o meu diário

memórias sobre sono… o teu, o vosso, cheiro é tão doce

Vou ver-te. Dormes com a tranquilidade que te invejo. Encho-te de beijos. Não acordas. Repito-te o quanto te amo. Amor da vida da mãe. Estrafego-te em mimos. Abraço-te com força. Não acordas. Cheiro-te. Neste gesto repetido desde o dia em que te conheci. Cheiras a bolachas. Protesto contra a necessidades destes exercícos de independência. Queria mesmo deitar-me contigo e adormecer com a minha mão direita pousada nas tuas costas. Fazer da tua respiração a minha canção de embalar.

Comentários (1)

Deixe um comentário