mama de fora
o meu diário viver família

“Catarina Beato, aquela que está sempre com a mama de fora”

um destes dias, numa reunião alguém se referiu a mim como “Catarina Beato, aquela que estás sempre com a mama de fora”. soube hoje, no mesmo dia em que também fiquei a saber que um comentador de televisão dizia sobre uma fotografia de uma mãe a amamentar que era “desnecessária”.

já expliquei neste blog que não considero que uma mãe que dá mama tem mais vínculo do que a mãe que “passa a vida com a mama de fora”. também já expliquei porque dou de mamar em público e não me incomoda.

nunca vi ninguém falar de uma mãe como “aquele que tem sempre o filho com a chucha na boca”, nem tão pouco dizer de uma imagem com um bebé a beber leite no biberão como “desnecessária”. a alimentação e o consolo de um bebé são sempre necessários, não é? eu diria até que são urgentes. o Afonso, que mamou até aos três anos e meio, a partir de uma determinada altura não mamava na rua. porque era grande demais? não! porque já tinha idade para esperar.

desculpem lá se os meus filhos têm fome demasiadas vezes e sou “Catarina Beato, aquela que está sempre a dar comida aos filhos bebés”. Tapem os biberões, tapem as chuchas e envergonhem-se das fotos em que são comida aos vossos filhos. aliás evitem-nas!

e permitam-me apenas que vos esclareças, aquilo que vêm de fora: não são mamas, é leite, é mimo, é consolo, é aquilo que eu e os meus filhos quiserem.

 

[gostava tanto que isto da amamentação um dia fosse um não-assunto.]

 

a foto é do Pau Storch, com a Joana Paixão Brás num evento em que as bebés não quiserem esperar pelo almoço.

mama de fora

Comentários (32)

  • Amamentei ate aos 9 meses contra a vontade dele, pois nunca gostou muito da mama, eu e que insisti, alternando com a formula uma vez que ele nasceu com pouco peso e custou a ganha-lo. Nao tenho nada contra quem amamenta em publico, tenho respeito mas eu nunca consegui, vai do meu jeito de ser. Sempre preferi o meu recanto do lar e ele tambem. No tempo em que amamentei e mesmo depois ele so ficou uma única vez doente e curou rápido.
    Ah e ele gosta de chucha tambem, coisa que eu nao gostei e tive de usar por causa do lábio leporino.
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    Responder
  • Boa tarde! Desde já congratulo a pelo seu blogue que aprecio imenso! Em relação ao post acima referido concordo consigo em tudo! Eu sempre amamentei a minha filha sempre que ela necessitasse em qualquer sitio, apenas tapava o peito com uma fralda porque, não queria expôr o meu corpo(mama), a olhares masculinos maldosos! Mas faz bem, há que mudar mentalidades! Desejo lhe e aos seus, boas festas!
    Paula Azevedo

    Responder
  • […] nunca vi ninguém falar de uma mãe como “aquele … Ver artigo completo no Blog […]

    Responder
  • Eu dou frequentemente em público e casa de amigos e familiares . Talvez por ter o peito pequeno o momento torna se muito discreto . Tanto que até já me abordaram ‘ está a embalar o bebe para dormir ?’ ‘ está quase a dormir’ e na verdade às vezes também usa a maminha para adormecer :)) eu que sempre fui pudica para já tenho me saído muito descontraída . E para ja nunca senti olhares reprovadores pelo contrário as palavras são de incentivo e espanto . ‘ vejam lá maminhas pequeninas e a bebe tão gordinha ‘ ihih

    Responder
  • Catarina, por amor de Deus, não ligue a ninguém sobre o que dizem em relação à amamentação, muito menos de um homem. Espero sinceramente que nessa reunião, tenha colocado essa pessoa no seu lugar! Pessoazinhas desse género, têm que ser repreendidas, senão vão continuar constantemente a tentar minorizar os outros. Que gente mais pequenina, tacanha, ignorante.

    Responder
    • Ainda sobre a amamentação, deixo esta citação
      “Estimated to have the single largest preventative impact on child mortality, improving rates of breastfeeding could prevent 820 000 child deaths each year and an additional 20 000 maternal cancer related deaths each year. Breastfeeding also decreases the prevalence of overweight or obesity later in life by 26 percent.”
      O relatório original encontra-se no link abaixo, não é sobre amamentação mas sobre um dos vários objectivos de desenvolvimento sustentável que é o ZERO HUNGER.
      http://www.fao.org/state-of-food-security-nutrition/en/

      Responder
  • …. sou uma mãe sempre com a maminha ao dispor da minha linda filha.
    Com 3 anos mama nas maminhas e é feliz.
    Comentários infelizes como “Isso ja não serve para nada” ou”onde já se viu a mamar com essa idade”,”que vergonha “… só me fazem não desistir de continuar neste caminho até ambas querermos!! Somos felizes assim!!!

    Responder
  • Li hoje a resposta da Dalia… diz tudo! Ignorância responde-se assim mesmo com suprema inteligência.
    Os meus filhos “desistiram” das minhas mamas.. para mim foi uma tristeza enorme.. mas.. nunca daria um prato de sopa ou mesmo biberon a nenhum dos meus filhos com a colher, biberon tapados ou num wc!
    Catarina, Dalia e todas as mulheres façam os que vos deixa confortaveis e aos vossos filhos o resto é ruido. E sim um dia espero que isto deixe de ser assunto.

    Responder
  • Se lhe serve de consolo, ontem num balcão de atendimento da Segurança Social, tive que por a maminha de fora e dar de comer ao meu bebe enquanto estava a ser atendida.
    Estava a demorar imenso tempo. Com dezenas e dezenas de pessoas em meu redor, acha que me importei? Não! Ele estava a chorar e tinha fome 🙂
    Ignore esses comentários idiotas. Beijinhos

    Responder
  • Oh Catarina como eu gosto de ler os teus posts <3
    O meu tem 11 meses e adora maminha em casa, rua ou em qualquer outro lugar e eu? Eu amo e morro de medo do dia em que ele já não quiser mais 🙈
    Beijinhos

    Responder
  • Olá Catarina, antes de mais, parabéns pelo “diário público”, sigo-o e admiro-a pela coragem de “despir a alma” para todos nós! Tenho uma princesa que faz 6 meses amanhã e (vitória) só conhece mama, consegui amamentar em exclusivo até agora e vou continuar até que ela e eu queiramos! É alimento, é consolo, é brincadeira, é mimo, é tudo menos desnecessário! Dou mama sempre que ela pede, seja em que lugar for, à hora que ela quer, (bom, menos quando vamos de carro) e felizmente nunca senti que alguém desaprovasse, mas sinceramente acho que mesmo que acontecesse não ia reparar, porque não quero mesmo saber da opinião dos outros! Cá por casa e no meio da minha família (que diga-se de passagem, é grande e alargada) brincamos e costumo dizer ” são as mamas mais vistas da cidade!” Dou mama porque quero, porque ela quer, porque é o melhor para ela e acima de tudo porque posso! Se fosse a Catarina usava com orgulho o rótulo, ” sim, sou a que tem a mama sempre de fora, e ainda bem, porque assim somos felizes as duas… ” Um beijinho dos Açores

    Responder
  • Eu estou a amamentar á 8 meses, no início ficava incomodada em amamentar em público, apesar de o querer, era tímida demais para o fazer e por mais que as mulheres mais velhas da família me diziam “ que sorte, assim não precisas andar carregada com os biberões, em qualquer lado dás de mamar”, e eu pensava,”é só dar de mamar… elas falam como se isto fosse fácil!“
    Mais tarde com o desenrolar dos dias, semanas e meses, fui obrigada a dar em público, porque a Clara não quis esperar nas diversas situações que foram surgindo e uma, duas, três, quatro e tornou-se normal, agora é só por a mama de fora e dar de mamar 😉
    Para já, recebo sorrisos carinhosos dos que passam por nós:)

    Responder
  • Este assunto é inacreditavelmente desnecessário! Mas porque tornar tabu a mais natural, inter-racial, mundial, forma de alimentar bebés e crianças?
    Não sei o que aconteceu nem percebi quem seria o comentador. Mas o que me incomoda mesmo é o porquê de tornar este assunto, UM assunto!
    O meu filho ainda mama. Já não mama durante o dia, apenas pede de manhã e à noite. Casualmente apenas, e porque é o que pretende. Se incomodar alguem tou a cagar-me para todos!
    Catarina, sou de Matosinhos, do Norte. Por isso como se diz no norte: mande-os todos cagar!

    Responder
  • O meu mamou até aos 2 anos e sempre dei mama onde ele pedia independentemente de onde fosse. Quem não gosta não olha. Era só o que faltava negar ao meu filho algo como a maminha só porque certa gente acha mal. Ele que se remetam à sua insignificância.
    Parabéns Catarina por ser como é. E beijinhos aos seus filhotes.

    Responder
  • Quanto mais ando mais pasmada fico…
    Há pessoas estúpidas estrategicamente situadas para que cada um de nós encontre pelo menos uma por dia, a Catarina encontrou a sua na tal reunião!! 😉
    Cada mãe faz o que melhor entende e/ou pode, já ninguém aguenta tanta intromissão… sou mãe de dois meninos, amamentei o mais velho até que ele deixou espontâneamente e amamentarei o mais novo, que tem 8 meses, enquanto ele quiser. Para além de muitas questões que as pessoas intrometidas neste assunto colocam, a mais parva veio precisamente de um médico, que me perguntou se eu não gostava do meu corpo, para continuar a amamentar durante tanto tempo! 😳
    Sim, acreditem, é verídico!

    Responder
  • Catarina,amamentei até aos 9 meses…a minha cria nunca foi grande adepta…. muito despachada e um nadica preguiçosa…
    Mas,fomos indo… as 2as…,tentando dar-lhe, O MELHOR que uma mãe pode:
    alimento por SI produzido e os ACs protetores na fase inicial do seu desenvolvimento,em que o sistema imunitário é ainda imaturo.
    E mesmo que por pouco tempo,foi belissimo .
    Discutir….comentar… criticar a forma como cada mãe o faz,é,quanto a mim,muito pouco digno.
    E se o faz na rua,no autocarro,no parque … é,isso sim,UM ASSUNTO que só a ambas diz respeito:
    à cria,porque tem fome, ou necessita de conforto,ou de mimo,ou de amor…ou de namorar com a sua mãe,num tempo SÓ delas.
    E sim,é um não assunto,porr@!
    Tanto puritanismo com a mama que amamenta…
    Tão pouco para criticar o que é realmente importante,pois,mas isso dá trabalho.

    Beijinho Catarina e…. keep going
    ” ….. e a caravana passa.
    Sorrir e acenar.”

    Responder
  • Olá. Ainda não tenho filhos, mas sinceramente que não sei qual é o problema das pessoas em ver uma coisa tão natural. Quando é para ver maminhas a desfilar no carnaval já não se queixam.. A minha mãe teve me com 43 anos e deu me sempre a mama até aos 5 anos, diz que eu não gostava de mais nada, mas nunca se incomodou e diz que o voltava a fazer se pudesse. E uma coisa é certa, saúde felizmente não me falta!!! Continue!!! Adoro o seu blogue, e acompanho sempre o instagram, a Maria Luísa é tão querida!!! A minha mãe derrete se com os vídeos dela!!! 😘😘😘

    Responder
  • Olá Catarina, com o devido respeito e consideração que todas as opiniões devem merecer, não estou de acordo com a comparação entre uma maminha e um biberão/chucha.
    Não se trata de esconder uma criança nem um ato tão bonito, trata-se sinceramente de resguardar um momento íntimo.
    Vou fazer uma comparação parva (admito): ir à casa de banho também é algo natural e nem por isso o fazemos em público. São coisas diferentes, eu sei, ainda por cima quando uma é linda e outra nem por isso, mas também são naturais.
    Eu amamento, não escondo com vergonha, uso uma fraldinha mas também não me exponho a mim nem a minha filha. Não precisamos de fazer algo “in your face”, nem de impor a nossa forma de ser.
    Reitero, respeito mesmo a sua opinião mas tendo a concordar que realmente força muito está questão de “eu amamento, toma lá”… Mas também acho que a terem definido dessa forma foi estúpido.
    Em relação à foto da Dália madruga, achei que estava contextualizada e artística, como, aliás, algumas fotos suas a amamentar o estão também.

    É a minha opinião e ainda bem que podemos fazer todas o que achamos melhor para nós. Espero que respeitem a minha opinião também.

    Responder
  • Acho impressionante como o assunto amamentar levanta tanto burburinho. Acima de tudo é um acto natural, e afinal a mama que está de fora é a nossa. Se eu não me incomodo pq raio tem de incomodar outros? Tanta hipocrisia a nossa sociedade… pq incomoda ver uma mama de fora para ALIMENTAR um bebé mas não incomoda ver as modelos quase nuas com lingerie em renda ou biquínis minúsculos….! Tb não andamos aí com as mamas à mostra mas não tenho problemas nenhuns de em qualquer lugar público de alimentar a minha filha…. qd não têm sobre o que falar alguma coisa arranjam… miséria….
    A Catarina faz mt bem em ignorar essas mentalidades mesquinhas e continuar a fazer o que acha melhor para os seus filhos. A minha menina faz hoje 4 meses, alimentada exclusivamente a leite materno. E é uma bebé linda, gordinha , em especial, saudável. E assim vai continuar com leite materno em exclusivo até aos seis meses. Pouco me rala o que outros digam. E é graças à Catarina Beato que sempre falou abertamente do tema amamentação que consegui fazer o mesmo tb.
    Obrigada Catarina e um beijinho

    Responder
  • A amamentação é um não-assunto. Passei 36 anos da minha vida sem pensar nisso sequer, e agora por onde quer q olhe há pessoas a falar de amamentação e a publicar fotos num blog ou numa rede social a amamentar. Isso é q é desnecessário. O ato de amamentar ou de amamentar em público n tem qqr tipo de problema; esta ânsia exagerada de andar a publicar fotos como senão houvesse amanhã é desnecessária.

    Responder
  • Não há nada melhor para quem é mãe, que representar o alimento do nosso filho, o seu carinho. (respeitando as mães que não gostam de amamentar. é a opinião delas.) É magnífica a beleza de ter em nós o alimento mais completo e sempre pronto, quentinho, para o nosso amor.
    O assunto da amamentação, tão belo, ainda cai em bocas sujas… Mas isso, para mim, nunca foi assunto. Amamentar, para mim, é vida. Não vou ligar nunca, porque não entendo, para essas opiniões desnecessárias de quem não reconhece a maravilha que Deus fez connosco, Mãe-Mulher. Amamento no local que o meu filho quiser, assim que ele pede, eu dou, sem sequer olhar ao redor e pensar se não estão ali olhares alheios. Não! Dou mama no shopping, no parque, nos restaurantes, cafés… Dou mama em andamento pela Rua (coloco o bebé no sling e ele agarra a mama, come e dorme…). Dou porque isso é um assunto maravilhoso!!

    Responder
  • O meu filho tem 3 anos e 7 meses e ainda mama de noite e de manha e sim é um assunto que incomoda muita gente.. no trabalho quando digo que ele ainda mama é un escandalo parece que tou a dizer a maior barbaridade do mundo. Mas vejamos o filho é meu as mamas sao minhas se ele quer e eu quero ninguem tem de opinar sobre isso… Acho que desnacessario sao os comentarios das pessoas, porque alimento e mimo sao muito necessarios para as crianças!!

    P.S. Essa sua Maria Luiza é so a coisinha mais fofinha deste mundo!!

    Responder
  • Espero não ser crucificada com o meu comentário 🙂
    Sou mãe e é inquestionável os benefícios da amamentação e tudo o mais que sabemos. O que acho é que o assunto tornou-se fundamentalista de há uns anos para cá, do género vamos todas mostrar que mamar é que é bom (e é!). A amamentação virou uma bandeira, uma exibição desnecessária do acto em si e não do fim. Julgo ser algo natural, como diz e bem, é alimento, mas não vejo a necessidade de o mostrar a meio mundo propositadamente por fotografias. Quando dou biberão, não vejo o interesse em fotografar e expor.
    Sim há uma beleza em todo o gesto, mas sendo um momento intímo, de amor, alimento, aconchego, há necessidade de o expor gratuitamente, quando é algo só nosso? Julgo ser algo para mostrar aos outros de superação, apenas, e nesse sentido é um não-assunto, sem dúvida.

    Responder
  • Olá Catarina, o meu bebé mamou em exclusivo até aos 6 meses, hoje tem 8 meses e continua a mamar quando e onde quer e assim vai continuar enquanto eu e ele nos sentirmos bem com isso. Se isso faz de mim mãe “com mama de fora” força, vamos criar um movimento. Quem não quer ver, quem não gosta, que saia, vá dar uma curva, o meu bebé está primeiro se ele quer maminha que é o alimento a segurança dele o aconchego a proteção da mãe eu dou. Beijinhos e tudo de bom.

    Responder
  • O meu filho tem 4 anos e 3 meses, ainda mama. Nunca me incomodou amamenta-lo em público e nunca usei fraldinha para tapar a cara, dava de mamar em qualquer lugar. Ainda à pouco tempo me pedia a mama na rua e eu dava, mesmo crescidinho e a mamar em pé, cheguei a dar no cinema já tinha ele perto de 4 anos. Agora já não pede na rua, só mama antes de dormir, ao acordar ou quando esta aborrecido e precisa de consolo, se pedisse eu dava.

    Responder
  • Curioso é que eu “tenho” que ver esse tal comentador constantemente despido ou pouco vestido nas redes sociais. Oh coerência!
    Eu amamento um bebé de 6m e outro filho de 3 anos. E com muito gosto!

    Responder
  • Percebo perfeitamente o ressabiamento e até a dificuldade de ignorar, de deixar passar em branco…
    Quem deixa que um comentário desse calibre lhe “caia” pelos lábios fora, não merece sequer um olhar, quanto mais uma resposta, Catarina.
    Admiro imenso a sua sensibilidade e a sua forma de “mãezar” toda uma vida.
    Amamentei até aos dois anos e meio da M. De todas as vezes em que amamentava em público, sem pudor e vinham de lá desses “vomitados” comentários, calava-me, respirava e esperava que a minha raiva se transformasse em mais leite a correr pelas minhas glândulas mamarias! E não é que deu certo? :PPPPP

    Um bem haja à Catarina, à família e a todo o vosso encanto partilhado.
    SAÚDE, de todo o coração.

    Responder
  • O meu Afonso tem 12 meses e ainda mama quando quer e lhe apetece e não vejo problema nenhum nisso… Ainda não percebi o transtorno das pessoas com o amamentar em locais públicos e com a mama de fora…com a criança a amamentar ainda gostava de perceber o que é que conseguem ver que os choquem

    Responder
  • Sou mãe de dois e amamentei
    Contudo uma mama é e será sempre uma mama. Não é por ter leite que a posso colocar de fora aos olhares de toda a gente
    As mulheres vão a ginecologista e quando está dado exame coloca uma toalha por cima. Para quê?
    Privacidade, respeito
    Se querem amamentar façam-no mas lembrem- se que os outros não são obrigados a verem a vossa mama com leite
    Gostam de ver alguém a fazer xixi na rua? Também é natural

    Responder
    • Sofia, desculpe mas não posso mesmo concordar. Então o que sente sobre biquinis? É que às vezes consigo ver as nádegas das pessoas. E maminhas na praia? Já é natural?

      Eu acho que cada pessoa sabe do seu corpo mas criticar os outros não faz sentido.

      Responder
    • … inspira, expira! Sofia não seja ignorante, não quer ver basta não olhar, desvie para o horizonte. Está mesmo a comparar amamentar com urinar??? A sério?? Portanto, urinar que é uma questão de saúde pública, compara com o acto de alimentação?

      Responder
    • Credo! Trate-se! Comparar amamentar com mijar, só uma mente muito nojenta e retorcida. Que pena que eu tenho de si. E isso nem sequer é uma opinião, é falta de noção

      Responder

Deixe um comentário