viver família viver mais com menos

podemos poupar no Natal?

o LIDL desafiou-me para partilhar convosco aqui que torna o Natal mais simples. um dos maiores factores de stress do Natal é aquilo que gastamos. entao, para quem adora o Natal mas tem o orçamento limitado, ou apenas para quem gosta de ser mais controlado nesta época de consumo, aqui ficam algumas dicas de poupança:

1.ser racional quando compramos prendas 

quem gosta de dar prendas deve pensar em prendas úteis ou em alguma coisa que, quem vai receber, queira mesmo muito. quando as prendas são sinónimo de tralha, sem valor útil ou afetivo, são um desperdício de dinheiro. isto também serve quando a decisão é dar prendas apenas às crianças. e serve igualmente para o “amigo mistério”.

podem ver aqui e aqui algumas sugestões.

uma sugestão: se alguém de quem gostam muito precisa mesmo de um objecto mas este custa mais do que aquilo que podem pagar juntem um grupo de amigos ou familiares. mais vale receber apenas uma prenda mas ser aquilo que queremos mesmo.

2. ser racional nas compras no geral 

isto serve para o Natal e para o ano inteiro [aliás, como todas as dicas]. saber onde comprar produtos de qualidade e baratos é fundamental para a gestão do orçamento familiar. eu defendo que devemos escolher um único local onde possamos comprar tudo o que precisamos e evitar deslocações – porque andar de um lado para o outro significa gastar mais tempo e dinheiro [no Natal ainda mais]. eu gosto de ir ao LIDL, produtos maravilhosos e preços baixos.

ficam aqui algumas ideias neste vídeo!

3. planear

fazer listas ajuda a memória e a carteira: listas das prendas, listas de compras do supermercado, listas de convidados para a consoada. já agora façam também listas de actividades que possam fazer com os miúdos nesta altura. e fazer as listas com tempo para pensar com calma. a calma é amiga das melhores opções [em tudo – tipo no amor – mas falamos de dinheiro].

uma sugestão: já que falamos de listas, façam o inventário das vossas decorações de Natal para saberem o que têm guardado antes de começarem a comprar outra vez.

4. um ano em nossa casa, outro ano em casa de outra pessoa

isto é óbvio: o Natal passado em nossa casa custa muito mais. é verdade que nada como o conforto do lar mas o ideal é ir rodando as festas pelas casas das pessoas da família ou amigos que as podem receber. assim fica tudo mais equilibrado.

5. e só mais uma: simplificar!

#natalparatodos

Comentários (1)

Deixe um comentário