coisas que levamos
inspiração

As coisas que levamos desta vida não acontecem por acaso.

mais um texto da Ana Luísa. este fez-me chorar… confesso.

Como diz o Rui Veloso, o prometido é devido, um dos livros que mais marcou neste processo, foi o livro da Catarina, Dieta das Princesas, e foi por causa deste livro que conheci a Catarina. E é sobre isso que hoje falo e falo de coração completamente aberto.

As coisas que levamos desta vida não acontecem por acaso.

Confesso que seguia o blog, mas não conhecia a história da Catarina. Soube por acaso em conversa com uma das minhas melhores amigas do livro:

– Olha porque é que não compras o livro Dieta das Princesas da Catarina Beato, ela também perdeu o pai!

– Mas eu perdi o meu pai há 18 anos, o que é me posso identificar com o livro?

– Ela também fez dieta e era muito ligada ao pai.

Não comprei o livro de imediato é verdade. Estava na terra do meu homem, andava a fazer tempo fui à papelaria e o livro saltou-me à vista e trouxe-o. Nesse mesmo dia comecei a lê-lo e foi amor, mesmo amor. Foi um amor pequenino que foi crescendo à medida que lia a história da Catarina e me revia nela. Dei-me conta a sublinhar o livro. E quando percebi que ia a um workshop organizado pela Catarina morri de vergonha porque queria o livro autografado e não sabia o que iria pensar ao ver o livro sublinhado.

Sei temos uma quantidade de coisas em comum: as saudades dos nossos pais, neuras de fome, neuras de gula. E quando temos saudades dos nossos pais apetece-nos doces e torna-se muito mais difícil fugir a essa tentação.

Temos as mesmas vontades súbitas de comer tudo e mais alguma coisa, e temos os nossos ataques de gula quando temos as nossas neuras. E soluções para elas?

Eu às vezes tenho algumas e até as partilho com a Catarina, desde que nos conhecemos, porque é bom partilharmos tanto os momentos bons como os maus:

1.Começo por pensar realmente no que sinto e no que me leva a ter realmente vontade de comer este mundo e o outro.

2.Se tiver mesmo vontade, espero mais ou menos 30 minutos como, com conta peso e medida sabendo em consciência das consequências.

3.Compenso com um treino mais intenso, não em jeito de castigo. Quando não sei o que quero, acabo por me esquecer que a fome existe.

Ler o livro Dieta das Princesas, foi uma inspiração para continuar a mudar de vida. Conhecer a Catarina, foi conhecer-me melhor, foi aprender a ler melhor o meu corpo, a acalmar os meus medos e adotar estratégias alimentares mais saudáveis e foi sobretudo um privilégio, poder partilhar a minha história e saber que este mundo é tão pequeno.

Ler o livro da Dieta das Princesas foi algo que me marcou neste processo de perda de peso.

 

podem ler mais textos da Ana Luísa Gil no”U Choose Unpredictable Life” ou recordar o post “Escrever sobre a perda de peso é sempre complicado“, publicado aqui no blogue.

Deixe um comentário