PubliPost viver família

Dia da Família: vamos ajudar as famílias a manterem-se unidas?

Hoje vamos falar do Dia da Família [15 de maio] e de formas de ajudar as famílias a manterem-se unidas em momentos difíceis. Tudo a propósito da nova campanha digital lançada pela McDonald’s e a Fundação Infantil Ronald McDonald.

Os principais programas desta Fundação – que chegou a Portugal em 2000, juntando-se a uma comunidade de mais 50 países – são as Casas Ronald McDonald.

Existem duas: uma em Lisboa, junto ao hospital Dona Estefânia, e outra no Porto, junto ao hospital de São João. É nestes espaços que a Fundação recebe, gratuitamente e vindas de todo o país, famílias com crianças a receberem tratamento hospitalar – não só nos hospitais que são adjacentes às Casas, mas também noutros blocos destas cidades. A ideia é que as famílias possam manter-se unidas e que os adultos possam acompanhar e apoiar, de perto, os períodos de tratamento dos mais pequenos.

Ao todo, e desde, 2008 [data da inauguração da Casa Ronald McDonald de Lisboa]  já foram acolhidas mais de 1600 famílias. Mas a ideia é conseguir ajudar mais.

A história que representa esta campanha é a de Pedro e de Maria.

Era uma vez uma menina, a Maria, que passava os dias a brincar com a sua irmã Joana, e o seu cão Orelhas.

Um dia, a Maria ficou doente, e teve que ir para um hospital longe de sua casa. Foi nessa altura que conheceu a Casa Ronald McDonald, que ficava perto do hospital e onde ficou durante o tempo do seu tratamento. A Mãe e o Pai da Maria estiveram sempre com ela, porque esta Casa era uma verdadeira “casa longe de casa”.

Na Casa Ronald McDonald, a Maria conheceu o Pedro, um menino que também estava doente e que andava sempre vestido de pirata. Assim disfarçava a sua doença e fazia rir as outras crianças! Passado algum tempo, a Maria e o Pedro receberam boas notícias: já estavam bons e cada um poderia regressar à sua casa.

A Maria acha que ficou boa tão depressa porque, quando ficou doente, a mãe fez-lhe um coração em tecido que nunca largava pois dava-lhe muita coragem e amor. Ainda hoje o guarda, porque lhe faz lembrar o amigo Pedro. Ficaram amigos para sempre.

Podem saber sobre esta história em casaeondeestaonossocoracao.pt.

Foram as personagens desta história que deram origem à Coleção Solidária da Fundação Infantil Ronald McDonald, da qual fazem parte artigos desenvolvidos à mão que utilizam retalhos de tecido 100% portugueses. O dinheiro da venda da coleção reverte para que esta Fundação possa acolher mais famílias nas Casas de Lisboa e do Porto.

 

Mas há mais formas de ajudar.

– donativo para o NIB 0033 0000 4523718034905 (ao abrigo do Estatuto dos Benefícios Fiscais).

– donativo nas caixas-mealheiro existentes nos restaurantes McDonald’s, que se destinam a recolher donativos da sociedade civil.

– ser voluntário para uma das Casas Ronald McDonald ajudando na dinamização de atividades ou outras tarefas que visem a promoção do bem-estar das famílias das Casas.

– oferecer donativos em géneros às Casas Ronald McDonald.

– fazer “gosto” na página de Facebook e partilhando com os amigos.

Comentários (1)

Deixe um comentário