúda [eu disse tentar!!!!] 

vamos tentar

este não é um assunto novo neste blog. eu tenho um objectivo, a que também poderão chamar ilusão, de parecer para sempre uma miúda adolescente. eu sei que a idade não perdoa, e três filhos mais noites sem dormir muito menos, mas não custa tentar.
para além da tentativa – tentativa!!!! – de chegar aos 40 com corpo de 20, se for melhor que os meus 20, consigo, convém não esquecer a pele. é graças à presença de ácido hialurónico que a pele se mantêm firme, elástica e hidratada durante muito tempo. o problema é exactamente a idade: com o passar do tempo estas moléculas perdem eficácia e, assim, surgem as rugas. não podemos impedir que o tempo passe mas podemos dar um ajuda è pele.

a Bioten é uma marca de cuidados dermatológicos que acaba de lançar uma nova linha para cuidados faciais antirrugas e de hidratação para a minha faixa etária (35-45 anos, quando as rugas resolvem aparecer): a Hyaluronic 3D. esta linha – creme de dia [com protecção solar], creme de noite e creme de contorno dos olhos – tem como principal componente duas versões deste ácido: uma que penetra nas camadas mais profundas da epiderme melhorando a elasticidade; e outra que, ao promover a produção natural deste composto promete ajudar a tornar a pele mais jovem.

Sigam-me no Instagram

1
Something is wrong.
Instagram token error.