viver família

a maravilhosa contradição de ser avó

li este artigo. leiam porque está maravilhoso – ainda que seja um exagero e possamos deixar mesmo alguns recados. passo a exemplificar.

a minha mãe – a minha querida e doce mãe sem qual a vida não teria a leveza que tem, não é só pelo que é directamente para mim mas também pela avó que é – era uma fundamentalista na questão da alimentação. o cenário era de tal forma que o meu pai tinha que comprar-me bolos às escondidas – mas falamos de um ou dois por ano. a avó dos meus filhos tem uma gaveta cheia de chocolates à disposição dos netos. falamos da mesma pessoa.

a avó dos meus filhos faz longos discursos contra a fast food e acha que é o máximo levá-los e obrigá-los a comer sopa antes das batatas fritas. no entanto, a mesma pessoa explica-me que os sumos quando dizem naturais – aqueles de pacote – não têm açúcar.

a minha mãe, quando eu levava um teste com 90% perguntava-me porque não tinha tido 100%. a avó dos meus filhos puxa-me a camisola quando o neto traz um 50% porque “coitadinho”.

a minha mãe explicava-me tudo sobre a vida desde sempre porque – obviamente – compreendia. a avó dos meus filhos, quando me vê zangada com o meu adolescente, explica-me que “o menino ainda não entende certas coisas”.

a questão – importante – é que isto são apenas pormenores na mãe e avó maravilhosa que é. ainda que sejam pessoas completamente diferentes apesar de serem a mesma.

mais alguém reconhece o cenário?

 

Comentários (2)

  • Por aqui a avó que está mais presente é igual como mãe e avó (acho que foi sempre avó). 😀
    Acho que a tua está muito bem ( e a minha também).
    O papel dos pais é preparar os filhos para a vida, com muito amor e responsabilidade. O papel dos avós será mais o de tornar a infância ainda mais doce, mais solarenga e alegre. Como diz alguém que conheço, o papel dos avós é tornar a infãncia “um eterno verão”. 😀

    http://www.vinilepurpurina.com

    Responder
  • Enquadra-se perfeitamente no quadro aqui de casa.
    Se eu digo à Diana, “vou-te dar uma palmada”, a minha mãe “livra-te de fazeres isso à menina”
    #maedocoracaosoueu#

    Responder

Deixe um comentário