o meu diário viver família

tua mãe há cinco anos…

és o meu amor arrebatador, aquele tipo de paixão que nos cega a qualquer tipo de defeito. sei que tens mau feitio, assim ligeiramente a tender para o ditador e que és um chato porque achas que sabes tudo. racionalmente sei isso tudo mas, na prática não reparo em nada. és infinitamente doce e infinitamente independente. és arrumado e sabes sempre onde está cada objecto, o que me dá imenso jeito. és absolutamente doido por tudo o que seja tecnológico, filmas tudo mesmo que seja com câmaras imaginárias ou aquelas que consegues ver em qualquer objecto, pões o microfone e perguntas por cabos com nomes estranhos. conheces todos os youtubers e falas com um ligeiro sotaque brasileiro. não fazes birras mas contrariar-te é uma guerra que vou aprendendo a contornar porque, sendo igual a ti, também não me apetece perder. morres de saudades do teu irmão quando ele não está mas fazes-lhe a vida negra assim que ele chega. és o mais terno com a minha barriga mas também tens sido tu que mais te ressentiste com a ideia. quiseste voltar a dormir comigo e chamas-me “mamã”.

és a minha fotocópia. és o meu desafio. és a certeza absoluta que a vida pode ser completamente ao contrário do que imaginamos e muito melhor do que podíamos imaginar.

parabéns minha coisa boa. [e obrigada ao teu pai pelo momento em arriscamos ter-te].

 

aproveitar para reler tudo o que te escrevi.

[a foto é do Pedro e resume-te numa imagem. o Pedro arranjou quem lhe seguisse as pisadas.]

Comentários (4)

  • Já te sigo há 2 ou 3 anos mas só hoje percebi que o teu Afonso faz anos no mesmo dia que a minha mãe 😛
    Muitos parabéns ao filho e à mãe 🙂
    Beijinho grande para toda a família

    Responder
  • Muitos, muitos, muitos, muitos parabéns ao pequeno grande Afonso! É delicioso!
    Parabéns tb a ti Catarina… que espectáculo de mãe!!
    Muitos, muitos parabéns família!
    Um dia tremendamente feliz <3.
    Beijinhos.
    Diana

    Responder
  • Adorei. Lindo ?❤️

    Responder
  • Mas que beleza, uma ternura!

    Responder

Deixe um comentário