o meu diário viver família

“mães-a-tempo-inteiro” somos todas

é verdade: utilizo a expressão “mãe-a-tempo-inteiro” para descrever as mães que trabalham em casa e não têm os filhos pequenos na escola. usei esta mesma expressão no instagram. por acaso aqui no blog – “gostava de vos dar várias dicas infalíveis para serem mães a tempo inteiro e fazerem tudo o resto mas não tenho” – usei-a de forma generalizada e não referindo-me à condição de [detesto estrangeirismos e prefiro evita-los] stay-home-mum. tanto no instagram como aqui no blog, algumas mães pediram-me para não usar a expressão “mãe-a-tempo-inteiro” porque – com toda  a razão – mãe-a-tempo-inteiro somos todas.

para mim “mãe-a-tempo-inteiro” é apenas isso: mães que trabalham em casa e não têm os filhos pequenos na escola. uso “tempo inteiro” como “para-time”, falando de um emprego que acumulo. ser mãe, assim apenas a palavra mãe, basta para descrever aquilo que somos desde que vemos um teste de gravidez positivo, todos os segundos, para sempre. devia ser um adjectivo e não um nome comum.

sou uma “mães que trabalha em casa e não tem os filhos pequenos na escola” [primeiro o Afonso, agora a Maria Luiza] mas isso não aconteceu com o Gonçalo e não fui menos mãe por isso. já com o Gonçalo e o Afonso voltei a trabalhar fora de casa mas não consegui que o dinheiro compensasse a ausência [não como mãe mas sim em relação aos trabalhos que faço em casa]. este blog está cheio de textos de uma mãe exausta e muitas vezes angustiada, as mãe-que-têm-empregos-a-tempo-inteiro-fora-de-casa têm que gerir o tempo com um malabarismo que merecia todos os prémios e distinções. para quem, como eu, trabalha com um filho pequeno alapado, a dificuldade é gerir a produtividade. mas, repito, repito e repito, somos todas mães [nem precisamos de mais nada à frente desta palavra].

 

e agora: sugestões para stay-home-mum em português?

[gostei da sugestão de mãe-canguru porque andamos com as crias na bolsa.]

 

Comentários (18)

  • Fui mãe em casa até aos 2 anos e infelizmente não o fui do segundo e quando a licença ainda era só de 3 meses. Violência!
    Que tal mãe em casa? Ou mãe em casa a tempo inteiro?
    Beijinho de bom dia

    Responder
  • […] post “mães-a-tempo-inteiro” somos todas appeared first on dias de uma […]

    Responder
  • Catarina tambem sou mae de um menino de 15 meses e estou em casa com ele, existem dias maravilhosos mas outros exaustivos e ninguem compreende o que isso e, as pessoas pensam em geral que quem esta em casa nao faz nada, esquecem-se que sao 24 horas a cuidar de uma crianca e a noite qd acorda nao vou pedir ao meu marido que trabalha para acordar, porque eu nao trabalho supostamente. Porque cuidar de uma crianca, da casa ao mesmo tempo, porque ao mesmo tempo que arrumo ele desarruma nao e facil e atencao nao me estou a queixar, sinto que tenho a privilegio de ser eu a cuidar do meu filho, mas se a noite estou de mau humor porque o dia nao correu tao bem oico logo estas sempre a mandar vir e que faco das tripas coracao para ter tudo organizado assim que chega o marido espalha tudo, enfim Catarina desejo-lhe tudo de bom.

    Responder
  • Muito bom!
    Não tenho sugestão para tradução, mas vou ficar atenta para o caso de surgir uma.
    Boa Semana!

    Beijinho

    Responder
  • Free-office mum

    Responder
  • Gostou da mãe canguru?! Boa. Fui eu que dei a sugestão no Instagram. Confesso que a expressão “mãe a tempo inteiro” não me incomoda rigorosamente nada. É uma expressão que se usa para explicar a uma condição aos outros e nao para dizer que que se é mais mãe por isso. Mas comovi que se procurava uma expressão alternativa tentei encontrar algo que fosse doce.
    Ainda bem que gostou.
    Beijinho.

    http://embuscadafelicidade.blogs.sapo.pt

    Responder
  • A princesa está cada vez mais bonita!

    Beijinhos,
    Inês – http://www.indiglitz.pt

    Responder
  • “Mãe que fica em casa”, como me ocorreu há uns anos (http://panadosearrozdetomate.blogspot.com/2011/11/mqtec.html)?
    Mães a tempo inteiro somos todas, obviamente, mas a diferença entre ficar em casa e sair de casa para trabalhar é gigantesca. Tipo o pé de feijão da história infantil. E nenhuma é melhor do que outra.

    Responder
  • É só a minha opinião e vale o que vale, mas por acaso até concordo com a expressão mãe a tempo inteiro. Tenho 2 filhos e do primeiro só fiquei com ele os 5 meses permitidos pela lei. A segunda tem 15 meses e ainda está comigo em casa e tentarei que fique pelo menos até aos 2 anos. Ninguém que não passe por isso tem a noção do que é estar 24h com um bebé e tentar fazer o malabarismo de trabalhar em casa, ser mãe, empregada doméstica, e tudo o mais que uma mulher faz. Não há folga. São 24h sobre 24h. Somos nós que assistimos de dia e somos nós vamos que assistimos de noite. São sabados, domingos e feriados. Do meu filho mais velho não fui mãe a tempo inteiro pois quando estamos 10h por dia fora de casa somos mães, claro, mas não mães a tempo inteiro. Houve muita coisa a que não assisti no meu 1° filho com muita pena minha. Agora sim, posso dizer que sou mãe a tempo inteiro. Muito mais cansada do que quando trabalhava fora mas feliz por poder estar presente.

    Responder
  • Compreendo as mães que estão com os filhos todo o dia se sintam cansadas e exaustas, mas não brinquem comigo, então e as que trabalham? Temos que acordar tambem durante a noite, muito mais cedo de amanhã para estarmos impecáveis para o trabalho, preparar lancheiras, mochilas, bibes, cadernetas, sacos daa roupas suplentes e daa fraldas, trabalhos para entregar na escola pedidos pelas professoras, sair a correr para deixar criancas nos colegios, ir a correr para o trabalho para apanhar estacionamento, provar que somos melhor profissionais que as outras e que levamos trabalho para casa para compensar as eventuais faltas que as crianças nos “infectarios” apanham (as que estão com as mães estao muito menos expostas aos milhares de virus)! Estar com o coração na mão sempre que toca o telefone dos colegios!ter reuniões e mais reunioes, sair a correr do trabalho, apanhar filas e mais filas para chegar a tempo dos infantário nao fecharem e a noite (depois de um dia estoirante de trabalho) recomecar tudo o que as outras mães tiveram tempo para fazer ao longo do dia: banhos, arrumar a casa, roupas, alimenta-los, dar atenção, brincar,

    Responder
    • eu já estive nos 3 lugares: só mãe em casa, mãe e trabalho em casa e mãe e trabalho fora de casa. o pior para a cabeça é trabalhar fora de casa, o pior para o corpo 🙂 é acumular tudo no mesmo local.

      Responder
  • https://www.youtube.com/watch?v=MJLMpABG86E

    Conheces?
    Lindo

    Moms are the best

    Responder
  • https://www.youtube.com/watch?v=VXepmw2VqMs

    Agora em português do Brasil para a #avozdela
    parabenizando!!

    Legáu

    Responder
  • Adorei o “office-free mom”, subscrevo!

    Responder
  • Mãe Canguru “para sempre”
    O meu filho, nasceu de 28 semanas com um 1,185, trata-se, portanto, de um prematuro na fronteira entre o muito e o extremamente prematuro como muito baixo peso. Teve várias sequelas inerentes à prematuridade… Foi o facto de ser uma mãe canguru que o salvou! ( mesmo nos cuidados intensivos, e todo entubado ficava o máximo de horas junto ao meu peito, bem quentinho e embalado pelos batimentos do meu coração) ?

    Responder
  • Mãe a tempo inteiro. É a nossa expressão, toda a gente percebe o que quer dizer. Expressão usada apenas pelas mulheres que estão em casa com os filhos. Porquê melindres? Todas as mães são mães. Mas só algumas, a tempo inteiro. Deixem-se de mariquices.

    Responder
  • Às vezes as mulheres conseguem ser mázinhas umas para as outras. Isto de ser mãe aqui ou acolá, com trabalho em casa ou fora ou sem trabalho, não é uma competição…Não percebo porque é que algumas de nós ficam tão acesas quando se usa a expressão x ou y ou se lamenta o cansaço de estar em casa ou de estar no trabalho…Acredito que todas as mães fazem o melhor que conseguem e acredito que todas nós nos sentimos cansadas. Porque de uma forma ou de outra ser mãe é cansativo, com ou sem trabalho, dentro ou fora…Eu também sou uma mãe que trabalha em casa e esta foi a minha opção que felizmente, com um pouco de aperto no cinto, conseguimos concretizar. E há dias que acabam em muito choro (meu porque o pequeno felizmente dorme bem…). Mas acredito que se ele não estivesse comigo, o cansaço e o choro serim semelhantes. Beijinho a todas.

    Responder
  • […] pronto, não prometo que funcionem todos os dias. trabalhar e ter filhos no mesmo espaço (já aprendi a não dizer “mães a tempo inteiro”) é um desafio. sinceramente ter filhos é um desafio. e ponto […]

    Responder

Deixe um comentário