viver saudável

15 superalimentos que as grávidas devem comer *

Primeiro que tudo: calma! Vamos falar de grávidas mas não tenho nenhuma novidades para vos dar. O quarto filho é apenas uma  visão romântica mas seria uma realidade assustadora.

O equilíbrio e a consciência alimentar são importantes sempre mas quando estamos grávidas ainda mais (falo muito nisso no livro que escrevi em conjunto com a Drª Sofia Serrano – Dias de uma Princesa Grávida). Porque a saúde do bebé começa a desenvolver-se ainda dentro da barriga da mãe e depende absolutamente da forma como ela se comporta. A maneira como se alimenta vai ser sempre essencial no seu crescimento, quer seja relativamente ao peso, à saúde do cérebro, olhos ou pele.

Os superalimentos têm esta designação apenas por um motivo: têm concentrações enormes de nutrientes importantes. E é em muitos deles que as grávidas devem apostar! Vamos lá saciar a fome de grávida que é infinita (a minha, pelo menos, é).

Guardem este post com as dicas que a nutricionista Jillian Tuchman deu à Pure Wow. Façam dele a vossa lista de compras!

 

* Atenção, falamos de grávidas saudáveis. Qualquer questão o médico que vos segue é que tem a última palavra!

 

 

Lista de compras: superalimentos para as grávidas!

 

Batata doce. Grávida ou não, a batata doce é sempre uma aposta ganha, especialmente porque é rica em potássio, um micronutriente que equilibra muito a pressão sanguínia – aspeto importante quando estamos à espera de bebé.

Bananas. A mesma coisa. Potássio!

Abacate. Além das gorduras boas, o abacate tem alta concentração de quase 20 nutrientes essenciais, como potássio, vitamina E, K, B e folato.

Ovos. Ricos em vitamina B12 e vitamina D, são importantes no desenvolvimento do sistema nervoso do bebé. Também contribuem para um peso saudável à nascença. A gema é rica em colina, uma substância que melhora as competências da aprendizagem e capacidade de concentração. Atenção, porque é melhor comer os ovos bem passados, dado que há estudos que sugerem que de outra forma podem ser maus durante a gravidez.

Sementes de abóbora. Ricas em zinco, um nutriente que já mostrou reduzir os riscos de complicações durante a gravidez.

Sementes de chia. Ricas em gorduras saudáveis e com muita fibra, são ótimas para combater os problemas intestinais que podem surgir na gravidez.

Frutos secos. São uma ótima fonte de gorduras saudáveis, magnésio e proteína e ajudam a desenvolver o sistema nervoso do bebé.

Feijão. O corpo durante a gravidez precisa de muita proteína e os feijões são uma fonte natural para obter este nutriente. São fundamentais para quem tem regimes vegetarianos e são ricos em fibra, cálcio, zinco, ajudando a diminuir o risco de complicações da gravidez, contribuindo para um peso de bebé saudável.

Lentilhas. Para quem não gosta de feijão, ficam as lentilhas, uma das mais ricas fontes vegetais de proteína.

Carnes magras. Além da proteína, as carnes brancas, estilo peito de frango, são ricas em ferro, que ajuda o bebé a desenvolver-se de forma saudável.

Salmão. No sushi não, mas o salmão cozinhado é uma excelente fonte de ómega 3 e ácidos gordos, bons para os olhos e cérebro do bebé.

Cenouras. Ricas em vitamina A, são obrigatórias na dieta de qualquer grávida porque são benéficas para o desenvolvimento saudável da pele, olhos, dentes e ossos do bebé.

Manga. Outra fonte rica em vitamina A, que também é uma excelente forma de obter  vitamina C e potássio. Ajudam a reduzir os enjoos matinais.

Pipocas. Um snack rico em vitamina E e selénio, que fortifica as membranas celulares do bebé.

Brócolos. São excelentes fontes de cálcio, folato, vitamina C. Quando consumidas com comidas ricas em ferro, ajudam o bebé a absorver mais este nutriente.

 

 

 

 

Leiam também o post sobre o baby led weaning e a diversificação alimentar.

Comentários (3)

  • […] O equilíbrio e a consciência alimentar são importantes sempre mas quando estamos grávidas ainda mais (falo muito nisso no livro que escrevi em conjunto com a Drª Sofia Serrano – Dias de uma Princesa Grávida). Porque a saúde do bebé começa a desenvolver-se ainda dentro da barriga da mãe e depende absolutamente da forma como ela se comporta. A maneira como se alimenta vai ser sempre essencial no seu crescimento, … Ver artigo completo no Blog […]

    Responder
  • Infelizmente enjoei o salmão e adorava.
    A batata doce não tenho comido, mas vou apontar.

    De resto tenho comido tudo o que está nesta mega lista,
    Mas no fim de semana já vou comprar tudo 🙂
    Às são pequenos truques e dicas que fazem a diferença!!

    Responder
  • Olá princesa. Por incrivel que pareça só agora te descobri. Vejo que és uma super blogger um bocadinho à escala top model nos 90s mas com cérebro. Devo ter andado distraída mas cruzaste o meu caminho, casualmente. Quando li a tua apresentação reconheci-me, pelo menos por tb ter encontrado o amor aos 37. O que mudou uma série de convicções como por exemplo não querer ser mãe. Tenho 40 e finalmente tomei a decisão, sim por ele era só fazê-lo e deixar vir. Vejo que tenho muito a aprender contigo. Esta dos super alimentos é uma super dica. Vou andar por aqui a espiolhar tudo. Beijinhos

    Responder

Deixe um comentário