post sobre ténis
o meu diário viver família

isto não é um post sobre ténis!

amanhã vou passear. estive a fazer a mala com aquele nervoso miudinho que me lembro de sentir, quando era miúda, e tinha uma visita de estudo. são pouco mais de 24 horas mas como é a primeira vez que separo da Maria Luiza acho que vou durante um mês. cada mãe (e cada família) escolhe os momentos em que se sente preparado para estas separações e outras etapas. uns dirão “já?”, outros “porquê só agora?”. na verdade só vou porque o convite era irrecusável. porque se me perguntasse eu responderia que ainda não estava preparada. estive a fazer a mala, o mais importante é mesmo não esquecer de levar a bomba para tirar leite, roupa quente, a escova dos dentes, e obviamente um par de ténis (tenho uns da Reebok muito parecidos com os segundos e adoro).

estive a tentar recordar-me da primeira noite que passei sem o Afonso mas não consigo. lembro-me de ficar muito angustiada. o contexto era outro. aliás, lembro-me do Afonso ter mais de dois anos de não conseguir imaginar uma noite sem ele.

voltamos sempre à mesma conversa mas vale a pena repetir: nisto de termos filhos temos que ouvir menos o que dizem e perceber mais o que sentimos. há teorias para tudo. e que dá colo a toda a hora parece que só lê os estudos que dizem que o colo é um mau hábito. e quem não da colo parece e que está sempre a ver textos sobre a importância do toque para o bebé. e as famílias que deixam os bebés muito pequeninos para irem passar uma noite fora carregam a culpa porque foi “cedo demais” e os casais que ao final de dois anos ainda não deixaram os seus filhos a dormir em lado nenhum questionam-se se já o deviam ter feito. (…) não há um prazo certo para criar vínculos ou estimular a independência. há famílias, há pais, há mães, há contextos.

desta vez sinto-me uma miúda e duvido que consiga dormir alguma coisa.

a partir das 4h30 (isso mesmo, madrugada) podem seguir tudo no instagram. e a propósito de sobre as sensações novas que cada filho nos oferece, amanhã, aqui no blog, conto-vos porque não queria ser mãe de uma menina.

se quiserem ver algum destes modelos de ténis, basta carregarem em cima das imagens. eu, para além dos rosas, confesso-me tentada a comprar os dourados (para o que me havia de dar, eu que nem gostava de brilhos). mas isto não é um post sobre ténis! 

Comentários (2)

  • Gosto tanto dos segundos 🙂
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    Responder
  • […] amanhã vou passear. estive a fazer a mala com aquele nervoso miudinho que me lembro de sentir, quando era miúda, e tinha uma visita de estudo. são pouco mais de 24 horas mas como é a primeira vez que separo da Maria Luiza acho que vou durante um mês. cada mãe (e cada família) escolhe os momentos em que se sente preparado para estas separações e outras etapas. uns dirão “já?”, outros “porquê só agora?”. na verdade só vou porque o convite era irrecusável. porque se me perguntasse eu responderia que ainda não estava preparada. estive a fazer a mala, … Ver artigo completo no Blog […]

    Responder

Deixe um comentário