livros
viver família

sobre os livros na infância, sobre a feira do livro [e feliz dia da criança]

a infância mergulhada no meio de livros. devorava-os. sentia as histórias como se fossem reais. vivia dentro delas: apaixonava-me por personagens, queria ser como elas, ter a vida delas. li toda a banda desenhada do Petzi, todos os livros do Colégio das Quatro Torres [o meu sonho era viver num colégio interno], li muito a Alice Vieira e depois o Triângulo Jota. os livros eram o meu mundo mágico. tudo era incrível.

hoje é tudo diferente. numa altura em que os computadores, telemóveis, tablets, internet e aplicações de jogos são as formas de entretenimento preferidas dos miúdos, nunca foi tão urgente incutir-lhes o gosto pela leitura [nunca obrigar mas sim de estimular].  uma vez enraizado, este hábito é capaz de perdurar uma vida inteira. e poucos hábitos são tão bons para a cabeça.

infelizmente sobra-me pouco tempo e pouca capacidade de concentração para ler. entre o trabalho, os miúdos e a casa é difícil. mas se há um hábito que faço por ter sempre, é o de ler histórias com os miúdos. acredito mesmo que os livros assumem um papel de grande importância na infância. além de serem uma excelente forma para aprender a ler e escrever corretamente, a leitura é também um maravilhoso meio para entrar em universos mágicos, ganhar sentido crítico e poder de interpretação, para estimular a criatividade, viver momentos serenos [que ajudam a adormecer muito melhor]. e, muito importante,  são uma forma de educar, de incutir princípios valiosos, de incutir valores morais.

 

[algumas histórias perfeitas para a hora de dormir, para verem mais basta clicarem na imagem.]

 

toda esta conversa vem a propósito do meu evento anual preferido, que começa hoje e que, por ser Dia da Criança, dedica o dia de abertura aos miúdos. estou a falar da Feira do Livro, que vai estar a decorrer até 18 de junho no local habitual – Parque Eduardo VII [dia 10 vou estar lá a dar autógrafos, no stand da Marcador. apareçam!].

vão estar presentes 122 participantes [mais do que no ano passado], espalhados por 286 pavilhões. vai haver zona de restauração, lugar para doar livros, muitos descontos com a hora H e, pela primeira vez, sessões de showcooking com chefs portugueses como Henrique Sá Pessoa ou Justa Nobre.

mas e os miúdos? a programação dirigida aos miúdos não acaba. entre storytelling, acampamentos, jogos e concertos, deixo-vos 5 sugestões!

1. “Acampar com Histórias”: A primeira grande novidade do ano: a iniciativa “Acampar com Histórias”. com isto eles vão ter oportunidade para, literalmente, acampar no Parque Eduardo VII [na estufa fria]. a organização não revela o programa, mas assegura que serão duas aventuras [seguras]. as refeições são concedidas pela Feira do Livro. no dia seguinte, há mais um programa secreto e às 11h é altura da recepção aos pais. “Acampar com os Miúdos” acontece a  2, 3, 9, 10, 12, 14, 16 e 17 de junho – tudo sexta-feira, fim de semana ou feriado. A lotação é limitada a 25 crianças por noite. podem inscrever-se aqui.

2. ouvir contos: a lista não acaba. mas deixo aqui algumas sugestões – 3 e 4 de junho, às 18 horas, na banca da Leya, podem assistir à leitura de Daniela Santiago, da história “O Caramelo da Leonor.” A 4 de junho, na Praça Verde,  às 15 horas, há mais storytelling infantil com os livros “A Avó que Usava Carrapito”, de Maria Teresa Lobato, e “A História do Gato que Queria Ver o Mar”, de Maria do Céu Nogueira.

3. o desfile das mascotes: logo no dia 1 de junho, a Orquestra Tradicional da Casa Pia e Mascotes têm desfile marcado para as 10h30 com ponto de partida na banca da BLX.

4. “Cria-Cria”: também há atividades com música e dança. a 1 de junho às 10h30, a 3, 11, 13 e 15 às 11h30 e por fim a 17 às 11 horas, os miúdos podem juntar-se na banca da Leya para uma sessão de música e dança.

5. oficinas: no Dia da Criança, às 11h, há oficina de ilustração, com Ana Sofia Gonçalves e Maria Remédio [stand BLX]; uma oficina musical dirigida pelo Conservatório de Música de Sintra, também às 11h. ao meio dia, do mesmo dia, há ainda uma oficina de malabarismos e equilibrismos, organizada pelo Chapitô. se não puderem ir durante a semana, aproveitem o fim de semana.

fica aqui o programa completo, para crianças e adultos!

 

[algumas das sugestões de livros que deixei para os crescidos, para verem mais basta clicarem na imagem]

 

foto: Marta Dreamaker

Comentários (5)

Deixe um comentário