comer bem e ser feliz: como fazer pão [que é mesmo pão] sem glúten
viver saudável

comer bem e ser feliz: como fazer pão [que é mesmo pão] sem glúten

com a [feliz] tendência da alimentação saudável encontramos todo o tipo de receita e alternativa na Internet. problema: nem tudo é bem aquilo que parece. hoje trago-vos mais uma receita da Joana Moura, autora do blogue “Jocooking“. é, como ela lhe chama, um pão, que é mesmo pão, sem glúten.

chegou a esta fórmula mágica depois de experimentar várias receitas isentas desta proteína que nunca a satisfizeram. como explica, ou o sabor não era o mesmo, ou faltava-lhe a crosta crocante típica do pão artesanal, enfim, nunca se parecia mesmo com pão.

o procedimento parece complexo, mas ela promete que é, na verdade, bastante simples. são 3 etapas: preparar a massa base, fermentar e cozer!

neste podem confiar. prometo!

Ingredientes:
-400g farinhas: amaranto, quinoa, teff, trigo sarraceno, mandioca, batata-doce… (podemos usar apenas uma destas ou fazer misturas. Cá em casa gostamos de misturar quinoa com teff)
-170g farinha de aveia (pode ser substituída por farinha de coco, embora seja necessário um ajuste na água a adicionar)
-100g polvilho (doce ou azedo)
-100g fécula de batata
-15g flor de sal
-10g psyllium husk ou goma xantana (obtive melhores resultados com o psyllium)
-11g Fermipan (1 saqueta) ou equivalente (se usar fermento de padeiro deverá usar cerca de 6,5g. Encontra em forma de blocos prensados. Verifique se são sem glúten e deve guardá-los no frigorífico, pois o prazo de validade é curto) – leveduras Sacharomyces cerevisiae
-10g açúcar de coco
-450-500ml água morna (a quantidade deve ser ajustada conforme a farinha que se utilizar)

Modo de preparação:

Massa base
1.Juntei os ingredientes sólidos num recipiente.
2.A cerca de 100ml de água morna, juntei o fermento e o açúcar de coco e deixei repousar uns 5 minutos.
3.Adicionei a mistura anterior aos elementos secos e a restante água morna. Misturei muito bem. Tapei o recipiente e deixei no frigorífico durante a noite.
(Com esta massa refrigerada, é possível todos os dias, durante 5 dias, fazermos pão fresco).

2ª Fermentação
4.Para fazermos o pão, retira-se uma porção da massa levedada e forma-se uma bola (atenção que a massa é um pouco peganhenta e não aumenta muito de tamanho, não fiquem preocupados, depois no forno porta-se bem). Se tiverem um cesto de fermentação (onde encontrar? ver aqui), coloque um pouco das farinhas, neste e de seguida a massa. Tapem com película aderente à superfície e deixem repousar cerca de 1h.

Cozedura
5.Para cozer, pré-aqueçam o forno a 180ºC.
6.Para se cozer a massa, coloca-se no tabuleiro de forno, faz-se uns golpes na superfície da massa (gosto de fazer em cruz) e coloco por cima o tacho de ferro aquecido a cobrir (arranjei este truque que permite que o pão coza melhor, aquecendo a base de um tacho de ferro, para simular um forno de cozer pão). Leva-se ao forno 1h tapado com o tacho de ferro pré-aquecido.

7.Ao final de 1h, destapa-se e coloca-se o pão em cima de uma grelha e coze mais 30 minutos, arejando a base, de forma a que o calor circule mais uniformemente para o interior do pão.
8.Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma grelha.

 

Comentários (1)

Deixe um comentário