manual de instruções para lidar com piolhos [rápida e eficazmente]
PubliPost viver família

manual de instruções para lidar com piolhos

este é um post que preferia não escrever, mas acho que vai ser útil. aliás, eu sei que ainda temos todos um bocado de vergonha de dizer ao mundo que temos piolhos porque associamos à falta de higiene. mas não tem nada a ver. garanto-vos.

neste caso – como já contei noutro post e no Instagram – depois de uma semana de calor, piscina todo o dia, vários duches e banho ao final do dia, viemos de férias, todos com piolhos. salvou-se a Maria Luiza (felizmente). fica o manual de instruções para lidar com piolhos.

os sinais de alerta:

– comichão! principalmente na parte lateral e atrás, na cova do ladrão. em época de verão confundem-se com as comichões normais do sol e da praia!

– mais comichão! tipo insuportável. aquele momento em que esquecemos as coisas normais e ponderamos a hipótese: “terei piolhos????”

– nesta altura esqueçam os preconceitos com faltas de higiene. espreitem a cabeça!

– os piolhos são bichinhos, nada bonitos e vêem -se bem.

– as lêndeas, que são os ovos e o verdadeiro problema, são pequenas e confundem-se com grãos de areia. são pequenos pontos brancos agarrados aos fios de cabelo e custam a sair [Paranix tem um gel que tinge as lêndeas e torna-as visíveis a olho nu. coloca-se no cabelo seco com ajuda de um pente aplicador. uma grande ajuda.]

– confirmado o problema. os bichinhos existem e estão mesmo lá. no nosso caso, o panorama não estava assim tão grave: poucos piolhos, muitas lêndeas.

passo seguinte: tratar!

experimentámos dois produtos:

– para o Afonso, que tinha mais, usámos o Paranix Champô de Tratamento, que lava a cabeça e elimina os piolhos. é para aplicar em cabelo seco, deixar atuar 10 minutos, massajar o cabelo e enxaguar.

– eu usei o Paranix Spray de Tratamento: vaporizei a cabeça, de forma a que todo o couro cabeludo e cabelo ficassem cobertos. massajei, deixei atuar durante 15 minutos e lavei o cabelo.

– depois, o pente do demónio. antes de aplicar qualquer um dos produtos, as instruções pedem que passemos com o pente no cabelo para verificar se há existência de piolhos. depois de enxaguar também. o facto do cabelo ter aquele óleo e estar molhado alivia mas é doloroso. não vou mentir.

– funcionou. os bichos desapareceram. a cabeça está limpa e o drama passou.

para a próxima já sei: prevenir!

– repetir o tratamento passado uma semana.

– ir passando o pente e vendo a cabeça para encontrar lendeas que ainda não foram à vida!

– para além de ficar cheirosa se usar algumas gotas de alfazema, para o ano, e em alturas de crise escolar, antecipo-me e aplico os preventivos de Paranix: Champô de protecção contra os piolhos e lêndeas ou Paranix Repel ideal para usar durante surtos de piolhos. este ultimo cria uma espécie de barreira no couro cabeludo, que mantém afastados corpos estranhos. o verão vai ser sempre uma boa altura para fazer isto.

Espero que nunca usem este guia 🙂

Nota: Os produtos de tratamento de Paranix (Spray e Champô de Tratamento) são Dispositivos Médicos para o tratamento da pediculose. Paranix Localizador de Lêndeas é um Dispositivo Médico utilizado para evidenciar lêndeas. Paranix Champô de Proteção é um dispositivo médico utilizado para prevenção da disseminação da pediculose. Apenas para uso externo. Evitar o contacto com os olhos ou as mucosas. Em caso de contacto com os olhos, lavar abundantemente com água. Não usar em caso de alergia a algum dos ingredientes. Paranix Spray de Tratamento está indicado para crianças com mais de 6 meses. Paranix Champô de Tratamento, Paranix Localizador de Lêndeas e Paranix Champô de Proteção estão indicados para crianças com mais de 2 anos. Manter fora do alcance e da vista das crianças. Leia cuidadosamente a rotulagem e as instruções de utilização. Paranix Repel é um produto cosmético. Manter fora da vista e do alcance das crianças.

Comentários (3)

  • […] – comichão! principalmente na parte lateral e atrás, na cova do … Ver artigo completo no Blog […]

    Responder
  • Aqui na Alemanha, onde vivo… portanto, nada de país de terceiro mundo… é muitíssimo comum receber quase semana sim, semana não, uma informação da escola, que alguém tem piolhos e que é necessário verificar se a minha criancinha também os tem. Dão-nos uma folha com informação mais técnica… e no infantário deram-me também a dica de colocar toda a roupa, que esteve em contacto com o cabelo: a que ele trazia, a roupa de cama eventualmente… num saco preto do lixo, fechado durante um x de horas, para os bichinhos morrerem mesmo, e evitar novas comunidades indesejadas no coro cabeludo. Felizmente até à data nunca teve piolhos.

    Responder
  • Ainda existe muito a ideia de associar piolhos a cabelos sujos e está errada.
    “Qualquer pessoa pode apanhar piolhos! Os piolhos não discriminam entre cabelos lavados, sujos, curtos ou compridos. Contudo, são mais comuns em cabelos limpos.”

    Responder

Deixe um comentário