comentários
o meu diário viver família

já disse que o melhor de um blog são os comentários?

a falta que me fazia uma preciosidade destas. então à minha queixa sobre o cansaço recebo o seguinte comentário:

O problema nem é falar muito sobre comida mas muito sobre cansaço. Parece que tem 12 filhos bebés.

 

primeiro, querida leitora tendo eu três filhos e tendo engordado cerca de quatro quilos isso significava que ia para aí com mais 15. livra! não está assim tão mau.

segundo, eu estou cansada sim, e desabafo no “meu diário” com a intensidade que bem me apetece porque é isso: “meu”. mas no dia a dia o meu cansaço só é perceptível no meu aspecto ligeiramente acabado. isto piora porque não me maquilho porque se disfarçar até parece que não tenho filho nenhum. na verdade levanto-me às 6h50 todos os dias, ardem-me os olhos mas estou óptima e faço a minha vida normal. deito-me cedo mas consigo ficar acordada até às 23he qualquer coisa ou mais tarde se for necessário.

ter doze filhos bebés deve ser uma desafio terrível. ainda por cima para mim que tenho a mania da amamentação com desmame natural. havia de ser bonito. se calhar mesmo comendo que nem uma doida emagrecia.

agora muito a sério se uma mulher sem filhos estiver morta de cansaço é um direito que lhe assiste. o mesmo se tiver um só ou trigémeos. na verdade as pessoas podem queixar-se do que quiserem independentemente daquilo que as outras pessoas considerem válido para tal estado. como costumo dizer ao meu filho adolescente: não é porque existem desgraças horríveis neste mundo que perdemos o direito a estar tristes.

se devemos ser gratos e positivos? óbvio! se há vias bem mais cansativas do que a minha?! quase todas porque eu até tenho bastantes privilégios. se me posso queixar do cansaço como se tivesse 12 filhos bebés? posso sim. podemos todas. podemos todos.

 

já disse que o melhor de um blog são os comentários?

Comentários (26)

  • Devo dizer só isto. Só tenho dois filhos, um de 4 anos e outra de 21 meses… Levanto-me às 6.30h, mas muitas vezes quando os deito às 21.30h ou 22h, adormeço também. E devo dizer: Ando estourada! Compreendo-a perfeitamente :D. Não deixa de ser maravilhoso tê-los, por isso!

    Responder
  • O cansaço de quem tem filhos bébés, é natural , só quem não tem essa experiência, não entende o que é um cansaço de 2 anos (que é o meu caso) sem dormir uma noite seguida. Agora que finalmente consigo dormir uma noite, acordo Às 6:30h da manhã para tratar de mim e naturalmente ir acordando a família é óptimo! Catarina, acho muito bem todos os desabafos que faz, pois muitas pessoas não o compreendem. Sou mãe de dois rapazes, um de 6, outro de 2, sei bem que tipo de cansaço é esse, e sermos mães e profissionais e Mulheres! É de louvar toda a nossa força humana e natural! É uma fase que passa… Só há pouco tempo a comecei a ler, e a seguir no instagram, parece-me uma pessoa natural e divertida e até breve!!!

    Responder
  • Realmente ha por pessoas que quando nao sabem dizer mais valia estarem caladas… mas continuo a dizer que o melhor de um blog sao mesmo os comentarios hehe 🙂 Gosto de quem me segue no meu, because Great minds Think alike 🙂
    O resto… os caes ladram e a caravana passa 🙂
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    Responder
  • Eu só tenho uma filha, a melhor coisa do meu mundo com 2 anos, e ando de rastos!
    Acordo todos os dias às 7h, não é muito cedo, e muitas vezes quando a vou adormecer acabo por adormecer com ela.
    Entre o acordar, tratar dela, tratar de mim, deixa-la na creche, deixar o carro, apanhar o metro e chegar ao trabalho vão 2 horas.
    No trabalho é a correria de sempre, coisas de ultima hora a surgir, pedidos inadiáveis, reuniões, chamadas, de tudo.. na minha hora de almoço faço questão de tentar ir ao ginásio, porque é algo que me alimenta a alma e acalma a cabeça.. às 18h tenho de sair a correr para a ir buscar, demoro mais 1 hora entre metro e transito para lá chegar, quando ela já é a única criança na creche.
    Vamos para casa, vamos brincar enquanto preparo o jantar.. deixo-a ver desenhos animados enquanto janta para puder conversar sobre a azafama do dia com o pai.. Entretanto está na hora do banho, toda a rotina da noite, adormecer e já se foi o dia!
    Ando de rastos e só tenho uma filha!

    Responder
  • Isto há pessoas com vidas mesmo perfeitas lololol Haja paciência…
    Concordo com a Catarina e percebo-a perfeitamente. Eu tenho um com 2 anos e não pára um segundo. Para além disso sou mãe solteira. Sim, tenho dias que estou bastante cansada e queixo-me como se tivesse 12 filhos bebés! Ah já percebi aquele comentário, a senhora deve trabalhar numa creche ahahahahahah

    Responder
  • Tenho duas filhas: um ano e três anos e meio. Sem ajudas. Cansaço extremo. Há uma semana comecei a tomar antidepressivos. Adoro a minha vida e as minhas filhas mas às vezes é preciso queixarmo-nos. E não tem problema nenhum.
    Cada um sabe da sua vida.
    Beijinhos e força

    http://www.vinilepurpurina.com

    Responder
  • Eu acho que a Sra. tem toda a razão… Aliás, sou da opinião que menos de 10 uma pessoa tem que fazer tudo o que fazia antes de ter filhos e ainda ter tempo de ir ao ginásio, correr, cinema, etc e tal (ironic mode: OFF).
    Mas será que essa pessoa tem filhos sequer? Eu também tenho 3 filhos, de idades muito próximas, e ainda pequenos, e tenho alturas que ando de rastos, completamente estourado, e sem energia para grande coisa. Continuo a fazer o que posso, mas claro que cinema, ginásio e afins já não estão na equação porque não tenho com quem os deixar. Depois de os deitar ainda tento organizar a casa, e as coisas para o dia seguinte, quando possivel. Durmo 5/6 horas por noite, porque se dormir mais, estou a tirar tempo aos meus filhos ou a outras coisas que tenho para fazer.

    Apesar de tudo isso, ando de rastos, mas feliz. E mesmo quando estou de mau humor, ou mais cansado, ou chateado com alguma coisa, não resisto às chamadas para brincar, ou para mimos com os meus filhos. Qualquer Pai (PAI/MÃE naturalmente) tem o direito de se sentir cansado, confesso que apenas acharia estranho se dissesse que não era feliz, que andava descansada porque estava a adiantar as coisas em vez de passar tempo com as crianças… Há coisas que não podemos mesmo deixar de fazer, mas uma das mais importantes é dedicar tempo aos nossos filhos. O resto é secundário…

    Responder
  • É preciso haver espaço para não só para falar/escrever aberta e honestamente, como também para ouvir/ler o outro com empatia. Na maternidade em particular é tão, tão difícil conseguir um e outro! Eu tive uma depressão pós parto. Precisei de ser medicada. Precisei de me queixar. Precisei de dizer que tinha só uma filha e que estava exausta, desesperada, à beira do precipício. É preciso reconhecermos que temos fragilidades e era muito bom que os outros não nos atacassem. Beijos e muita força Catarina!

    Responder
  • Catarina, digo-lhe o mesmo que disse à Sónia ( Cócó). Só de vos ler às vezes, fico exausta, sério. Já tive uma vida parecida e lembro-me que andava sempre mais morta que viva. E eu só tenho dois. Agora adultos e mais ou menos criados. Continuam e dar trabalho, problemas e chatices, mas ao menos penso nisso sentada no sofá. Beijinhos e força para levar a vidinha pra frente.

    Responder
  • 12 bebés???ohhh lord…tenho um princepe com 3 anos e uma princesa com 8meses…e ando rebentada…maminha a toda a hora…dormir um.noite inteira???? Sonho de consumo. Beijinhos Catarina

    Responder
  • Tenho 2… com 7.. e 17.. cansada? Não! Mega ultra cansada, tenho dias mesmo de desespero fisico e psicológico. Temos de nos queixar e voltar a queixar é a melhor forma de deitar cá para fora parte do stress! E trabalhar em casa para mim que ja tive as duas experiências.. é ainda pior por incrivel que pareça a quem nunca passou por isso. Força Catarina! Haverá dias melhores 😍

    Responder
  • Há dias também desabafei sobre o cansaço provocado pelo trabalho – já que não tenho filhos – e houve logo uma simpática leitora que me veio dizer que trabalho é o que os homens da construção civil (e outros trabalhos de força braçal) fazem. Que isso é que era trabalho. Haja paciência!!!

    Responder
  • Tenho um filho, 14 anos, hiperactivo, não suporto a.ideia de medicação para colocar os miudos “quietos” e por isso evito tudo que seja possivel, ando quase sempre estourada, pela intensidade do meu trabalho, pela montanha russa que é a minha vida e pela forma como vivo a vida, saboreando cada dia como se o amanha não existisse. Acho que já nasci com olheiras, não me atrevo a sair de casa sem o bendito corrector de olheiras, para o bem da sociedadd, ando quase sempre cansada, assim sendo não podia queixar-me?!?! Ora bolas!! Queixo-me até para descarregar sobre o cansaço (como se fosse possível) queixo-me porque o cansaço é meu. E depois disto, cansei-me deste cansaço. Beijos Catarina, “leio-a” todos os dias, continue a queixar-se, afinal é humana! 🙂

    Responder
  • Nem comento 😂😂😂
    Tenho 3 rapazes (7, 2 e 10 meses) e não me lembro da ultima vez que dormi uma noite inteirinha!!
    Qts vezes dou por mim a acordar pela uma da manhã ainda com a roupa do dia pk adormeci primeiro que qq um deles… e não sei se já é dia ou ainda noite!!
    Uma loucura de rotina diária que não trocaria por nada!!

    Responder
  • Eu não tenho filho nenhum e ando extremamente cansada!!! Trabalho todos os dias da semana, tenho que cuidar da minha casa, tento caminhar, faço danças de salão e tento arranjar tempo para o namorado e família. Mesmo quem não tem filhos tem uma vida que por vezes não é fácil. Acredito que com filhos seja mais cansativo mas todas as mulheres que se dividem entre trabalho, casa e família tem momentos em que o cansaço é maior que as nossas forças. E cada uma de nós tem o direito de se queixar.
    Gosto imenso do seu blog, beijinhos.

    Responder
  • Pois eu não tenho filhos e estou cansada 😀
    Será que tenho esse direito? Que gente parva, que não deve estar cansada pois, o trabalho que tem é estar sentada atrás de um computador a escrever disparates.

    Responder
  • Bom dia!
    Hora da maminha 😊
    São as palavras inspiradoras da Catarina e os desabafos de cansaço que me dão energia positiva para continuar! E há mesmo dias em que penso “ok,isto do cansaço é normal, ou do reset, ou de querer desaparecer de vez em quando…” e na maioria das vezes que leio o blog ( todos os dias desde maio17) penso: “OMG como é que ela consegue? E trabalha em casa, não pode ir ali respirar um bocadinho tantas vezes como gostaeia,certamente…”
    Sou mãe desde abril,primeiro filho,defensora da amamentação até desmame natural, já comecei a trabalhar, considero-me “mãe solteira sazonal” 😁 pk o meu marido está ausente quase desde que o JP nasceu e não temos família perto de nos e sim, sinto-me exausta todos os dias!! Sugada de energia! E estou magra por mais que coma! Mas ao que parece,ainda na nossa sociedade, não podemos dizer que estamos exaustas todos os dias….. Mas eu digo! Mesmo quando penso “já o disse hoje” mas que se lixe tenho que deitar cá para fora! Felizmente tenho amigas no trabalho (e fora dele) que me apoiam e não se “cansam” de ouvir! (Risos) Mais do que tudo devemos apoiar-nos e inspirar-nos umas às outras, Mulheres e Mães, sem julgamentos nem comparações. Continua a inspirar Catarina!! E obrigada ❤️

    Responder
  • Catarina,continue com o excelente trabalho que tem feito, que é partilhar connosco o que nós mesmas (mães) sentimos e por algum motivo não o fazemos,como a Catarina o faz. Tenho dois com 6 e 8 anos e também parece que tenho 12 bebés,e então?!! Comentários como aquele são de pessoas que realmente devem ter uma vida miserável. Sou sua fã!!! E venham mais crianças,se possível… Estamos juntas❤ 💐

    Responder
  • Catarina: o blog é seu, se alguém fica incomodado deve tão só deixar de ler. Também tenho um filho, com praticamente a idade da sua pequenina. Só um filho e ando de rastos porque quero fazer tudo o que fazia antes de ele nascer e ter ainda tempo de qualidade para ele e com ele… Admiro imenso mulheres como a Catarina que têm três filhos e uma vida para além deles. Coragem! Só quem não passa pela experiência faz comentários negativos… É que mesmo com o cansaço tenho a certeza que nenhuma de nós (mães, mulheres e profissionais ao mesmo tempo) trocávamos a nossa vida por qualquer outra…

    Responder
  • “Se não tem nada de positivo a dizer, não diga nada!” Ora, sendo um blog pessoal, a autora escreve o que bem entender sobre o que sente e como se sente. Não gosta?!? Fácil fácil, não leia, não siga, mas sobretudo, não critique. Ninguém pediu a sua opinião. Leu o texto porque quis, não foi forçada a ouvir.

    Responder
  • …eu já nem tenho filhas bebés, uma tem 16 e a outra 12, e há 16 anos que me sinto de rastos 😀 sim, a maternidade não é um conto de fadas e cansa que se farta (mesmo amando loucamente os miúdos que pusemos no mundo) e podemos todas/os queixar-nos disso!

    Responder
  • PARABÉNS!!! Acredite, que as sua palavras mágicas” me fazem sentir uma “mãe normal”, porque também eu sinto esse cansaço…. e sim, tenho o direito de o sentir, temos todos o direito de o sentir.

    Responder
    • Todos temos direito ao cansaço, e as mães também! Aliás são as minhas heroínas!
      Sou estudante, a minha mãe tem dois filhos um com 22 e eu com 19. Ela trabalha e é uma mulher feliz. Mas há sempre o cansaço. E ela não tem dois pequeninos que acredito que sejam a melhor dádiva e que deve haver muitas noites em branco. Mas ela é mãe, por mais que sejamos mais velhos, ela preocupa-se imenso connosco, e trabalha imenso para que nós estejemos bem! Sei que o cansaço pode ser péssimo para qualquer pessoa.
      Um beijinho grande, admiro o seu blog.

      Responder
  • Essa senhora não percebeu que a Catarina pretende quebrar tabús sobre certos assuntos… Se há blogs onde só se mostra o lado cor de rosa da vida, este mostra a vida real, problemas reais e que parece que nunca são abordados .Parece que esta nova era digital obriga à criação da imagem de perfeição. E isso leva a muitas pessoas a sentirem-se frustradas com a sua vida, por comparação à suposta perfeição que vêm retratada em blogs e Instagram.

    Continua a desbravar caminho Catarina! Queixa-te o que te apetecer. É importante as pessoas balizarem-se pela realidade e não por “imagens comerciais”!

    Responder
  • Li isto algures e é tão verdade! “Uma mãe cansada, não está cansada de ser mãe” <3 por aqui está muito difícil também de voltar ao peso normal 🙁 às vezes é triste quando ouço dizer q ainda estão mais magras e antes da gravidez, como se eu me enchesse de bolos e batatas fritas! Enfim a seu tempo tudo se compõe. Beijinho e força

    Responder
  • Que bom posts sobre a vida real, sem filtros para alindar! Sim, o cansaço é normal, existe e faz parte de nós, tenhamos os filhos que tivermos e tenham eles a idade que tiverem! Tenho 3 filhos, a mais velha com 20 anos e o mais novo com 14 e o cansaço coexistirá sempre por cá com eles.
    Gosto muito do seu blog!
    E ‘bora lá… as princesas (as verdadeiras) têm vidas reais e nestas, cabe o cansaço sim e a liberdade de o partilhar!
    Um beijinho!!

    Responder

Deixe um comentário