o meu diário

Os meus diários

Quando me faziam aquelas perguntas estúpidas, como: “O que salvavas em caso de incêndio?” sempre respondi: “Os meus diários.”

Os meus diários são uma verdadeira preciosidade. São parte da minha vida.

Escrevi o meu primeiro diário com 8/9 anos. Desisti de escrever diário a partir do momento em que passei a ter medo que o lessem. Devia ter 17/18 anos.

Tenho muita pena de ter deixado de escrever diários.

Mas, de facto, existe um momento a partir do qual é melhor não deixar provas escritas das nossas vivências. É mais seguro.

A partir de hoje transcreverei algumas passagens dos meus diários. Acho que, sendo todos os acontecimentos anteriores a 1996, os actos passíveis de incriminação já prescreveram. Fico mais descansada.

Comentários (1)

  • Eu deixei de escrever diários por volta dos meus 15 anos, quando a minha mãe resolveu abri-los e lê-los… deixei de escrever e os que tinha rasguei e queimei, não sobrou nem uma página para contar história!

    Responder

Deixe um comentário